Resenha: “Tormento” de John Boyne

Saudações Leitores!
Quando li John Boyne a primeira vez foi o livro O Menino do Pijama Listrado e fiquei encantada, mas foi com O Garoto no Convés que me apaixonei pelos livros de John e me tornei fã, tanto que já li O Palácio de Inverno e Noah Foge de Casa, que, como Tormento, trata-se de um infantojuvenil. Quero agradecer a Editora Seguinte por ter me enviado o exemplar de Tormento, apreciei a leitura. Confiram a resenha.

Tormento, John Boyne, São Paulo: Seguinte, 2014, 88 pág.
Traduzido por Carlos Alberto Bárbaro

The Dare é uma novela do escritor best-seller irlandês, John Boyne, escritor premiado e mais conhecido por seu livro O Menino do Pijama Listrado. Boyne já escreveu vários livros e inclusive O Menino do Pijama Listrado já sofreu adaptação cinematográfica.
Tal como em Noah Foge de Casa, Tormento é um livro infantojuvenil e tem pontos bem similares, apesar de que em Noah temos uma mistura de conto de fadas, e uma atmosfera utópica. Tormento, pelo contrário tem uma narrativa mais real, sem fantasia e aborda a história de Danny Delaney, 12 anos, que foge de casa após sua mãe atropelar um garoto e ficar completamente desestruturada, esquecendo a família. O pai de Danny tenta segurar as pontas da família e fazer a mulher perceber que a culpa não foi dela, mas os esforços dele são em vão. Danny percebendo o abandono da mãe e a irritação do pai, resolve que não quer mais morar com eles e foge de casa, na rua ele vive momentos de grande tensão até, enfim, o desenrolar da narrativa, que é como o esperado.
Tormento, não é um livro para surpreender o leitor, mas trata-se de uma narrativa para encantar e ensinar o leitor, a mensagem no final é maravilhosa e a leitura é extremamente rápida. Na verdade, este livro é muito curto e em pouco tempo dá para terminar de ler. Até porque, John Boyne, é um narrador fabuloso e torna esta história algo envolvente e cativante.
Sou suspeita para falar, até porque sou fã de Boyne, mas acredito que se existe um escritor capaz de fazer mágica com palavras escritas esse escritor é John Boyne, ele consegue colocar doçura em histórias capazes de partir nosso coração e em todas as suas histórias, do decorrer ao fim, percebemos várias razões para se refletir na mensagem do livro.
Mesmo com personagens tão simples como em Tormento, o escritor soube fazê-los especiais e complexos em sua essência psicológica. E, embora, algumas pessoas não gostem de livros infantojuvenis, acredito fervorosamente que ler um infantojuvenil de John Boyne é uma experiência indescritível e que vale a pena. Quem tiver oportunidade, fica a dica!

Camila Márcia

6 comentários:

  1. Do John eu só li "O menino do pijama listrado", mas sempre me interessei e busquei outros livros dele. Encontrar essa resenha aqui me animou muito. Gosto da maneira rápida que ele constrói histórias e que mesmo sendo livros curtos que dão para ler em poucas horas conseguem transmitir integralmente a mensagem que ele quer passar. Com certeza vai para a minha listinha de leituras futuras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Mallu,

      Obrigada pela visita e comentário. Puxa só leu O Menino do Pijama Listrado? Então você precisa ler outros livros dele, são muito bons, para mim, só falta eu ler uns 3 livros dele. Sou fã, e sou suspeita para falar mas, você precisa ler os livros dele.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. AMO os livros de John Boyne! Vc me deixou curiosa - agora quero ler Tormento!
    http://caixinhadadea.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Andrea,
      Sou fã do John Boyne também... espero que você leia Tormento e goste.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Sou fã do John Boyne e pela sua resenha também achei parecido com a mesma temática de Noah Foge de Casa, ainda não li Tormento, mas está em minha lista de desejados.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Joaquim, não deixe de ler Tormento, ele tem meio um quê de similaridade com Noah, mas Noah é muito mais fictício e Tormento é mais real, uma história que poderia acontecer... é delicada e assustadora, a gente incorpora o sofrimento do Danny. Em poucas horas dá pra ler esse livro, são poucas páginas e a narrativa de Boyne é sempre bem sedutora.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!