Resenha: "Mil Beijos de Garoto" de Tillie Cole

Mil Beijos de Garoto, Tillie Cole, São Paulo: Planeta, 2017, 400 pág.
Tradução: Marina Della Valle
COMPRAR: Amazon, Saraiva

Saudações Leitores!
A Thousand Boy Kisses finalmente foi publicado no Brasil com o título Mil Beijos de Garotos, escrito por Tillie Cole já tinha me chamado atenção, certa vez, na Amazon,onde comprei e li o e-book, quando soube da publicação no Brasil não pude deixar de vibrar e desejar conferir a versão nacional. Para minha felicidade a capa foi mantida e alguns dos detalhes também. A edição da nacional está primorosa. ATENÇÃO: pode ser que esta resenha tenha algumas informações que você possa considerar spoiller, então se você for muito criterioso a respeito disso, melhor não arriscar, ok? Se não, aproveite e me diga o que acha...

O livro traz uma história clichê de amor, mas também uma história triste, para falar bem a verdade lembra bastante os dramas açucarados de Nicholas Sparks com o final trágico de John Green, ou seja, os leitores destes podem se considerar o público alvo de Mil Beijos de Garotos. Puxa, estou dando spoiller? Não creio. Porque para mim não é o fim que determina esse livro, mas o meio, tudo o que acontece até o fim, porque é isso que resume toda a vida. Certo?

"Eu sou a garota que acorda cedo para ver o nascer do sol. Eu sou a garota que quer ver o que há de bom em todos, a que é arrebatada por uma música, inspirada por arte. Eu sou essa garota, Rone. A que espera a tempestade passar simplesmente para vislumbrar um arco-íris. Por que ser infeliz quando você pode ser feliz? É uma escolha óbvia para mim." (p.171)
Estaremos a acompanhar a historia de amor de Rune e Poppy que se conheceram desde crianças e após crescerem foi um processo bem natural se encontrarem apaixonados um pelo outro e embarcarem nessa aventura, quando certo dia a avó de Poppy inevitavelmente morre e para não deixar a neta tão desolada, propõe uma aventura: conseguir mil beijos de garoto e registrar tudo num pote. Esse se torna o objetivo e a maior aventura de Poppy.

Tudo ia bem até Rune ter que deixar Blossom Grove e voltar com sua família para Noruega, Rune jura amor a Poppy e vai embora desesperado e revoltado com seus pais. Dois longos anos se passam e sua família é retransferida para Blossom Grove, então Rune só tem um objetivo: reencontrar Poppy e descobrir porque ela cortou toda e total relação com ele.
"Agora entendo que a morte, para os doentes, não é tão difícil de suportar. Para nós, nossa dor enfim acaba, vamos para um lugar melhor. Mas, para aqueles que deixamos para trás, a dor se amplia. Realmente acredito que as histórias de perdão não precisam ser sempre tristes ou infelizes. Quero que a minha seja lembrada como uma grande aventura que tentei viver tão bem quanto podia. Pois como nos atrevemos a desperdiçar algo tão precioso? Em vez disso, deveríamos lutar para que todas essas respirações preciosas aconteçam em tantos momentos preciosos quanto pudermos espremer em nosso curto tempo na Terra. Essa é a mensagem que eu quero deixar. E que belo legado para deixar para quem eu amo." (p.241)
Sim, vocês podem ver Poppy como a adolescente cruel que abandonou seu primeiro amor só porque ele foi forçado a se mudar, mas depois descobrimos os motivos de Poppy e passamos a entender suas escolhas, o que, de fato, não torna as coisas mais fáceis para Rune e tão pouco para nós, leitores.

Mil Beijos de Garotos é um desses livro que nos fazem cair de amor e depois deixa nosso coração em pedaços, é especialmente para aqueles leitores que gostam de sofrer e aprender que o amor tem muitas e muitas facetas, como seres humanos precisamos nos ligar a pessoas, aprender a amar, perdoar, seguir em frente, lutar, desabafar e dizer adeus. É uma história linda com personagens encantadores e que só queremos proteger. Mas nem tudo o que queremos protegido conseguimos colocar numa bolha: os sentimentos são assim. 
Como leitora, devo dizer que amei Mil Beijos de Garotos e recomendo para todos os leitores incorrigivelmente românticos e que não se importam de ler histórias tristes, mas como crítica eu preciso desabafar algo: o final foi meio fantasioso, é claro que para quem acredita em espiritualidade tudo o que foi escrito foi uma forma de dar esperanças e um final mais ou menos feliz, mas achei desnecessário e achei triste saber que Rune não conseguiu dar um próximo passo e que viveu apenas do passado, para mim não foi um final feliz, sabe? Desde que li este livro - ainda na versão em inglês, em e-book -  fiquei com esse sentimento de frustração em relação ao final engasgado. 

Tirando esse pequeno fato - que desabafei -  volto a frisar como leitora e romântica incorrigível esse livro é um amor e cheio de reflexões sobre o que devemos ou não valorizar e fazer de nossas vidas.  
"Por que é necessário o fim de uma vida para se aprender a apreciar cada dia? Por que precisamos esperar até ficar sem tempo para começar a conquistar tudo o que sonhamos, quando um dia tínhamos todo o tempo do mundo? Por que não olhamos para a pessoa que mais amamos como se fosse a última vez que a vemos? Porque, se olhássemos, a vida seria tão vibrante. A vida seria tão verdadeira e completamente vivida." (p.173)

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!