Resenha: "Reino em Pedaços - Série The Royals - Livro 5" de Erin Watt

Reino em Pedaços, Erin Watt, São Paulo: Planeta (Essência), 2019, 320 pág.
Tradução: Regiane Winarski
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Reino em Pedaços (Cracked Kingdom, 2018) é o 5º volume da série The Royals escrito por Erin Watt, pseudônimo de Elle Kennedy e Jen Frederick, duas escritoras best-sellers nos EUA. Este livro é antecedido pelos volumes Princesa de PapelPríncipe Partido, Palácio de Mentiras e Herdeiro Caído. Antes de você continuar a leitura quero deixar claro que essa review terá spoilers.
"... a verdade é um conceito variável, baseado no viés de cada indivíduo."
Apesar de ter uma quedinha pela série The Royals, admito que tem várias abordagens sexistas e machistas, porém, ainda assim trazia outros temas tão pertinentes que dava uma equilibrada, porém desde o volume anterior (Herdeiro Caído) tenho sentido algo diferente na série.
Esse livro vem contar a história de Easton que era um dos Royals que eu tinha como favorito, porém, a história dele tem ficado muito aquém das minhas expectativas, enfim. Esse volume continua exatamente de onde Herdeiro Caído terminou, após o acidente de carro envolvendo os Royals.
"Sinto como se estivesse na beira de um penhasco e o chão estivesse cedendo em baixo dos meus pés. O abismo está me chamando, me prometendo lugar escuro depois da queda livre."
Logo no começo do volume estão todos no hospital onde ficam sabendo que Seb entrou em coma e que Heather, aparentemente, não teve consequências graves, mas por conta do trauma e do nervosismo do ocorrido, acabou desmaiando e machucando a cabeça no chão, fato que a faz perder todas as memórias dos últimos três anos.
É esse ponto que a estória começou a "desandar" para mim, Reino em Pedaços focou completamente na perda de memória de Heather e o quanto todo mundo tentou se aproveitar disso - inclusive sua família - em benefício próprio, contando histórias que não tinham acontecido e manipulando Heather de "n" maneiras.
"O acidente é a forma que o mundo encontrou de me dar um tapa na cara. Acorda. Acorda e faz melhor. Eu empertigo os ombros. Não sei quem eu era antes, mas, de agora em diante, vou ser uma pessoa decente."
Nesse meio tempo, Seb segue em coma no hospital, mas esse fato é praticamente ignorado pela narrativa e o único Royal que fica preso à cama de Seb é seu irmão gêmeo. Até mesmo Callum (o pai) resolveu viajar a negócios  negligenciando seu filho em coma e o outro quase em depressão. Isso não combinou nada com a personalidade de Callum, não depois de tudo o que ele fez por Ella.
Para completar, Easton simplesmente está contra tudo e todos correndo atrás de Heather e ela evitando-o por conta dos comentários nocivos dos outros. Isso me incomodou muito, muito, muito mesmo, porém não foi só isso.

O enredo de Reino em Pedaços foi meio simplório, sem nexo e muitas coisas que ocorreram foi impossível depreender motivações consistentes, e isso inclui os comportamentos do Seb após acordar do coma: ignorante, machista, escroto e ainda falso a ponto de ficar chamando o pai de Ella depois de tudo o que ele fez com os Royals.
"Porque esquecer o passado só funciona se todo mundo também perdesse a memória. Você se lembra de coisas. Minha irmã se lembra de coisas. Meus pais se lembram de coisas, e todas as lembranças de vocês têm impacto na forma como vocês reagem a mim hoje."
Ao finalizar a leitura fiquei me perguntando se, por acaso, essa série não já deu o que tinha que dar, se eu, como leitora, mudei muito durante o último ano, de modo que já não estou mais tão envolvida com esses dramas dos Royals.
"Essa coisa de expor sentimentos esgota mesmo, mas, apesar do meu cansaço, meus ombros parecem mais leves do que em qualquer outra ocasião que eu consiga me lembrar."
Para ser bem honesta, a melhor parte de Reino em Pedaços foi poder conferir como Ella e Reed estão vivendo longe um do outro e os acontecimentos do final do livros foram emocionantes. Senti muita falta de vários personagens, inclusive dos próprios Royals que ficaram submersos na narrativa. 
Em suma, achei que  Reino em Pedaços não teve um bom desenvolvimento, nem temas fortes como nos livros anteriores, de modo que se sobressaiu um monte de coisas que abomino sobre sexismo, preconceito, machismo, assédios e outras escrotices. Não teve um ponto de equilíbrio. Fiquei feliz por ter conseguido concluir o volume.

Não obstante, a narrativa segue bastante fluida, e rápido é possível ler todo o volume, e mesmo que a história de Easton Royal não tenha correspondido minhas expectativas ainda tenho um carinho pela série, pela forma como os personagens vão se transformando e conseguimos enxergá-los sob novos ângulos.

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!