(Filme) As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa

 
Saudações Leitores!
Este ano li As Crônicas de Nárnia (os sete volumes) e estes livros se tornaram meus favoritos da vida, foi muito amor. Como já li, resolvi assistir as adaptações cinematográficas que já existiam, a primeira é esta que vou comentar com vocês hoje. Logo assistirei as outras duas e comentarei aqui também, pois quero assistir antes que saia a série de filmes prometida pela Netflix (que está prevista para 2019).

As Crônicas de Nárnia: O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa
Título Original: The Chronicles of Narnia: The Lion, the Witch and the Wardrobe
Direção: Andrew Adamson
Ano: 2005
Duração: 143 min.
Gênero: Aventura, Família, Fantasia
País de Origem: Estados Unidos, Reino Unido e Irlanda do Norte.
Sinopse: Lúcia (Georgie Henley), Susana (Anna Popplewell), Edmundo (Skandar Keynes) e Pedro (William Moseley) são quatro irmãos que vivem na Inglaterra, em pleno a Segunda Guerra Mundial. Eles vivem na propriedade rural de um professor misterioso, onde costumam brincar de esconde-esconde. Em uma de suas brincadeiras eles descobrem um guarda-roupa mágico, que leva quem o atravessa ao mundo mágico de Nárnia. Este novo mundo é habitado por seres estranhos, como centauros e gigantes, que já foi pacífico mas hoje vive sob a maldição da Feiticeira Branca, Jadis (Tilda Swinton), que fez com que o local sempre estivesse em um pesado inverno. Sob a orientação do leão Aslam, que governa Nárnia, as crianças decidem ajudar na luta para libertar este mundo do domínio de Jadis.

Este filme é para todos os públicos...

Desde que li os livros de C.S. Lewis fiquei tão apaixonada pelo universo de Nárnia, que não deixei passar a oportunidade - após a leitura - de conferir o primeiro filme "O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa" e o filme é como o livro: indicado para todos os públicos, é um filme destinado para a família, cheio de ingenuidade e inocência, efeitos especiais, fantasia e mensagens importantes para a formação de crianças e adolescentes.

No blog eu fiz uma resenha sobre esse livro e vocês podem conferir: AQUI, além do mais gravei  diários de leitura sobre a experiência de leitura AQUI de todos os sete volumes.

Fãs de Harry Potter vão se identificar...

Por ser um filme cheio de fantasia e com um universo fantástico cheio de personagens incríveis e muitas aventuras, nos remetem muito ao universo de Harry Potter, até porque J.K. Rowling já disse ter se inspirado um pouco em As Crônicas de Nárnia quando escrevia HP, portanto, esse filme é completamente indicado aos fãs de Harry Potter e é impossível não se identificar e sentir o deslumbramento dos personagens ao conhecerem Nárnia.

Diferenças entre livro e filme...

Um dos pontos mais incríveis é que os roteiristas foram bem fieis ao livro, claro ue houve pequenas mudanças, mas a essência está toda no filme. E ficou uma adaptação maravilhosa, no entanto, segue o mesmo ritmo dos livros: oscila entre momentos de maior ação e aventura e partes mais lentas.
Para mim, ter visto o universo que tanto amo sendo "apresentado" no filme foi tão incrível, tão mágico e eu nunca vou esquecer a minha emoção que senti quando Nárnia foi descortinada no filme. Foi mágico, foi incrível e também aterrorizador por saber os perigos que os personagens iriam passar e todas as decisões que eles teriam que tomar.

O que mais achei sobre a adaptação...

Um dos pontos que mais observo em um filme é a fotografia, pois ela precisa realmente passar a "emoção", "sensação", "sentimento" que o filme quer passar para o telespectador e O Leão, a Feiticeira e o Guarda-Roupa consegue exprimir tudo isso, o tom usado serviu para inspirar a sensação de magia e tornar o mundo de Nárnia exatamente aquilo que é: fantástico.

Os efeitos especiais, também foram incríveis e o que mais me surpreendeu é que eles conseguiram fazer com que ficasse o mais "real" possível, apesar de que hoje os efeitos especiais estão bem mais evoluídos. Minha preocupação maior era em relação ao Aslan, não queria um Leão com efeito especial ruim, sabe? Estava temerosa e quando, finalmente, Aslan apareceu eu consegui respirar aliviada.  Confesso que estava esperando um Leão com "cara" mais malvada, mas amei.
Acerca dos atores, não tenho queixa, amei a escolha, mas de longe meus preferidos foram as interpretes de Lúcia e Suzana, pois souberam ser exatamente como as imaginei enquanto lia os livros. Aliás, o Edmundo também foi bem parecido com o que imaginei durante a leitura, apenas o ator que interpretou o Pedro não saiu como eu tinha imaginado, mas gostei das atuações.

Então, vou ficando por aqui, espero que tenham gostado e que aproveitem para conhecer os livros e os filmes, super vale a pena.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!