Resenha: “A Invenção de Hugo Cabret” de Brian Selznick

Saudações Leitores!
Já teve algum livro que você queria há muito tempo mas nunca teve coragem de comprá-lo porque era muito caro e sempre faltava dinheiro? Então, essa é a história de minha relação com este livro, eu o vi, tive em minhas mãos, me apaixonei e quando fui olhar o preço era muito caro [isso aconteceu há muitos anos atrás] daí somente agora consegui comprá-lo, não foi barato e com o dinheiro que investi nele dava para eu ter comprado uns 3 livros, mas era um sonho e eu precisava realizar. Comprei um exemplar usado pela Estante Virtual e pude ler e ter meu exemplar, confira o que achei, pois depois de tanta espera para ler, com certeza, minhas expectativas eram altas...

A Invenção de Hugo Cabret, Brian Selznick, São Paulo: Edições SM, 2007, 532 pág.
Traduzido por Marcos Bagno
Ilustrado por Brian Selznick

The Ivention of Hugo Cabret (2007) escrito pelo ilustrador e escritor Brian Selznick se trata de um romance baseado em fatos históricos e que em 2012 foi adaptado cinematograficamente Paramount Pictures. Brian é mais conhecido por seus trabalhos como ilustrador de livros infantis e A Invenção de Hugo Cabret é seu primeiro livro como escritor.
Para ser sincera, não sabia da existência desse livro até, em 2012, ver as muitas divulgações do lançamento do filme baseado no livro, então pesquisei sobre ele e fiquei bastante curiosa para ler. Quando o vi numa loja e o folheei percebi que eu não só queria lê-lo eu necessitava ter um exemplar dele porque o livro era magnifico, não nego que me encantei primeiramente pelas ilustrações e folhas, vi uma obra de arte enorme. Após anos de preparação [psicológica e financeira] para criar coragem de comprá-lo eu adquiri meu exemplar [meio sucateado porque um novo é bem caro] e enfim consegui me deleitar com a leitura.

O enredo é simples, mas bem elaborado e apesar das partes que deveriam ser tristes, não há drama e não há sentimentos forçados, para mim este livro é adorável sem ser dramático.  Na Paris de 1930, Hugo Cabret, mora com seu pai um relojoeiro que descobre um autômato quebrado e abandonado num museu, os dois decidem consertá-lo até que, certa noite, um incêndio no museu rouba de Hugo a vida de seu pai.
Órfão Hugo passa a morar com o tio alcoólatra na estação de trem, o tio o explora e ele passa a fazer o trabalho do tio: consertar e dar cordas nos muitos relógios da estação além de ter que praticar alguns roubos para garantir sua subsistência. No entanto certo dia seu tio desaparece e Hugo, para não ser mandado para um orfanato, decide continuar fazendo os trabalhos do tio.

Hugo encontra nos destroços do museu o autômato completamente destruído, mas decide consertá-lo sozinho, porque ele traz a memória do pai. Então, Hugo, passa a roubar peças de uma loja de brinquedo e conhece Georges Méliès o velho dono da loja e sua sobrinha/afilhada Isabelle que apresenta Hugo para Etienne, personagens que mudaram a vida de Hugo, principalmente quando consegue consertar o autômato que trás muitos segredos e mistérios do passado à tona. Hugo, a fim de descobrir e juntar todas as pontas soltas embarca numa aventura que vai ajudar muitas pessoas e inclusive definir magicamente seu próprio futuro.
A Invenção de Hugo Cabret é uma história simples, mas envolvente e encantadora. Um detalhe importantíssimo do livro é que ele envolve não apenas ilustrações comprovando cenas narradas, ao invés disso, o livro, alterna entre partes em prosa e inúmeras ilustrações em sequência que contam histórias, voltando a narrativa a partir de onde as ilustrações terminaram de acontecer. E, de antemão alerto: as ilustrações são belíssimas e detalhistas.

Selznick soube concatenar de maneira magistral a narrativa e as ilustrações com fatos históricos. Percebemos que houve uma pesquisa de campo bem singular o que tornou a ficção bem estruturada e convincente.
Em suma, A Invenção de Hugo Cabret é um ótimo livro, com uma leitura rápida feita através de prosa e ilustração as mais de 500 páginas passam rapidamente e em algumas horas é possível terminar a leitura. Sei que por ele ser muito caro muita gente nem o compraria, mas se você tiver oportunidade de ler não a perca, Hugo tem muito a ensinar!

Camila Márcia

2 comentários:

  1. Esse livro é lindo *--*
    Quando descobri que tinha, também pirei *_*
    Veja uma galera na blogosfera comentando sobre ele, ele realmente passa essa sensação de "magia". Tanto amor em um post que faz a gente querer ler hahaa
    Beijos!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Juliana,
      Esse livro é uma lindeza, vale só pela estética, mas além disso tem uma história bem encantadora que, claro, torna o livro ainda melhor!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!