Resenha: “Outlander: A Libélula no Âmbar – livro 2” de Diana Gabaldon

Saudações Leitores!
Enfim consegui terminar a leitura de Outlander: A Libélula no Âmbar*, o livro é enorme e quando olhava para ele me dava uma enorme preguiça de ler (tenho vergonha de admitir isso), além disso ele não é um livro que podia carregar para todos os cantos por conta do volume eu só o lia quando estava em casa e como quase não pari em casa, foram quase três meses para finalizar a leitura e estou eufórica e louca para começar a ler o terceiro volume, porque essa escritora e essa série não são bons, são destruidores. Eu sou completamente apaixonada e agora vou tentar ser coerente e explicar o que achei desse segundo volume. ATENÇÃO: tem spoiller.


Outlander: A Libélula no Âmbar, Diana Gabaldon, Rio de Janeiro: Saída de Emergência, 2014, 944 pág.
Traduzido por Geni Hirata

Outlander: A Libélula no Âmbar (em inglês Dragonfly in Amber) foi originalmente publicado no ano de 1992 pela escritora norte americana Diana Gabaldon e trata-se do segundo volume da série Outlander cujo primeiro livro é  Outlander: A Viajante do Tempo, essa série já conta com 13 livros (*.*).
Esse segundo volume não começa de onde parou o livro anterior, ele tem um começo inusitado (que eu realmente jamais esperei) onde tem se passado 20 anos que Claire esta de volta ao seu tempo e sua filha Brianna que já é, então, uma mulher. No começo é bem normal ficar meio perdido nessa reviravolta até porque, o fim do livro anterior, Claire e Jamie estão juntos a caminho de Paris. Mas o que aconteceu? Isso vai ser explicado no decorrer de todas as páginas.
Claire e sua filha voltam para a Escócia após a morte de Frank ((ex)marido de Claire) e lá Claire conta seu maior segredo: sua viagem no tempo para a Escócia de 1743 onde conheceu Jamie, que é pai de Brianna. Toda a revelação é um choque para a jovem que se recusa a aceitar que seu pai não seja Frank.
Quando Claire conta a história para Brianna, ficamos por dentro de como ela retornou no tempo deixando Jamie e seus amigos na antiga Escócia. Sabemos as confabulações que aconteceram em Paris na tentativa de evitarem que os Jacobitas lutassem para a restauração do reino Stuart onde vários clãs escoceses seriam massacrados. Embora Claire e Jamie tenham se esforçado para evitar a batalha em Culloden, muitos fatores os levaram a culminância dessa batalha.
Outlander: A Libélula no Âmbar deixou meu coração angustiado e eufórico em vários momentos, Diana Gabaldon é uma escritora que não tem dó nem piedade de seus leitores e tão pouco de seus personagens. Não há um personagem que não tenha uma história tensa, triste e trágica ou que não passe por algo doloroso. É um pouco difícil acompanhar algumas partes porque são aterrorizantes, há muita crueldade em algumas passagens. Sofri e amei esse livro, gosto de escritores que não poupam seus leitores, escritores que são capazes de nos fazer sentir a história. Diana Galbadon não só faz Claire viajar no tempo, mas leva todos os seus leitores juntos nessa viagem.
As descrições de ambiente, vestimentas, clima, natureza, dor, alegrias, sexo são tão esplendidas que é como se você pudesse estar vendo ou sentindo tudo aquilo. Durante toda a leitura eu me senti na Escócia e na pele dos meus personagens preferidos.
Apesar de ter amado a leitura de Outlander: A Libélula no Âmbar devo ser honesta e dizer que o começo não me agradou muito e considerei muito maçante, sem ação e chato, quando na realidade tudo o que eu queria era saber de Jamie, mas na medida em que os fatos são narrados, quando começou a falar da estadia de Claire e Jamie em Paris eu me frustrei também, lá não foi tão emocionante quanto eu pensei que seria, mas depois, nooooossa, o livro criou ritmo e eu fiquei absurdamente viciada  e quando pausava a leitura ficava com a história e os personagens a borbulhar na minha mente. Apeguei-me a cada um dos personagens, por isso, na guerra, sofri com algumas perdas.
Sabe um livro que nos faz falar ou pensar milhares de palavrões? Esse livro é isso. Ele mexe com nossos nervos, nossas emoções e é incontrolável. É impossível não gostar. Esse livro é perfeito! E o final, o final... UAU... estou mais do que ansiosa para ler o próximo volume e com certeza vou perder o fôlego e a compostura. Eu amo essa série!
Eu sei que o tamanho do livro é um pouco esmorecedor - eu mesma fiquei com preguiça de começar - mas é um livro que vale a pena porque não é uma leitura vazia, é daquelas que marcam o leitor para toda a vida. Não percam a oportunidade de ler, vão em frente.


*Esse livro foi cortesia da editora Saída de Emergência Brasil, para saber mais sobre o mesmo clique AQUI.

8 comentários:

  1. Admiro muito quem lê livros de fantasia. Sério. Não é meu forte. Os únicos que consigo ler e por teimosia é A Guerra dos Tronos


    Beijinhos, Helana ?
    In The Sky, Blog / Facebook In The Sky

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Helana!

      Pois eu amo livros de fantasia, são meus favoritos, embora tenha alguns que não me agradam há outros que me fascinam.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Amei sua resenha e seu blog! Confesso que só assisti a série mas estou morrendo de vontade de ler os livros, ainda mais depois da sua resenha!
    Se você quiser depois dá uma passadinha lá no meu blog, comecei a pouco temppo mas tenho algumas resenhas (:
    nightphoenixbooks.blogspot.com.br
    Bjs~

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá,

      Agradeço sua visita e comentário. De verdade, é muito importante.
      Realmente a série é fantástica e vale muito a pena conferir os livros também.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  3. Oi flor, tudo bom?
    Ah, Libélula </3 nunca estive emocionalmente pronta pra ler esse livro, foi um tiro no peito atrás do outro.
    Os livros da Diana são muito sobre relacionamentos e sobre os personagens, então nunca consigo achar maçante demais. Amo como essa mulher constrói a narrativa dela, e como ela desenvolve os personagens e como é tão fiel à história real. AMO FORTE. Depois que eu li Diana fiquei muito GRRM who? porque acho o nível de escrita dela muito superior.
    Sua resenha ficou ótima!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    http://blogsomaisum.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Denise,

      Um ponto interessante que você tocou é o fato da escrita da Diana ser muito superior, é verdade, é uma narrativa bem elabora, construída, traçada com fios de ouro e mesmo assim é capaz de agradar desde os leitores mais jovens aos mais proficientes... Isso é que torna um livro uma obra, e o que é uma obra se torna perene... Para mim, essa escritora e sua obra deveriam fazer parte dos imortais da literatura mundial. Fascinante.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Ooi !! Comecei a ver a serie e estou louca para ler oa livros. Gostaria de saber se os 13 livros da serie estao disponíveis no brasil ? Tinha peocurado e me informaram que tem 8 livros.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oiiiii

      A Editora Arqueiro prometeu publicar! Já tem 6 publicados por ela e próximo ano logo no primeiro semestre sai outro!!! \õ/ Salve, salve!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!