Resenha: “A Queda dos Reinos” de Morgan Rhodes

Saudações Leitores!
Assim que a Editora Seguinte me enviou a prova desse livro fiquei vibrando de alegria, estava ansiosa para lê-lo, mas justo na semana em que a prova chegou as coisas ficaram para lá de corridas na minha vida e apesar de ter demorado mais do que o natural para ler eu estou literalmente apaixonada e ansiosa pela continuação. Detalhe o livro já foi lançado e vocês já podem adquiri-lo nos sites e livrarias. Leiam minha resenha e digam o que acharam:

 

A Queda dos Reinos, Morgan Rhodes, São Paulo: Seguinte, 2013, 400 pág.
Traduzido por Flávia Souto Maior

Falling Kingdoms ou A Queda dos Reinos, como foi publicado no Brasil, foi escrito por Morgan Rhodes e é do primeiro volume de uma série.
Este livro se trata de um épico. Tal proposta me encantou muito, entretanto devo admitir logo nestas primeiras linhas que o livro superou minhas expectativas. No enredo ficamos sabendo que existem três reinos distintos: Auranos, localizado no sul, um reino rico, poderoso; Paelsia, reino médio, pobre e necessitado; Limeros, localizado ao norte, reino frio, mas desenvolvido. Cada capítulo do livro foca em um reino e essa divisão dos capítulos torna a leitura dinâmica e empolgante, quase impossibilitando o leitor de deixar o livro de lado.
No decorrer da história acompanharemos de perto os personagens Cleo, princesa de Auranos; Jonas, revolucionário de Paelsia; Magnus, príncipe de Limeros e Lúcia, sua irmã. Cada personagem passará por grandes eventos e mudanças e o leitor acompanhará cada uma delas, podendo, durante a leitura, escolher um lado para torcer, pois o que acontece entre os três reinos é uma guerra que há mil anos não acontecia e, claro, que haverá consequências catastróficas e mortes devastadoras.

"Às vezes é necessário acreditar em algo maior do que si mesmo, Magnus. Algo que não se pode ver ou tocar. Permitir que seu coração tenha fé, custe o que custar. É o que lhe dará força nos momentos difíceis." (p.46)

Não obstante, A Queda dos Reinos, não fala apenas sobre guerra, mas também sobre a fortaleza que cada um dos personagens traz dentro de si. Além do mais os fatos que são apresentados durante a narrativa fazem com que o leitor reconheça que nenhum personagem ou reino é imaculado e cada um tem uma grande parcela de culpa na guerra gerada e fica difícil escolher um 'partido', pois todos, aparentemente, têm motivos para desejar a guerrar e apesar de muita coisa ainda estar obscura e o fato de que há muito a se descobrir tanto sobre os personagens e seus respectivos reinos não nos impede de tentar avaliar a situação e torcer por determinados personagens e, consequentemente, seus reinos.
Vale frisar que este livro traz elementos medievais e fabulosos, cria-se um novo mundo em que existem bruxas, vigilantes e o poder e as riquezas estão em xeque, além do mais a busca pela Tétrade será um dos objetivos primordiais para obter a paz novamente ou continuar com a guerra e a tirania de um líder despótico.

"Lágrimas eram inúteis. Só serviam para fazê-la se sentir fraca e impotente contra aquela correnteza que arrastava todos por onde passava." (p.127)

Morgan Rhodes tem uma forma de escrever que encanta e já neste primeiro volume da série provou que ela é promissora e que muitas coisas nos aguardam e o principal: seus personagens passarão por muitas coisas. Rhodes também provou que não tem medo de criar um personagem, construí-lo com carinho para logo em seguida matá-lo, portanto, fortes emoções estão presentes nas páginas de A Queda dos Reinos e, com certeza, a continuação irá nos presentear com turbilhões de emoções.
Já escolhi de qual lado estou nessa guerra, mas confesso que foi difícil escolher. Se você tiver oportunidade de ler A Queda dos Reinos, não deixe a oportunidade passar, há quem diga que este livro é como uma versão de As Crônicas de Gelo e Fogo destinada para o publico juvenil. Confira!

Camila Márcia

8 comentários:

  1. Oi Mila, adorei a resenha e gosto também de temáticas medievais, fiquei interessada.

    Bjão.

    ResponderExcluir
  2. Por que eu não posso ter todos os livros bons de uma vez só? Tô louca pra ler esse Mila... quero muito!

    ResponderExcluir
  3. Eu quero, eu quero! Gosto de livros assim e essa capa DeusDoCéu tá linda!

    ResponderExcluir
  4. Oi Mila!
    Como é que fica a vontade de ler esse livro agora?! De verdade, sério?
    Eu adoro livros épicos, apesar de que eu preciso achar um momento certo para ler sabe? Só pra eu não começar a postergar ainda mais a leitura.
    Essa parte das fortes emoções... AIAIAI, Mila! Será que é um novo George R. R. Martin? haha

    Um beijo,
    Luara - Estante Vertical

    ResponderExcluir
  5. Olá Mila

    Ótima resenha, você conseguiu despertar meu interesse para esse livro.
    Sabe quando você lê a sinopse e não consegue assimilar bem? Então li e não consegui gostar, mas a sua resenha me fez mudar de ideia.

    ResponderExcluir
  6. Oi Milá, adoro livros desse gênero, e estou louca para ler esse livro, já li várias criticas positivas. Mas tenho que esperar a lista diminuir senão irei me perder em livros (o que não é tão ruim, haha). Gostei da resenha, beijos,
    www.estejali.com

    ResponderExcluir
  7. Livros medievais bem escritos, tendem a ser super bacanas. Dureza de ler essas resenhas é que nossa lista só faz crescer né? rsrsrs
    Não tinha dado muita atenção a esse livro até agora.

    Beijos
    www.leitoraincomum.com

    ResponderExcluir
  8. Como disse: posso demorar a comentar, mas sempre comento \o
    Não conhecia esse livro e preciso dizer que ele chamou muito atenção, principalmente quando você disse que é As Crônicas de Gelo e Fogo para o público mais jovem. Claro que isso não foi o único detalhe que destacaria. Muita coisa presente é exatamente o que eu gosto, por isso espero ter a oportunidade de ler.

    Beijos, Mila.
    Ricardo - www.blogovershock.com.br

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!