Resenha: “Vermelho como o Sangue” de Salla Simukka

Saudações Leitores!
Alguém mais aqui já se apaixonou pela capa de algum livro? Então, eu me apaixonei pela capa de Vermelho Como o Sangue*, achei-a linda ao mesmo tempo assustadora e me deu várias ideias sobre o que seria o livro, daí soube que era uma espécie de releitura do conto de fada Branca de Neve, a là Once Upon a Time, então eu pisei no freio da expectativa e agora venho comentar com vocês minhas impressões de leitura.

Vermelho como o Sangue, Salla Simukka, Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2014, 240 pág.
Traduzido por Bárbara Menezes

As Red as Blood no Brasil Vermelho Como o Sangue, é o primeiro volume da Trilogia Branca de Neve, que deve seguir com os livros: Branco como a Neve e Preto como o Ébano. Foi escrito pela finlandesa Salla Simukka, escritora best-seller e ganhadora de prêmios literários.
Em Vermelho Como o Sangue temos uma narrativa bem ágil, é uma mistura de romance policial com mistério, não vi absolutamente nada de contos de fada (Branca de Neve) nesse livro, a não ser o nome da personagem Lumikki, 17 anos (que é Branca de Neve em finlandês) e o cenário em que ocorre a história, que se passa na fria e coberta por neve Tampere (Finlândia). Uma coisa que me agradou na escritora é que ela não enrola na narrativa, vai sempre direto ao ponto, o que não torna o leitor uma lesma e o faz ler nas entrelinhas e deduzir coisas que não foram relatas.

"Os mortos não se importam. Os mortos estão mortos. Cadáveres não se importam nem mesmo se uma menina que corre sobre seus túmulos estiver tentando não se tornar um cadáver também."(p.148)

Sem dúvida, a leitura é um suspense incrível a respeito do dinheiro coberto por sangue que Lumikki encontrou no estúdio de revelação fotográfica. Lumikki é uma personagem inteligente que começa a ligar os fatos e percebe que seus colegas Elisa, Tuukka e Kasper estão envolvidos em uma roubada relacionada a este dinheiro. E, é claro, ela movida pela curiosidade vai tentar descobrir o que é, mas vai envolver-se num intrincado covil de perigosos e poderosos mafiosos.
Devo confessar que apesar da agilidade e da narrativa até agradável de Salla Simukka, o livro não me agradou tanto quanto pesei que fosse agradar, primeiro porque achei o enredo fraco e um pouco sem pé nem cabeça, de um modo geral até meio bobinho e isso fez com que a leitura fosse meio que uma tortura. Depois teve essa personagem principal: Lumikki que foi intragável.
Mal eu comecei a leitura já não fui com a ‘cara’ de Lumikki, nossos ‘santos’ não bateram, a garota se acha superior a tudo e a todos, como se ela fosse melhor e a mais inteligente da escola e do mundo, como se os outros fizessem parte da massa bestificada, que seguem os mesmos padrões, costumes, ideias, jargões e gírias. Tá eu sei que é mais ou menos nesse rumo que caminhamos, mas, ela ficava – a narrativa é em primeira pessoa – o tempo todo se vangloriando de como ela abominava as outras pessoas por serem repetitivas, previsíveis e iguais.

"Ela sabia que os papéis que muitas pessoas representavam eram apenas máscaras que elas colocavam no começo de cada dia escolar para que fosse mais fácil encontrar seu lugar na multidão. Ela não culpava ninguém por isso. Porém, no seu primeiríssimo dia do ensino médio, ela decidira que não se deixaria ser forçada para nenhuma categoria. Ela não deixaria que ninguém a empurrasse para algum grupo de referência para que as pessoas pudessem fazer suposições fáceis a seu respeito." (p.27-28)

Ela foi muito irritante o livro todo, ela afirma que não tem amigos, que sabe ser invisível que é a mestre do disfarce e dos cheiros, etc. Mas acaba se envolvendo numa bola de neve que, até o fim do livro, não tem nada a ver com ela – apesar de eu ter certeza que ela esconde algum tipo de segredo, um mistério –, e se esforça para ajudar Elisa, Tuukka e Kasper que nem ao menos são seus amigos e agem como retardados, após terem achado milhares de notas ensanguentadas. Sim, esses personagens são estúpidos também, são os populares que se acham gostosões, mas não tem um pingo de inteligência.
Fiquei me questionando como um grupo de “desconhecidos” passam a confiar imediatamente uns nos outros, sendo que são todos jovens e imaturos? Como Elisa, Tuukka e Kasper foram deixar Lumikki se envolver mais do que eles próprios no problema deles e passam até a obedecer Lumikki? Como Lumikki, uma garota antissocial, tão autossuficiente e tão inteligente quis – por conta própria e por se convencer de que Elisa precisava de sua ajuda – se envolver nisso?
Não quero me estender muito, mas considerei o enredo fraco e um tanto quanto confuso, além do mais os personagens são supérfluos e sem um pingo de carisma, não me possibilitaram um envolvimento maior com a história.
Em linhas gerais, Vermelho Como o Sangue não foi absolutamente nada do que esperava, não que eu estivesse com grandes expectativas, mas esperava algo melhor, talvez isso seja apenas consequência do fato deste ser o primeiro livro da trilogia, que em questão de agilidade tem tudo para melhorar.


* Esse livro foi cortesia da Editora Novo Conceito, para saber mais, clique AQUI.

2 comentários:

  1. Oi,Mila!
    Eu já tinha lido alguns comentários bem negativos em relação a esse livro, mas assim que vi o link da sua resenha já me vi correndo pra conferir a sua opinião.
    Logo no início que você diz que imaginou algo à lá Once Upon a Time eu já fiquei eufórica por acreditar que pudesse ter a mesma pegada. Pelo visto não há nada parecido e o fato de não se ater a referência do conto de fadas em si me decepcionou bastante. Mesmo que o estilo dark para tais histórias me encantem, confesso que dessa vez vou deixar passar. Quero encontrar algo do gênero que tenha essa pegada e, definitivamente, acho que não é bem isso, né?

    Bjs e espero que esteja melhor! Doro-te!
    Zilda Peixoto
    http://www.cacholaliteraria.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Zilda,

      querida esse livro, realmente, foi uma grande decepção para mim. Não gostei, mas não descarto que a continuação melhore, não sei... tenho minhas dúvidas e o pé atrás desde agora.

      Se você busca algo parecido com OUAT, definitivamente essa não é uma boa escolha de leitura, não tem nada a ver!

      Estou me sentindo melhor, obrigada!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!