SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens com marcador Jojo Moyes. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Jojo Moyes. Mostrar todas as postagens
Saudações Leitores!
Eis que li meu primeiro e-book no Kindle!!!! Escolhi o Quick Reads Paris for Two One da Jojo Moyes e me apaixonei por esta história e quero dividir minha experiência de leitura com vocês:


Paris for Two One, Jojo Moyes, Penguin, 2015, 106 pág.

Paris For One é um dos trabalhos da britanica Jojo Moyes e se trata de um Quick Reads, ou seja, uma leitura rápida, um conto, para ser mais preciso. O conto não tem tradução brasileira, portanto li em inglês mesmo e, foi minha primeira leitura no Kindle (que comprei este mês). Lembrando que, aqui no blog, tem a resenha de um livro da autora: A Última Carta de Amor.

Resenha: Paris for One - Jojo Moyes

domingo, 25 de setembro de 2016

Saudações Leitores!
Essa resenha devia ter saído faz tempo, mas só agora consegui postar. Espero que vocês gostem da resenha e digam o que acharam, posso afirmar que o livro é apaixonante: da diagramação à história. Obviamente se você não estiver propício a leitura de romances (sei que as leituras tem que ser feitas no tempo certo) nem pegue nesse livro, pois ele é romance do principio ao fim, mas se você for daquelas pessoas apaixonadas e que curtem mais que tudo livros assim, A Última Carta de Amor é uma leitura imperdível.


A Última Carta de Amor, Jojo Moyes, Rio de Janeiro: Intrínseca, 2012, 384 pág. 
Tradução de Adalgisa Campos da Silva

A Última Carta de Amor me marcou profundamente, não só pelo fato de ter um enredo interessante e uma narrativa cativante, mas principalmente pela constatação de que o amor verdadeiro sobrevive ao tempo. Jojo Moyes, autora do livro, nasceu em Londres em 1969.
No livro somos apresentados a duas histórias que são contadas de formas alternadas e que ao final se cruzam. A narrativa é em terceira pessoa o que possibilita uma melhor desenvoltura no romance, tendo em vista a forma como a história sucede.
"Se tudo o que nos é permitido são horas, minutos, quero ser capaz de gravar cada um deles na memória com perfeita clareza para poder recordá-los em momentos como este, quando minha alma está sombria." (p.99)
A primeira história se inicia em 1960, é a história de Jennifer Stirling, uma linda mulher casada com Laurence um homem rico e bem-sucedido. Em sua história Jennifer sofre um terrível acidente de carro e perde parte de sua memória, quando retorna para casa encontra algumas cartas dirigidas a ela assinadas por “B”, que era seu amante. Jennifer começa a encontrar essas cartas e a lembrar paulatinamente de sua excitante história de amor, uma história de amor que ao que indica pelas cartas que leu que não teve um final feliz.
"Seus olhos se encontraram,, e, naqueles poucos instantes silenciosos, ele lhe disse tudo. Disse que ela era a mulher mais incrível que ele já havia conhecido. Disse que ela assombrava suas horas de vigília, e que cada sentimento, cada experiência que ele tivera na vida até aquela altura tinham sido sem graça e sem importância diante da enormidade daquilo. Disse que a amava." (p. 122)
À medida que conhecemos a história de Jennifer também damos um salto no tempo (uns 40 anos depois) para conhecer a história de Ellie Haworth, uma jornalista que acaba de achar algumas das cartas que “B” enviou para Jenny e surge a iniciativa profissional, mas também pessoal, de descobrir a história por trás das cartas e quem seriam as pessoas apaixonadas, já que era perceptíveis aquelas cartas serem provas de uma traição matrimonial e isso mexe com os sentimentos de Ellie, tendo em vista que ela esta envolvida com um homem casado, John, e ela está cheia de esperança de que ele largue a mulher para ficar com ela.
"Não sou tão forte quanto você. Quando a conheci, achei que você fosse uma coisinha frágil, alguém que eu precisava proteger. Agora percebi que me enganei. Você é a forte de nós dois, a que é capaz de suportar conviver com a possibilidade de um amor como este, e com o fato de que ele jamais nos será permitido." (p.172)
O livro é divido em três partes e em cada uma nos aprofundamos nos personagens: seus intensos sentimentos e conflitos. O quanto o mundo pode dar muitas voltas e aproximar e afastar as pessoas importantes, mas que o mundo e o tempo não podem destruir um amor verdadeiro. Sei que o livro vai tratar de fatos relacionados a traição e isso é um tanto quanto revoltante e inaceitável para a maioria das pessoas, mas é importante frisar que no desenrolar da história percebemos que Jenny não se casou por amor, mas porque em seu tempo as mulheres se casavam com homens que pudesse mantê-las. E por estar casada ao encontrar o amor não pode evitar viver a experiência então traiu.
"Não tenho facilidade de expor meus sentimentos no papel. Não tenho facilidade de expô-los de jeito nenhum. Você trabalha com as palavras, e eu amo todas que você me escreve. Mas não julgue meus sentimentos pelo fato de eu não responder à altura." (p.144)
Só posso dizer que A Última Carta de Amor é um romance lindo e cheio de surpresas, ao ler você se apaixona, fica assustada, se revolta com as pegadinhas do tempo e também fica chateado com alguns personagens e encantado com outros. Vale frisar que a história de Jenny aconteceu em um tempo em que para as mulheres quase nada era permitido e já a de Ellie em que o amor é comumente conhecido apenas nos livros ou em cartas. Ambas as histórias são inesquecíveis.
Mais do que indicado aos apaixonados de plantão. Boa Leitura!

Camila Márcia

Resenha: A Última Carta de Amor - Jojo Moyes

sábado, 18 de agosto de 2012

Instagram