Resenha: "Último Turno - Trilogia Bill Hodges, livro 3" de Stephen King

Último Turno, Stephen King, Rio de Janeiro: Suma de Letras, 2016, 384 pág
Tradução: Regiane Winarski
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
Último Turno (End of Watch) é o terceiro e último livro que compõe a Trilogia Bill Hodges publicado pelo autor best-seller Stephen King, os livros que antecedem este são Mr. Mercedes e Achados e Perdidos.

Não tem como ler King e não elogiar a tamanha capacidade criativa e narrativa desse escritor, posso dizer que ele fechou esta trilogia com chave de ouro, pois traz um desfecho incrível para quem já vem acompanhando as peripécias do detetive aposentado Hodges de tentar desmascarar, prender e se vingar do assassino Mr. Mercedes, vulgo Brady Hartsfield, também conhecido como o Príncipe do Suicídio.
Apesar de o terceiro livro da trilogia ter tomado um rumo inesperado e pouco provável na vida real, beirando a ficção científica, também não me desagradou, pois as ideias e teorias que foram jogadas durante a narrativas foram todas bem trabalhadas e desenvolvidas, de forma que convence o leitor.
"Eu prendi gente má quando estava na polícia, gente muito má. Uma delas era uma mãe que matou o filho de três anos por causa do seguro, que nem era lá essas coisas, mas nunca senti a presença do mal em nenhuma dessas pessoas depois que elas foram pegas. É como se o mal fosse algum tipo de abutre que sai voando quando os bandidos são presos. Mas eu senti naquele dia, Holly. Senti mesmo. Senti em Brady Hartsfield." (p.105)
Aqui o vilão, Brady Hartsfield, continua prostrado no hospital, aparentemente em estado vegetativo, mas no decorrer da narrativa vemos que ele está se recuperando e está ainda com sua mente maligna e com sede de vingança, além disso ele conseguiu encontrar uma forma de se comunicar com as pessoas através de uma aparelho e convencê-las a cometerem suicídio, para completar, ele consegue também estar em outros corpos e convencê-los a fazerem o que ele quer.
Por outro lado Bill Hodges está muito doente, com câncer, mas se vê no meio de pistas e um quebra-cabeça incrível e intrincado que o levam a crer que o autor de vários suicídios é Brady Hartsfield, no entanto, ele não consegue entender como isso pode ser possível.
"Os motivos nunca importam, porque o suicídio vai contra todos os instintos humanos, e isso o torna insano." (p.144)
Com Hodges doente e já com idade avançada, ele com sua sócia da Achados e Perdidos, Holly Gibney, e seu amigo Jeremy tentam desvendar o quebra cabeça e solucionar mais um caso, que no próprio pensamento de Hodges será o último, além disso é o que ele mais deseja. Mas até o desfecho muita coisa irá acontecer, detalhe: toda a solução do caso se passa em volta de três dias. É um verdadeiro correr contra o tempo.
Volto a frisar que gostei bastante de Último Turno, no entanto, compreendo quem sentir o oposto, pois o livro tomou um rumo inesperado e surreal para a linha que vinha sendo traçada tanto em Mr. Mercedes quanto em Achados e Perdidos, e apesar da originalidade foge um pouco do estilo de King, mas não é ruim.

Por fim, antes que leiam vale a pena saber que a trilogia Bill Hodges tem características peculiares e que divergem de outras obras de King: esta trilogia tem suspense (clássica características dos livros de King), mas também tem investigações policiais, com pistas e dicas no decorrer da narrativa e por fim também tem um pouco de fantasia (pois o desfecho é muito irreal, beirando ao impossível), contudo, vale muito a pena conferir a trilogia e ver os esforços de Stephen King ao "dar à luz" a mais uma trilogia original, intrigante e com uma linha de raciocínio singular.

2 comentários:

  1. Eu sempre tive curiosidade em ler algo desse autor, pelo número de fãs que tem imagino que seja uma escrita ótima mesmo. Essa história me chamou bastante atenção, vou anotar aqui para procurar pois juntou algumas coisas que gosto, fantasia e investigação policial. Suspense não curto muito mas é bom sair da zona de conforto ás vezes :)
    Beijo!

    Sorriso Espontâneo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Betânia,

      pois eh, eu realmente gostei bastante dessa trilogia, li rapidinho, o King escreve de uma forma que a gente fica de boca aberta. O cara é um gênio.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!