Resenha: “A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea” de Romain Puértolas

Saudações Leitores!
Nunca li nenhum livro escrito por franceses, mas sou uma admiradora dos cinema Francês por nos apresentar filmes diferentes e sensíveis, além de trazer temas bem polêmicos e contemporâneos fiquei bastante curiosa em relação ao livro A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea* [ufa, que título grande!] e resolvi me deixar levar pela leitura. Posso dizer que estou surpresa...

A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea, Romain Puértolas, Rio de Janeiro: Record, 2014, 256 pág.
Traduzido por Mauro de Abreu Pinheiro

L’extraordinaire Voyage du fakir qui était resté coincé dans une armoire Ikea publicado originalmente na França em 2013, trata-se de um livro best-seller na França e foi escrito pelo francês Romain Puértolas.
A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea é no mínimo uma história bizarra, não chega a ser um livro inesquecível, na verdade – como já citei – a história é bizarra e com um personagem que não chega a cativar completamente.
Somos apresentados a Ajatashatru Ahvaka (pronuncie acha já a tua vaca), um faquir com contornos de vigarista e trapaceiro que vai para a França a fim de cumprir uma missão particular: comprar uma cama de pregos na loja Ikea, entretanto para chegar à França ele já vai por meio de trapaças e boicotes.
Nesse ínterim, Ajatashatru (pronuncie achata o tutu) faz amigos e inimigos e a ‘missão’ acaba saindo do controle e ao ficar preso – na tentativa de se esconder – dentro de um armário Ikea ele é despachado para a Inglaterra, da Inglaterra algo saí errado também e, de uma maneira muito bizarra, acaba indo parar em Roma, de Roma vai para Líbia e uma teia de aventura e coisas estranhas vão acontecendo com o faquir trapaceiro e trapalhão.
No decorrer da narrativa, ficamos conhecendo um pouco da história do faquir Ajatashatru e de certa forma entendemos os motivos dele ter se tornado um verdadeiro trapaceiro, mas também durante a narrativa conhecemos as mudanças que essas viagens promoveram ao faquir que resolveu ser um homem nobre.

Não sei dizer se realmente gostei de A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea mas, claramente, o livro não me desgosta, ele é bizarro e surreal, porém acredito que foi escrito para ser assim e, talvez, tenha sido escrito para ser engraçado e leve, contudo não me senti a vontade para rir em momento algum. Creio que a história seja boa e traz uma mensagem bacana para mostrar que as pessoas podem mudar, mas não passa disso.
Morro de amores por filmes franceses [não todos, mas uma boa parte deles], mas minha primeira experiência em ler um livro escrito por um francês (que eu esteja lembrada, pelo menos) foi mediana e isso me surpreendeu de forma que me frustrou um pouco, assim como o cinema francês é bem alternativo e multifacetado, fugindo dos clichês, esperava isso do livro, mas não aconteceu. De fato, A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea é um livro alternativo e foge do esperado, mas não vai entrar para os favoritos. Não para mim.
No entanto, pode ser que eu não tenha captado o verdadeiro sentido da coisa ou algo ter me passado despercebido ou, ainda, ter criado altas expectativas, sabemos – todos – que as expectativas são grandes vilões para nós leitores.
Mesmo diante do que expus considero A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea um bom livro e se você leu a sinopse em algum lugar e ela te despertou curiosidade vale a pena conferir, independente  da minha resenha ou de outras que por ventura venha a ler... o título do livro, sem dúvida, é exótico e surpreendentemente curioso.

Camila Márcia
*Este livro foi cortesia da Editora Record
Saiba mais sobre o livro acessando o site da editora Aqui.

16 comentários:

  1. Oi,Mila!
    Confesso que fiquei tentada a solicitar o livro para resenha apenas pelo seu título, que por si só, é muito bizarro.rs
    Porém, isso não foi o suficiente. Fiquei pensando que a história tinha essa atmosfera bizarra, esquisita mesmo, sei lá. Gostei da sua sinceridade e acho que dessa vez não vou arriscar. Talvez, em outro momento eu venha mudar de ideia, mas pelo menos por enquanto, prefiro deixar Ajatashatru trancado dentro do armário mesmo.
    Bjs!

    Zilda Peixoto
    http://www.cacholaliteraria.com.br/2014/06/resenha-maquina-de-contar-historias.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zilda, tudo bem?
      Obrigada pela visita e comentário, flor.
      É como falei na resenha, o título é interessante e a história é bacana, mas não tem nada que a faça fabulosa ou vicie ou nos faça ficar com ela na mente. Provavelmente assim que se termina de ler dias depois você esquece o livro, porque não é algo marcante, mas vale a pena ler... a mensagem é linda e a transformação operada em Ajatashatru é consideravelmente grande, dá uma esperança na gente.... nem tudo está perdido. Entretanto, não consigo compreender como esse livro se tornou um best-seller, após a leitura fiquei até com vontade de voltar a ler porque podia ser que eu não tivesse captado bem a história... enfim...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Oi Mila,

    Posso confessar uma coisa? O título me assustou e eu jamais iria imaginar que a história seria o que você resenhou... achei curiosa, mas não me despertou curiosidade, em particular, mas também confesso que amei essa capa: Linda!
    Se eu tiver oportunidade de ler, vou ler... acho que gosto de livros bizarros...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Ju,
      Eu disse na resenha que a história é bizarra, mas que eu fiquei muito sem saber se gostei realmente do livro, mas que tinha certeza que ele não era ruim. Gostei, me diverti, mas não me marcou, particularmente. É um livro pra ler sem expectativa e sem euforia de que ele vá ser o melhor livro do ano...
      Obrigada pelo seu comentário, flor.

      xoxo
      Mila F

      Excluir
  3. Tudo bem Mila?

    Eu li uma resenha desse livro tão positiva que estou surpresa com a sua, porque é tão difícil você achar um livro ruim e ver que você achou é um pouco assustador. Ainda não li nada de escritor Francês... não que eu esteja lembrada também, rsrsrsrs...
    Mas a outra resenha que li me deixou tão curiosa que vou seguir seu conselho e arriscar.
    beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá querida,
      Aconselho que não desista de ler, siga em frente!
      Não é que o livro seja ruim, mas a verdade é que ele foge a tudo do que se pode esperar. É bem exótico. Mas é agradável e o escritor escreve de uma maneira bem interessante o que a torna rápida. Vale a pena.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Por incrível que pareça gostei da história rs e da forma que você contou só dá mais vontade de ler. Gosto dessas história "meio loucas" se assim posso chamar.
    Mais um livro para a lista :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Isa,
      Que bom que gostou... se você gosta de histórias meio loucas, então essa é muito louca e você vai amar! Já imaginou alguém viajar por vários países em apenas 9 dias e da maneira mais bizarra que possa existir? Dentro de um armário, de uma mala, um balão e um navio? Putz... é muito louco e doido... mas bem legal.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  5. Olá Mila,

    Eu gostei da resenha e fiquei curioso em relação ao livro. Percebo que apesar dele não ter sido um livro inesquecível para você, você reconhece o quanto ele é bom e eu quero ver se ele se torna especial para mim... já estou cansado dos clichês, romances água com açúcar e distopias... não que sejam ruins, mas ler algo muito louco é massa. Pra quê viagem mais doida do que o clássico O Pequeno Príncipe? E ele é ótimo e todos os acham aceitável.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Você está coberto de razão... O Pequeno Príncipe é bem louco e é um dos meus favoritos!
      Mas confesso que o que deve ter prejudicado minha loucura foi exatamente o fato de estar numa vibe mais distópica. estou louca para ler distopias e romances... que sempre amo. Então ler algo, assim, tão diferente, realmente me deixou sem chão.... mas analisando bem, agora, conclui que eu gostei do livro. A Extraordinária Viagem do Faquir que Ficou Preso em um Armário Ikea é um daqueles livro que você só percebe que gostou após vários dias matutando com a história na sua cabeça... foi um dos livros mais diferentes que já li este ano e de uma maneira geral é diferente da leitura que habitualmente leio e acho que isso é um diferencial e tanto.
      Obrigado pelo comentário

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  6. Mila, Mila, Mila...
    Eu amei essa capa e se a Record publicou deve ser muito bom. Eu quero.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Carlos,
      Um dos pontos fortes desse livro é essa capa belíssima. Também amei e, claro, o cuidado da editora com a revisão e diagramação... tudo muito lindo!
      Espero que você consiga lê-lo.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  7. Oi Camilaaaaaaaa
    Eu li uma resenha tãoooo boa que desejei esse livro, mas a sua pareceu tão honesta também, acho que é bom, né? Porque ai eu leio o livro com um 'pé na frente e outro atrás' assim não fico criando altas expectativas.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Duda, esse é o bom das resenhas: você pode conferir várias, porque é bom ter a opinião de vários leitores, afinal assim não criamos muitas expectativas, porque elas as vezes frustram... então é bom saber mais ou menos o que esperar.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  8. Oi Camila

    Espero que você volte a ler livros franceses... nem todos são ruins... não vamos julgar, ok? Você pode até se surpreender se der uma nova oportunidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Em,
      Puxa eu não sabia que tinha dado a entender que livros franceses não são bons... não foi minha intenção... eu não julguei e, sim, tenho vontade de ler outros, achei a escrita muito boa, só que a história me surpreendeu por não ser o que eu esperava... mas não foi uma leitura ruim e após refletir um pouco cheguei até a conclusão de que foi um leitura realmente boa...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!