Resenha: "Um Planeta em seu Giro Veloz (Série Uma Dobra no Tempo, vol. 3)" de Madeleine L'Engle

Um Planeta em seu Giro Veloz, Madeleine L'Engle, Rio de Janeiro: Harper Collins, 2018, 272 pág.
Tradução: Érico Assis
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Um Planeta em seu Giro Veloz (Swiftly Tilting Planet) foi publicado originalmente em 1962. Escrito pela norte-americana Madeleine L'Engle, este volume se trata do terceiro livro da Série Uma Dobra no Tempo, precedido por: Uma Dobra no Tempo e Um Vento à Porta, essa série infantojuvenil é composto por cinco volumes, três deles são os que já citei acima e os outros dois subsequentes são: Muitas Águas e Um Tempo Aceitável.

Gostei muito dos dois volumes anteriores, mas confesso que não me preparei para esse terceiro volume, sobretudo porque temos um salto temporal relativamente grande: nossos personagens cresceram. Agora Meg é adulta está casada com Calvin e esperando seu primeiro filho; os gêmeos estão fazendo faculdade de Direito e Medicina Charles Wallace é um adolescente de 15 anos retraído e continua muito esquisito. Não estava esperando que neste volume dos personagens fossem adultos! Estou particularmente chocada.

Mas há males que vem para o bem: quem leu as resenhas dos livros anteriores que escrevi deve ter notado que a Meg e o Charles não caíram nas minhas graças, então é com grande alegria que venho anunciar que a Meg adulta e grávida me agradou, deixou de ser metida a sabichona, Charles também adquiriu mais personalidade e atitude. Não posso falar do Calvin (que sempre foi de longe meu personagem favorito), pois ele está viajando, então só é citado no livro, não aparece de fato.

Em Um Planeta em seu Giro Veloz também vemos uma outra mudança no padrão: aqui temos Charles Wallace como o verdadeiro protagonistas - não mais o trio de garotos - e Meg passa a ser uma coadjuvante, ajudando e ficando a par das aventuras de Charles apenas por uma "conexão" mental chamada: desvelar, que eles sempre tiveram por serem irmãos muito próximos.
Nesse volume uma nova ameaça recai sobre a terra: uma ameaça nuclear e cabe a Charles Wallace juntamente com o unicórnio viajante do tempo: Gaudior viajar em busca de um Pode-Ter-Sido que é um momento do passada em que os eventos podem ser mudadas e é nessas viagens que Charles deposita suas esperanças para salvar a terra.

Através dessas viagens no tempo e a possibilidade de Charles "entrar" como telespectador em algumas personagens acompanhamos eventos históricos o que, para mim, foi um ponto incrível já que amo fatos históricos quando são incorporados numa narrativa.
Acredito que Madeleine L'Engle foi bem visionária sobre alguns ensinamentos e alertas que ela deu a partir da ação que movimentou todo o livro que algumas ações e até mesmo pensamentos podem mudar drasticamente o futuro da humanidade, do planeta e até do próprio universo.

Um Planeta em seu Giro Veloz se mostrou um livro inesperado e todo o conteúdo foi surpresa para mim, pois não havia lido nada a respeito do volume, até mesmo a narrativa mudou bastante, enquanto nos livros anteriores tínhamos mais diálogos que davam fluidez ao livro, neste volume houve bem mais descrições e explicações e isso tornou a leitura um pouco mais lenta, mas imensamente viciante por conta de todos os desdobramentos.

Sem sombra de dúvida, essa série me parece uma excelente indicação para quem quem gosta de infantojuvenis e gostam de acompanhar a evolução mental e física dos personagens. 

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!