Resenha: "O Segredo de Emma Corrigan" de Sophie Kinsella

O Segredo de Emma Corrigan, Sophie Kinsella, Rio de Janeiro Editora Record, 2005, 384 pág.
Tradução: Alves Calado
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Teve um fim de semana que estava querendo fugir das leituras pesadas  que estava fazendo, então comecei a ler o e-book O Segredo de Emma Corrigan (Can you keep a secret?) da escritora inglesa de chick-lit mais conhecida - talvez - no mundo: Sophie Kinsella. Bastou eu começar a ler esse livro e simplesmente não consegui mais soltar!

Estava com muita saudade de ler um chick-lit, então, minha escolha não poderia ter sido melhor! Além disso li em alguns sites que esse livro logo será adaptado, então, fiquei ainda mais curiosa e empolgada para ler. Da autora (apesar de gostar muito) só li Os Delírios de Consumo de Becky Bloom.

"Como esse dia já podia ter dado tão errado se eu ainda nem me sentei?"
Acredito que nem precisava dizer que o livro é uma graça e apesar das bizarrices e estabanices da personagem principal, passa algumas lições e reflexões de vida. Aqui vamos acompanhar Emma Corrigan que tem 30 anos e está ansiosa para crescer na empresa que trabalhar, ganhar bem, ser reconhecida por seus esforços, então ela vai para uma reunião de negócios em outro país o que em si já é estressante, pois Emma tem medo de andar de avião, para completar a reunião é totalmente um desastre e ela vai voltar para Inglaterra completamente arrasada, quando ela supostamente tem um golpe de sorte e vai para a classe executiva do avião e senta-se ao lado de um homem lindo. Ok. Poderia ter sido apenas uma simples viagem, mas uma turbulência começa e Emma dá piti, entra numa verdadeira crise achando que vai morrer e acaba falando vários de seus segredos para o homem ao seu lado.

Não, não tem problema falar com um desconhecido e contar seus segredos, não é mesmo? Afinal é impossível ela voltar a vê-lo. Então, quando o avião aterrissa e ela percebe que não morreu, leva tudo na esportiva e tenta lidar com a situação de dar a notícia da péssima reunião para os seus chefes. O que ela não esperava é que no dia seguinte, no emprego, ela fosse se deparar com o homem lindo que estava ao seu lado no avião e estão dizendo que ele é Jack, o DONO da empresa que ela trabalha.
Todo o terror começa daí, pois Emma foi honesta até demais, falou sobre todo mundo do escritório, falou sobre sua vida privada e seu relacionamento com Connan, falou coisas que nem suspeitava que pensava e que no momento de desespero descobriu que pensava aquilo.

Algumas semanas de terríveis atrapalhadas inicia e é óbvio que vamos dar risadas e lamentar muito a falta de sorte, de tato, de perspicácia de Emma, além também de criarmos uma relação de amor e ódio com as amigas que dividem apartamento com Emma: Lissy e Janine. Ok, Amor por Lissy e Ódio por Janine.

Fiquei arrasada ao constatar que o relacionamento de Emma com Connan era tão frustrante, pois o cara parecia bom demais para ser real, para ser homem, para amar Emma. Eu simplesmente não conseguia entender os motivos dele ser do jeito que era e de Emma ser tão conformista com uma relação tão insossa.
"O que estou sugerindo? Que a gente transe debaixo de uma moita? Francamente, sim. Qualquer lugar serve. Nunca na vida fiquei tão desesperada por um homem."
Realmente amei O Segredo de Emma Corrigan só acho que é pertinente ler a título de entretenimento, pois se formos levar para um lado mais profundo posso dizer que tem várias coisas que me incomodam não só nesse livro, mas em chick-lits: o fato da mulher ser inteligente, mas ser absolutamente estabanada ou inocente demais, o fato de se sentir segura e poderosa apenas quando tem um homem rico e bonito ao seu lado, são elementos  nesse tipo de romance que me deixam incomodada, mas que relevo pela diversão. 
Daí também tem o Jack, o chefe, que aparentemente não é o cara mais bonito, mas é engraçado, inteligente, e parece se importar com Emma, só que é também muito misterioso e isso me fez ficar com um pé atrás em relação a ele, pois em vários momentos ele era bem escroto, só que no final a gente descobre que ele estava mesmo era sendo legal. 
"[...] todos os relacionamentos têm a ver com confiança e igualdade. Se uma pessoa compartilha, a outra deve compartilhar também."
O Segredo de Emma Corrigan é aquele livro clichê que ao mesmo tempo é infalível, certeiro e nos faz refletir sobre Segredos, o fato de todo mundo ter segredo, seja homem ou mulher, o fato de ser assustador quando seus segredos são revelados (mesmo os mais bobinhos), mas as reflexões não param por aí, é legal ver o desenvolvimento profissional, as alianças, as amizades e o quanto o apoio da família pode ser importante ou a falta dele pode deixar a pessoa sem chão. 

Além disso, uma reflexão importante a cerca dos sentimentos foi lançada nesse volume: independente da pessoa ser uma pessoa boa e todo mundo achar que alguém tem sorte por namorar essa pessoa, isso não significa que você tem que ser tão conformista quando o relacionamento não te agrada e não te empolga, não significa que você deve insistir num relacionamento pelo qual você não esteja dentro 100%.  O amor e os sentimentos são essa montanha russa: não tem como ser racional, não tem como se conformar com algo bom quando você pode ter algo melhor que te faça sentir o frio no estomago, que te faça sorrir, se sentir vivo.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!