Resenha: "O Ovo Apunhalado" de Caio Fernando Abreu

Saudações Leitores!
Tô arrasada, não encontro palavras para dizer o quanto O Ovo Apunhalado foi a leitura mais decepcionante do ano (até agora) para mim. Comprei o livro na minha viagem, em São Paulo, e quando fui ler - num final de semana que passei no Piauí - foi uma frustração total. Leiam a resenha antes de jogarem pedra em mim, ok?


O Ovo Apunhalado, Caio Fernando Abreu, Porto Alegre: L&PM, 2015, 176 pág.

O Ovo Apunhalado trata-se de um livro de contos publicado originalmente em 1975 escritos pelo escritor, dramaturgo e jornalista Caio Fernando Abreu, autor que dispensa apresentações.

Confesso que nunca tinha lido nada de Caio F. Abreu além daquelas frases e fragmentos que encontramos na internet, mas as quais sempre me identifiquei, portanto, ao ter a oportunidade de "achar" o livro numa livraria não pensei duas vezes e comprei. Tinha altas expectativas em relação a leitura e isso foi péssimo. Neste caso.


O Ovo Apunhalado me deu sono, tédio e se tornou a leitura mais frustrante que fiz este ano (até o presente momento), não sei explicar, mas os temas dos contos ultrapassaram ao bizarro e muitas vezes sem sentido, eu tentava me concentrar, achar algo para me segurar e dizer: "este é o objetivo deste livro", mas não consegui encontrar nada. Fiquei absolutamente perdida. Não captei a mensagem que Caio Fernando Abreu tentou passar.

Ao finalizar todos os contos - com alguns parágrafos sendo saltados vez por outra - não consegui parar de pensar que o Caio F. Abreu que lia na internet e o que escreveu todos estes contos eram pessoas diferentes. Não consegui encontrar as marcas do autor. Fiquei vazia lendo os contos.


Assumir que não gostei dessa leitura tem sido algo que eu jamais pensei que aconteceria, e não foi por falta de esforço, tentei tanto gostar do livro que o começo dele li várias vezes na tentativa de entender o que estava lendo, de me acostumar com o estilo do escritor, mas... no fim não rolou. Até dor de cabeça eu senti durante a leitura.

Apesar de Caio F. Abreu ser estimado como um escritor maravilhoso, não consegui gostar, mas não descarto a possibilidade de ler outro livro do autor para ver se mudo essa minha opinião, quero amar o Caio F., e quem sabe se, talvez, escolhi o livro errado para começar a conhecê-lo? 

Então é isso, não tenho pretensão de desmotivar a leitura de O Ovo Apunhalado, mas quero alertar quanto a criar muita expectativa. 


12 comentários:

  1. É bem complexo mesmo, tem que ter calma e profundidade para entender a obra.Eu não gostei muito. O que pude interpretar foi a possibilidade de abertura mental que o autor tenta passar para o leitor, a liberdade de pensamento, a insanidade que pode ser expressada e vivida sem medo, os delírios que estão no subconsciente e podem ser normais, explorados, outros universos em paralelo com a realidade.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Exato Leonardo, acredito que é necessário calma durante a leitura e uma mente aberta e atenta, porque mais da metade do livro é apenas delírios e devaneios... então é preciso atenção.

      xoxo
      MilaF.

      Excluir
  2. Esse livro o caio escreveu quando tinha 20 anos apenas e foi um dos primeiros... vamos relevar não é? hauhauahua

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também tem isso Biia e concordo,

      mas eu estou falando desse livro mesmo, não gostei. Os outros não sei, pois não os li...

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
    2. Biiia Lima. Eu não concordo, a idade não tem nada a ver.

      Excluir
  3. E você com certeza deve ter percebido que quase todos os contos são nostálgicos ou tem relação com a morte.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Acredito que a interpretação é algo bem particular e isso é fantástico porque a literatura dá margem ao fato.

      E a idade conta sim! Idade, Classe Social, Meio em que vive, experiências de vida e profissionais isso tudo direta ou indiretamente reflete na forma de escrever, pensar e agir de qualquer pessoa - inclusive e sobretudo de um escritor.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
    2. Claro. Mas não é porque uma pessoa é jovem que não pode criar coisas maravilhosas.

      Excluir
  4. O Caio se utiliza do fantástico para expressar as aflições de um todo na década de 70. É preciso saber interpretar o sentido do que há por detrás das palavras numa época em que a censura e a repressão reinavam. Leia morangos mofados , mas tente ler Caio com mais análise, mais sentimento...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada pela dica Ana,

      vou dar só um tempo para esse escritor, porque fiquei absolutamente traumatizada, mas ainda não desisti dele.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  5. Como a Ana Carolina disse aqui em cima, o livro foi publicado em uma época de repressão, a ditadura. E ainda de acordo com meus professores o livro todo é uma interpretação, uma grande metáfora já que era o único meio de tentar se expressar de forma segura. Eu particularmente gostei dos contos (risos), mas infelizmente na primeira leitura desisti porque tentei encontrar um contexto nas entrelinhas do texto e nada. E agora estou indo mais uma vez em busca da compreensão desses textos.

    PS: ótimo blog Mila

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!