Com Amor, Simon (Filme)

Saudações Leitores!
Eu poderia dizer que estava ansiosa para assistir a esse filme, pois realmente estava, mas quando vi tanta gente falando sobre ele fiquei com o coração na mão, tive medo de não gostar. Como fui capaz de ter um medo tão bobo? O filme foi lindo, apesar das diferenças gritantes do livro. Quer saber mais? Continua lendo o post.


Com Amor, Simon
Título Original: Love, Simon
Direção: Greg Berlanti
Ano: 2018
Duração: 109 min
Gênero: Drama, Romance
País de Origem: Estados Unidos

Sinopse: Aos 17 anos, Simon Spier aparentava levar uma vida comum, mas sofre por esconder um grande segredo: não revelou ser gay para sua família e amigos. E tudo fica mais complicado quando ele se apaixona por um dos colegas de classe, anônimo, na internet.

Este não é um filme sobre homossexualidade...

Primeiramente quero deixar claro que Com Amor, Simon não é um filme que fala apenas sobre homossexualidade, pois as temáticas abordadas, vão muito mais além disso. 

O enredo vem traz o tema sobre homossexualidade, sim, mas o foco mesmo é expor e tentar compreender que, independente de quem seja, todos os adolescentes passam por uma série de transformações e que com elas vem dúvidas, inseguranças, medos e vontade de ser aceito como se é. Além disso, Com Amor, Simon vem abordar temas como bullying e preconceitos.

Com certeza, a forma como o enredo foi trabalhado foi de uma fofura imensurável além de um tom  leve, fazendo com que alguns temas importantes fossem abordados e uma mensagem passada para os telespectadores. 

Chego até a ponderar se Com Amor, Simon não vai ser um daqueles filmes icônicos que a comunidade cult usa como referencia (tipo Meninas Malvadas, Curtindo a Vida Adoidado, etc) e que todo mundo deveria ver pelo menos uma vez na vida, sabe?

É um filme sobre amor, amizade e respeito...

Outro ponto bem importante no filme é que, mesmo com todo o dilema de sair ou não do armário pelo qual Simon está passando, o filme ainda mostra a importância da amizade, o apoio da família e o respeito com o ser humano, independente de sua opção sexual. 

Para mim, trata-se, sobretudo, de um filme que dissemina o amor, o respeito e a amizade como pedras basilares para mudar o mundo e, consequentemente, as pessoas praticarem mais a empatia.


Diferenças entre filme e livro...

Essa foi a parte que mais me deixou balançada, sabe? As diferenças que houve no filme são tão gritantes que se não fossem a mesma ideia, poderíamos considerar um filme completamente independente e sem relação alguma com o livro.

Quando li e resenhei Simon vs a agenda Homo Sapiens (de Becky Albertalli), fiquei completamente impressionada e apaixonadinha pelo volume, mas muita coisa, muita coisa mesmo foi mudada no filme e, claro que a versão do filme funcionou bem e fez quase todo mundo que assistiu suspirar e chorar, etc, mas alguns acontecimento foram romantizados demais, foram exagerados, sabe? Ai deu aquela impressão de filme que foge total da realidade, pois o livro é completamente mais pé no chão, consistente e coerente.

Vejam bem, em momento algum estou detonando o filme, só estou dizendo que o filme é diferente quase totalmente do livro, por exemplo, agora vou dar SPOILER:

No filme: a idade do Simon mudou; a irmã mais nova dele se tornou aspirante a chefe de cozinha; Simon não tem irmã mais velha; a festa de Halloween foi super valorizada no filme; Simon ficou embriagado na festa, sendo que ele quase não bebe no livro; o lance da boate gay sumiu total no filme (eu gostei tanto dessa parte do livro); e o que foi aquela cena na roda-gigante? Foi uma viagem total, nunca isso aconteceu no livro, ainda mais com aquela plateia e com o vilão querendo se redimir daquele jeito sem sal, foi muito surreal demais, a típica cena que a gente diz: "coisa de filme" impossível acontecer na vida real. Essas são só algumas das diferenças, existem muitas outras.

Mas tudo bem. Isso não faz minha opinião a respeito do filme mudar: é muito fofo, mas dá para ficar p#@% quem vai assistir esperando um filme o mais fiel possível ao livro. Então, fiquem pé no chão e tentem curtir, pois a essência do livro tá ali no filme e tá lindo demais.

Sobre a adaptação, fotografia e escolha dos atores...

Então, adoro falar sobre esses detalhes que fazem toda a diferença em um filme!

A adaptação - apesar de diferente do livro - foi sensacional, para mim, passou o recado da melhor forma possível e ainda emociona e sensibiliza o leitor para temas importantes como os abordados (e que citei neste post e na resenha do livro).

A Fotografia foi incrível, sabe aquela sensação de estar assistindo a um filme vintage? A fotografia passa essa sensação deliciosa, só que não é um filme vintage, aqui nos deparamos com as nossas tecnologias modernas e nosso mundo super internalizado, mas numa atmosfera super acolhedora e sensível. Inclusive, palmas para o figurino. Adorei.
A escolhas dos Atores não poderia ter sido melhor, com um squard desses não tinha como dar errado. Fico impressionada com essa nova geração de atores talentosíssimos e que interpretam de forma tão natural que é como se fossem aqueles personagens, tipo, REAL.

Sou absolutamente encantada com as atuações da Katherine Langford (como Leah). O Nick Robinson (como Simon) foi terrivelmente sensacional. Sério. Alexandra Shipp (Abby), Jorge Lendeborg (Nick), Keiyman Lonsdale (Bram) foram um sucesso também. Pra completar até o "vilão" interpretado por Logan Miller (Martin) foi fabuloso e tão incrível que não teve como não detestá-lo.

Então, é isso, vou ficando por aqui e espero que tenham gostado da postagem. Não deixem de compartilhar, comentar e seguir minhas redes sociais!

1 comentários:

  1. ah adorando essa onda de filmes inspirados em livros juvenis fofos que eu queria ler, com certeza já quero assistir esse tbm

    www.tofucolorido.com.br
    www.facebook.com/blogtofucolorido

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!