Resenha: “Para Sempre Alice” de Lisa Genova

Saudações Leitores!
Aqui estou para colocar uma resenha muito especial no blog: a do livro Para Sempre Alice. Quando eu vi esse livro a primeira vez foi numa livraria em Fortaleza e não comprei porque além de estar muito caro eu não sabia nenhuma informação sobre ele [sou daquelas que antes de comprar um livro lê resenhas, sinopse e etc], mas automaticamente me apaixonei pela capa. Anotei o nome do livro e quando uma garota que sigo no skoob o leu e resenhou, fiquei completamente interessada. O interesse resultou na compra, na leitura e na resenha abaixo, espero que gostem:


Para Sempre Alice, Lisa Genova, Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 2009, 283 pág.
Traduzido por Vera Ribeiro

Para Sempre Alice foi publicado originalmente em 2007 com o título Still Alice, trata-se do primeiro livro escrito por Lisa Genova que além de se aventurar pelo mundo da escritura é ph.D. em neurociência pela Universidade de Havard. Lisa escreveu outros dois livros Left Neglected (2011), que foi publicado no Brasil com os títulos Abandonados e Nunca mais Rachel pela Editora Nova Fronteira; a autora ainda escreveu Love Anthony (2012) não publicado no Brasil.
O enredo de Para Sempre Alice é encantador e expositivo ao mesmo tempo. Na medida em que conhecemos a história de Alice Howland, uma mulher com 50 anos, professora de Psicologia Cognitiva da Universidade de Havard, conferencista entre outros cargos científicos, casada com John, cientista bem sucedido, mãe de três filhos: Anna, Tom e Lydia, somos apresentados ao dramático diagnóstico de que Alice sofre da doença de Alzheimer de Instalação Precoce.
"Fico apavorada ao pensar no que ando esquecendo sem sequer perceber." (p.81)
Eis que o mundo de honrarias e reconhecimento de Alice começa a desmoronar assim como suas lembranças. De início é quase imperceptível, mas a doença não respeita tempo e nem as pessoas. Assim, paulatinamente, vemos todas as mudanças que acontecem na vida de Alice e como ela vai perdendo suas lembranças e o pior não é isso, mas a forma como as pessoas lhe tratam, muitos se sentem penalizados, outros já a tratam como demente, ademais, sua própria família não se conforma com a ideia.
Então nos deparamos com conflitos familiares do tipo: qual a melhor forma de lidar com Alice, como proporcionar uma melhor condição de vida. Vemos como a sociedade olha os portadores de Alzheimer. Quais os tratamentos que retardam o progresso da doença, tendo em vista que ela não tem cura.
"O simples fato de ela ter o mal de Alzheimer não significava que ela já não fosse capaz de pensar analiticamente. O fato de ter Alzheimer não significava que não merecesse sentar-se naquela sala, entre eles. O fato de ter Alzheimer não significava que já não merecesse ser ouvida." (p. 177)
Por Lisa Genova ser uma neurocientista, Para Sempre Alice, traz uma linguagem e discursão bem científica sobre a doença e expõe forma de tratamento, mas em momento algum estas informações científicas prejudicam o desenrolar da história, até porque a autora as expõe de forma bem simples e com uma linguagem de fácil compreensão. Contudo, devo salientar que, este pode ser um ponto chato para quem não gosta de explicações científicas, o que não aconteceu absolutamente comigo, achei as informações imprescindíveis e válidas e fiquei interessada, pois havia muitas peculiaridades acerca da doença que eu desconhecia e, no meu entender, é sempre maravilhoso aprender alguma coisa enquanto estou me divertindo com uma leitura.
"Meus ontens estão desaparecendo e meus amanhãs são incertos. Então, para que eu vivo? Vivo para cada dia. Vivo o presente. Num amanhã próximo, esquecerei que estive aqui diante de vocês e que fiz este discurso. Mas o simples fato de eu vir a esquecê-lo num amanhã qualquer não significa que hoje eu não tenha vivido cada segundo dele. Esquecerei o hoje, mas isso não significa que o hoje não tem importância." (p.241)
Definitivamente, para mim, ler Para Sempre Alice, foi uma experiência única que me trouxe muito ensinamento. Não posso dizer que chorei com o livro, pois não cheguei a tanto, mas o livro emociona e eu senti aquela sensação gostosa de estar lendo um livro inesquecível e que de tempos em tempos eu terei necessidade de reler.
“Recordava-se de um dia, aos seis ou sete anos, em que havia chorado no quintal pelo destino dessas criaturas, ao saber que elas só viviam durante alguns dias. A mãe a havia consolado, dizendo que não ficasse triste pelas borboletas, porque o simples fato de a vida delas ser curta não significava que fosse trágica. Vendo-as voarem ao sol quente em meio às margaridas do jardim, a mãe lhe dissera: ‘Está vendo? Elas têm uma vida linda.’ Alice gostava de se lembrar disso." (p.110)
Outros pontos que também quero salientar nesta resenha é a diagramação e a capa que achei muito boas e até mesmo o título brasileiro gostei bem mais do que se fosse a tradução literal do inglês em que Still Alice se transformaria em Ainda Alice, na minha concepção, Para Sempre Alice ficou muito mais bonito e delicado.

Camila Márcia

11 comentários:

  1. vi esse livro na livraria e não me interessei pela capa não! tenho pavor de borboletas, e a capa dele me assusta hahaha
    não sabia que a autora tinha tantos livros publicados assim :O
    gostei de ler sua resenha! :)

    ResponderExcluir
  2. Não conhecia o livro e agora estou bastante interessada também, Mila.

    ResponderExcluir
  3. Adorei a resenha Mila, fiquei louca para ler esse livro.

    Bjs.

    ResponderExcluir
  4. Arrepiei com os trechos do livro. Coisa mais linda! Acho que choraria demais lendo... Pois é, sou dessas! kkkk
    Mais um pra minha lista de desejo!
    Ótima resenha, Camila.
    Beijos.

    ResponderExcluir
  5. Bem, não conhecia o livro até você me contar, e realmente pelo que li dele, é magnífico. A capa tem uma delicadeza e o título então?! Tão serenoo... Ameeeeeeeei a resenhaaa! *--*

    ResponderExcluir
  6. Eu nunca tinha ouvido falar do livro, não é uma leitura que costuma me atrair mas eu tenho que confessar que a tua resenha me deixou bastante curiosa em relação ao livro, parece bastante triste também.. Ele já entrou para minha listinha, assim que eu puder eu irei compra-lo.!
    Beijocas,
    Cindy, Livros e Piratas (visite o blog, te espero por lá!)

    ResponderExcluir
  7. Oi, flor.
    Amei a capa tbm. E a resenha ficou ótima! =D
    http://feliciity-unjourdepluie.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Não conhecia esse livro ainda, e agora estou louca pra ler!
    Adorei sua resenha!
    Beijos.

    CAPRICORNIZANDO

    ResponderExcluir
  9. Não consigo achar esse livro p comprar... queria tanto ler...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ellen eu também não achava nas lojas, você tentou olhar no site Estante Virtual? Tem vários sebos lá e quem sabe ainde tem lá... comprei o meu exemplar em um dos sebos.

      Excluir
  10. Ótima resenha, Mila! Fiquei com vontade de ler... Bjus!!! :)

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!