Resenha: "Wish (vol.3)" de CLAMP

Wish (Vol.3), CLAMP, São Paulo: JBC, 2015, 200 pág.
Tradução: Karen Kazumi Hayashida
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Não demorei muito para ler Wish, vol.3, logo após ler Wish, vol.1 e Wish, vol.2 é impossível não viciar e querer ler imediatamente os subsequentes, sem dúvida CLAMP soube prender o leitor nesse mangá. Aliás, resolvi voltar numa postagem que fiz aqui no blog há algum tempo onde falo dos gêneros e estilos de mangás para poder vir dizer que o estilo deste Shoujo (estilo que mais gosto) e gênero Yaoi (estão curiosos? Leiam a postagem AQUI).

Wish, vol.3 é o meu preferido até agora! Começando assim parece que nem deixei suspense a respeito do volume, não é? Pelo contrário, aí que ficam perguntas como: Por quê gostou? O que tem no mangá?
Nesse terceiro volume do mangá da série Wish nos deparamos com nossos queridos personagens só que aqui o enredo toma outro rumo que será definitivo. No segundo volume começamos a ver que o anjo Kohaku começou a se dar conta de que nutre algum sentimento pelo Sr. Shuichiro, mas esse sentimento ainda está sendo descoberto, então não é algo que Kohaku tenha certeza, mas neste volume o tuelhinho (o coelhinho alado que traz mensagens de Deus) voltou a aparecer e chamou Kohaku para o plano espiritual.

O Sr. Shuichiro achando que não pode interferir na vida de Kohaku acaba reforçando que o anjo pode voltar para o céu, pois ele não tem nenhum desejo que gostaria de pedir. Kohaku volta para o céu e encontra-se com os outros arcanjos. 
Portanto em, Wish, vol.3, vamos acompanhar as história separadas de Kohaku, já no céu e Sr. Shuichiro, na terra. Vamos percebendo o quanto a ausência e a distância será determinante para que ambos passem a se conhecer melhor e conhecer a falta que o outro faz. É aquela velha (e já tão conhecida) história, costumamos valorizar mais as pessoas e coisas quando já não a temos mais. Confesso que mesmo com a distância de ambos, os dois são meio lentinhos para perceberem o sentimento que guardam. Deu uma vontade enorme de sacudir os dois e dizer: "Vocês estão apaixonados, se toquem!"
"Entender a si mesmo é a coisa mais difícil, seja humano, anjo ou demônio."
O mais engraçado é que Sr. Shuichiro foi questionado várias vezes sobre o que sente por Kohaku, mas parece que nem quando o arcanjo Hisui e o avô dele plantam a sementinha da dúvida ele consegue se tocar dos sentimentos. Enquanto isso Kohaku também está deprimido no céu, seu coração dói pela ausência do Sr. Shuichiro.

Ambos inconsoláveis e o que acontece com o leitor? Obviamente eu fiquei triste, queria que o Sr. Shuichiro fosse mais aberto em relação ao sentimento, queria que Kohaku voltasse para a terra. Fiquei bem dividida, confesso. 
Outro detalhe que me chamou bastante atenção foram os extras onde temos como o arcanjo Hisui e o filho do rei-demônio, Kokuyou se conheceram e se apaixonaram. 

Por fim, Wish, vol.3 se tornou o meu favorito por conta de tudo que falei acima: o fato de os personagens começarem a perceber os sentimentos quando sentem saudade um do outro, o fato de conhecermos mais sobre o relacionamento dos outros personagens, mas tem um mistério a respeito do Sr. Shuichiro que está acabando comigo e aparentemente o único que conhece esse segredo é o filho do rei-demônio, Kokuyou. 

Agora vou viver aquele dilema: curiosa para saber o que acontece no vol.4, mas ao mesmo tempo triste por ser o último volume da série e eu ter que me despedir dessa historia.


0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!