Resenha: "Pretty Guardian Sailor Moon - Vol. 3" de Naoko Takeuchi

Saudações Leitores!
Hoje trago a resenha de Pretty Guardian Sailor Moon - vol. 3, série de mangás que estou amando ler, no entanto esse terceiro volume me deixou agoniada de tal forma que não consegui aproveitar tanto, mas vou explicar melhor na minha resenha...

Pretty Guardian Sailor Moon – vol. 3, Naoko Takeuchi, São Paulo: JBC, 2014, 240 pág.
Traduzido por Arnaldo Massato Oka

Seguindo com minhas leituras do Mangá Pretty Guardian Sailor Moon, hoje trago a resenha do vol. 3 (resenha vol.1; vol.2), a série foi escrita pela mangaka Naoko Takeuchi.

Após os acontecimentos do vol. 2 de Pretty Guardian Sailor Moon vamos acompanhar uma sucessão de fatos desastrosos para as Guerreiras Sailors. Tal como nos dois livros anteriores, seguimos com os capítulos/atos: Ato 12 Vilã – Rainha Metalia, Ato 13 Batalha Final - Reencarnação, Ato 14 Fim e Recomeço – Petit Étranger, Ato 15 Invasão – Sailor Mars e Ato 16 Sequestro – Sailor Mercury.


Logo no começo do Ato 12: Vilã – Rainha Metalia, que é a continuação do fim do segundo volume da série, vemos que Mamoru/Tuxedo Mask/Endymion tornou-se mau e está lutando contras as Sailors e, infelizmente, nossa querida Sailor Moon/Usagi terá que tomar uma terrível decisão, pois independente de seu amor por Mamochan ela precisa manter todos a salvo.


É exatamente o resultado de sua decisão que vamos acompanhar no Ato 13: Batalha Final - Reencarnação, como fã, é difícil acompanhar esse Ato porque vemos o quanto ela precisa ser corajosa e desistir de seus próprios sentimentos para fazer o que é certo. E apesar de todas as decisões vemos que foi o único jeito de destruir o inimigo (Rainha Metalia).


Então, quando tudo parece bem, no Ato 14 Fim e Recomeço – Petit Étranger vemos que uma nova ameaça pode estar se aproximando e é assustador, pois tal como as Sailors, o leitor fica meio perdido ao se deparar com a pequena Chibiusa e sem saber ela é de confiança ou alguma espécie de ameaça, pois juntamente com ela acontecimentos estranhos passam a acontecer.



Lá vamos nós sofrer mais um pouco com o Ato 15 Invasão – Sailor Mars, quando o inimigo chamado Black Moon aparece para aterrorizar a vida de todos e sobretudo das Sailors. E é neste ato que a Sailor Mars é levada para a Black Moon e as demais Sailors não conseguem impedir o terrível acontecimento - Haja Coração! - Sailor Moon, Sailor Jupiter, Sailor Mercury ficam desesperadas e na tentativa de tentarem recuperar Sailor Mars, mais uma das Sailors é raptada e no Ato 16 Sequestro – Sailor Mercury vemos que a querida e inteligente Amy (Sailor Mercury) é levada para a Black Moon.


O que posso dizer mais sobre esse vol. 3 de Pretty Guardian Sailor Moon? Foi destruidor, tão destruidor que nem o fato da Sailor Moon ter, enfim, conseguido destruir a Rainha Metalia e terem passado por alguns momentos de relativa paz não foi capaz de tornar o terceiro volume menos destruidor de coração. Foi tanto sofrimento que eu sofri junto com as minhas queridas guerreiras e tinha que dar uma parada em cada "ato" para não me afogar nas tristezas das guardiãs da princesa Serenity. 


Pretty Guardian Sailor Moon vol. 3 foi tão sofrido para mim que não consegui gostar, esforcei-me muito, mas não consegui. Embora reconheça que tudo o sofrimento é necessário pois torna as próprias Sailors mais fortes e mostram que no fundo a amizade e o amor prevalecem sobre o mal, não fui capaz de simpatizar por esse terceiro volume. Ficou um gosto amargo. 



Pra completar aparece a pequena Chibiusa, cheia de mistérios e sendo super fofa, e eu fico receosa de ela ser "do mau" e eu não ter estrutura para suportar esse "baque", aliás tô apavorada com os novos vilões: a Black Moon parece ser absurdamente aterrorizante e as agora com as baixas de Mercury e Mars a situação me preocupa.

2 comentários:

  1. Mto legal sua resenha! Tbm fiz uma p yt. Depois dá uma olhada! https://youtu.be/8YaMlv8Ui_M

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!