Resenha: “Quem Sabe Um Dia” de Lauren Graham

Saudações Leitores!
Acredito que aconteceu comigo o que aconteceu com muitos leitores: tive vontade e curiosidade de ler Quem Sabe Um Dia* principalmente quando soube que ele tinha sido escrito por Lauren Graham atriz do seriado Gilmore Girls, popularmente conhecido no Brasil como Tal Mãe, Tal Filha que é muiiiiito amor. Opa, para tudo, foi a atriz de uma de minhas séries favoritas que escreveu? Preciso ler... Li. O que achei? Confira abaixo:

Quem Sabe Um Dia, Lauren Graham, Rio de Janeiro: Record, 2014, 368 pág.
Traduzido por Elaine Moreira

Someday, someday, maybe: a novel (2013) no Brasil: Quem Sabe Um Dia, é o primeiro livro de Lauren Graham e já se tornou um best-seller do New York Times. Lauren Graham é a reconhecida atriz da famosa série Gilmore Girls. Além dos desafios no show business, Lauren, é formada em inglês pela Barnard College e tem um MFA pela Southern Methodist University e aventurou-se pelo mundo da literatura, Quem Sabe Um Dia, é seu livro de estreia.
A narrativa de Quem Sabe Um Dia é gostosa e interessante e se passa na Nova York de 1995. Somos apresentados a Franny, uma personagem louca e cujos pensamentos beiram ao devaneio, ela quer ser atriz e estipulou um prazo para a realização de seu sonho, mas desde que se mudou para Nova York, não tem conseguido mais do que fazer propagandas e anúncios embora se esforce, ou julgue se esforçar.

Franny aparentemente tem uma autoestima muito grande, mas se formos perceber a fundo, durante a leitura, essa autoestima é bem volúvel e beira sempre a insegurança de não ser boa no que faz, além do mais Franny é muito preguiçosa. Sabe aquela mocinha tradicional que posa de vítima e precisa que alguém salve sua pele? Esta não é Franny, se bem que ela precisa que alguém salve sua pele.
Franny divide apartamento com mais duas pessoas: Jane e Dan. Eis um clichêzinho bem saboroso aqui, sim, ela tem uma queda que não é uma queda por Dan, pelo menos ela não suspeita e vive aquele estágio de negação, que aparentemente se comprova quando ela começa a sair com um já bem encaminhado ator, James, mas é claro que esse encantamento não duraria muito, pois James não quer sair com ela, ou seja, só a quer no escondidinho e nada de apresentá-la a sociedade [muita raiva de gente desse tipo, vontade de estraçalhar o James]. Como previsto o relacionamento de Franny e James tem prazo de validade e, assim, a nada mocinha recomeça a pensar em Dan.
O prazo estipulado por Franny para a realização de seu sonho de ser atriz finaliza e entre as idas e vindas, agentes e perda de agente, testes e demissões Franny vai nos fazendo rir de algumas situações de sua vida e que, suponho, muito dos aspirantes a atores e atrizes passam. Ah, todo início de carreira é difícil!

Quem Sabe Um Dia não é aquele livro fabuloso e inesquecível, acredito que ele possa agradar bem mais a quem é do ramo de dramaturgia.  Lauren Graham escreveu um livro simples e saboroso de se ler, e, ponto para a atriz aspirante a escritora [rsrsrs] que escreveu sobre um universo conhecido dela e, portanto, soube descrever e se expressar muito bem, colocando dentro do livro os dilemas, os medos e as tomadas de decisões dos próprios atores principiantes. Foi interessante ver a dramaturgia e tudo o que está por trás das câmeras, nunca tinha lido um livro que abordasse isso [não estou lembrada de nenhum, pelo menos] e, claro, que Quem Sabe Um Dia me envolveu.
O desenrolar da narrativa também foi interessante e as lições aprendidas por Franny também chamam atenção. Achei os personagens muito bons e senti falta de conhecer um pouco mais o pai de Franny que se mostrou bem legal e o admirei em cada aparição dele. E também acho que Jane poderia ter sido mais bem explorada – mesmo com a correria da vida dela. E Dan [suspiros] eu o achei esquisito e imensamente fofo, encantei-me por ele. Um rapaz escritor, inteligente e bonito? Puxa, Lauren, por que você não explorou mais isso? E o romance de Franny com ele, acho que poderia ter dado mais pegada, embora eu reconheça que o foco do livro era exatamente o processo de se tornar atriz e o prazo expirado de Franny Banks.
Sobre a diagramação do livro: ela é linda, há páginas da agenda em que Franny escrevia/ desenhava com seus compromissos e várias passagens com os recados da secretária eletrônica de Franny. Achei a escrita de Lauren bem interessante, mas acredito que falta um pouco de sarcasmo e ironia que o tipo de livro escrito por ela exige e que torna este tipo de leitura engraçada, saborosa e despretensiosa.

Em resumo, gostei bastante de Quem Sabe Um Dia, a história é leve, os personagens são agradáveis, a diagramação e capa são bonitas e vale muito a pena conhecer essa história, mas nada de criar muita expectativa. Lauren Graham está de parabéns por seu primeiro trabalho e, certamente, acertou em cheio ao escrever sobre aquilo que tem experiência o que deu respaldo e coerência ao livro. Com certeza, podemos esperar outros bons livros da atriz/escritora, pois ela teve um bom começo e a tendência é se aperfeiçoar.
Camila Márcia

*Este livro foi cortesia da Editora Record.

6 comentários:

  1. Oi Ca, joia?
    Eu também li e amei este livro achei Franny um amor! E como na minha resenha e em comentários que fiz de outros blogs, achei o final surpreendente, diferente para ser bem mais exata. Lauren colocou no livro toda sua experiência acredito eu, e realmente espero que ela escreva muito mais, porque já estou sentindo saudade de sua escrita fácil e desse seu lado sonhador. Parabéns amei!
    http://livrosimaginarios.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila!
      \õ/ Acho que é muito difícil ler Quem Sabe Um Dia e não gostar porque a história tem uma leveza e um carisma muito grande: culpa dos personagens!
      Sobre o final foi bem interessante, diferente e dá margem pra muitas interpretações do tipo você pensar se ela ficou ou não com Dan, se realmente conseguiu ou não ser atriz... mostra exatamente as possibilidades o quem sabem um dia... pode ter sido naquele instante, ou muito depois.... É bom, interessante.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Fiquei bem curiosa para ler esse livro, já que amo séries de TV e esse universo me interessa bastante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carol!

      O Livro é realmente muito bom, mas é bom ter em mente apenas uma leitura de passa tempo: divertida e engraçada e com uma personagem cabeça dura. Acho que esse livro vai tocar leitores de diversas formas...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Olá Mila!
    Eu amei a resenha e principalmente por saber que a Lauren está se aventurando pela literatura, agrada-me muito e estou ansiosa para conferir. Como você, sou de opinião de que os escritores iniciantes tem que escrever sobre algo que tenha um conhecimento apurado, ou que faça um pesquisa de campo ou literária minuciosa para não causar nenhuma divergência na narrativa, não deixar fios soltos. Eu ameih, estou muito interessada.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ju,
      Como eu disse esse livro será lido principalmente pelos fãs da série Gilmore Girls, tipo foi a atriz da série que escreveu e quem é fã dela vai querer conferir, né?
      Achei bacana por Lauren não ter se aventurado por uma fantasia ou um universo que ela não conheça, mas ter falado sobre a luta de um ator principiante se tornar famoso. Acho que ela tem experiência e autoridade para falar sobre isso, pois ela possivelmente deve ter passado por situações bem similares.
      Obrigada pelo comentário!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!