As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada (Filme)

segunda-feira, março 04, 2019

Saudações Leitores!
Finalmente assisti ao terceiro filmes disponível de As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada e estou ligeiramente chocada: houve muitas mudanças em relação ao livro e, apesar de ter gostado do filme, gostaria que tivesse sido o mais fiel possível ao livro, só que teve essas mudanças e o pior: foram desnecessárias! Explico melhor abaixo:

As Crônicas de Nárnia: A Viagem do Peregrino da Alvorada
Título Original: The Chronicles of Narnia: The Voyage of the Dawn Treader
Direção: Michael Apted
Duração: 113 min.
Gênero: Aventura Família Fantasia
Ano: 2010
País de Origem: Estados Unidos

SINOPSE: Neste novo capítulo, os irmãos Pevensie, Edmundo e Lúcia, retornam à Nárnia acompanhados pelo primo Eustáquio Mísero e lá encontram o príncipe Caspian, agora Rei, que os convoca para a importante missão de encontrar os Sete Lordes Desaparecidos de Telmar. A bordo do imponente navio O Peregrino da Alvorada, os heróis de Nárnia se confrontarão com dragões, anões, tritões e um grupo de guerreiros perdidos. Com a ajuda de novos parceiros e de outros já conhecidos do público, como o rato falante Ripchip, o grupo enfrentará mares bravios, navegando até uma série de ilhas misteriosas, que ocultam segredos e tentações. Ao embarcarem no Peregrino da Alvorada, sua coragem e suas convicções serão postas à prova numa jornada de transformação com destino ao País de Aslan, nos recantos mais longínquos do mundo.

SITUAÇÃO DELICADA EM RELAÇÃO AO UNIVERSO NARNIANO
Algo bem delicado ocorreu neste terceiro filme da franquia de Nárnia: há uma divergência enorme entre filme e livro que, definitivamente, não agrada a todos. Um dos livros que já trazem algumas mudanças drásticas à própria série foi A Viagem do Peregrino da Alvorada e fiquei absolutamente ainda mais surpresa quando, ao conferir ao filme, me deparei com mais mudanças ainda... E o pior: mudanças ao enredo tão desnecessárias que tornou o filme bem fraco.

Uma das justificativas para tantas mudanças é o fato do filme ter sido dirigido por outra pessoa. Os dois primeiros filmes foram dirigidos por Adrew Adamson, que tornou as adaptações o mais fieis possíveis ao livro de Lewis. Já o terceiro filme, foi dirigido por Michael Apted, que aparenta não ter nenhum pingo de consideração à obra original e aos fãs da série, pois não foi fiel, acrescentou personagens nada a ver com o enredo do livro, e acrescentou uma "missão" ainda mais absurda ao enredo que nunca esteve presente no livro.
AS MUDANÇAS MAIS ABSURDAS DO FILME EM RELAÇÃO AO ENREDO DO LIVRO
Sem dúvida, como o próprio livro objetivava, o filme também se trata de uma aventura em alto mar, onde os principais personagens criados por C.S.Lewis vão para uma jornada pelas ilhas de Nárnia e vivem e descobrem coisas bizarras, diferentes, mas que fazem total sentido.

No entanto, neste filme somos apresentado a coisas inadmissíveis para quem leu aos livros: há sacrifícios, uma névoa maligna, um marido que vai em busca de sua esposa, uma menina que entra escondida do pai no navio para ajudar na procura de sua mãe e, para completar, também temos a missão de recuperar espadas mágicas dadas por Aslan e de irem a uma ilha negra.
Tudo tão sem sentido e desnecessários! Deturpou toda a estória original e encheu o filme de coisas inúteis e que não tiveram motivações que respaldassem estes acréscimos. Não fazem sentido se considerarmos a "mitologia Narniana", pelo contrário: são improváveis.

Para completar: o final do filme, mesmo comovente, foi diferente do que encontramos no livro. Gente, esse filme estava todo errado em relação ao livro.

Mas calma, essas coisas, creio eu, só conseguem incomodar mesmo aos que conhecem os livros de As Crônicas de Nárnia, quem não sabe muito sobre a estória, pode até se divertir bastante assistindo. Aliás, até eu mesma gostei de assistir, mas meus sentimentos e impressões não foram tão positivas quanto foram quando assisti aos dois filmes anteriores.
ALGO MAIS ME DESAGRADOU?
Sim! Mas esse ponto pode ser algo positivo: o ator que fez o Edmundo conseguiu me passar a chatice que adquiri em relação ao personagem. Acho que ele soube realmente dar vida ao personagem mais detestável da série.

Digo isso de forma positiva, viu? Porque mesmo quando li As Crônicas de Nárnia não consegui me agradar pelo personagem e foi até muito árduo me despedir dos outros personagens, pois sabia que os próximos volumes trariam Edmundo como o humano protagonista e nunca gostei desse personagem como gostei dos irmão Pevensies.
Outro ponto que me desagradou foi a falta de conclusão da série com estes mesmo atores, sim. Esse foi o terceiro e último filme produzido dessa série. Acredito que a falta de conclusão de As Crônicas de Nárnia deve ter se dado pela má recepção desse terceiro filme, porque, pelo amor de Deus, não parece quase nada com o universo que C.S.Lewis criou e, eu só consigo pensar: Por quê não mantiveram a estória original? Custava terem sido fieis ao livro? Arrasada estou.

Ok. Mas mesmo com tudo isso, acho que vale a pena conferir. Aliás, fãs DEVEM conferir.

  • Share:

You Might Also Like

0 comentários

Muito obrigada pelo Comentário!!!!