Resenha: "Outlander: O Resgate no Mar – Livro 3 (Parte I)" de Diana Gabaldon

Saudações Leitores!
Terminei de ler Outlander: O Resgate no Mar, Parte I* ontem à noite e estava eufórica querendo postar logo a resenha para vocês, venham conferir minha opinião, mas adverto que essa resenha tem spoiler dos livros anteriores, ok?


Outlander: O Resgate no Mar, parte I, Diana Gabaldon, 
São Paulo: Saída de Emergência, 2015, 592 pág.
Traduzido por Geni Hirata

Outlander sem dúvida é a Melhor Série que acompanho atualmente, a autora, Diana Galbadon, nunca me decepcionou, pelo contrário: me surpreende, me tortura, me deixa eufórica, viciada, ansiosa, apaixonada.

O Resgate no Mar (Voyager, em inglês) é o terceiro livro da série e foi dividido em dois volumes, um contendo a parte I e o outro contendo a parte II. Vou falar de O Resgate no Mar, parte I. Para quem acompanha o blog sabe que já resenhei o primeiro e segundo volumes: A Viajante do Tempo e A Libélula no Âmbar.


Após os acontecimento em A Libélula no Âmbar em que Claire, Brianna e Roger descobrem fatos históricos que os levam a acreditar que Jamie sobreviveu ao massacre em Culloden o trio começa a pesquisar com afinco dados que os levem ao paradeiro de Jamie.

Após 20 anos em que Claire fez a viagem no tempo e conheceu seu amado Jamie, estamos no ano de 1968 e a personagem começa a crer que pode voltar a ver seu Jamie caso descubram onde ele possa estar no passado.


Roger e Brianna descobrem pistas de sua existência e Claire precisa se decidir se irá ou não voltar as Ruínas de Craigh na Dun e tentar fazer a viagem no tempo para 1764, abandonando sua filha. A decisão não é fácil, pois dessa vez ela tem uma escolha. No entanto, até sua filha, Brianna, reconhece que Claire precisa voltar para Jamie e, após algumas ponderações, a viagem é certa.

No entanto antes da viagem e no processo das descobertas do paradeiro de Jamie, houve muita história e vamos conhecendo um pouco do que aconteceu com Claire e Brianna enquanto moravam com Frank, ao passo que também ficamos sabendo o que estava acontecendo com Jamie e seu exílio, prisão, torturas e vida solitária.


É incrível como Diana Gabaldon soube fazer um paralelo entre as duas histórias e o como ficou perceptível a dor tanto de Claire quanto de Jamie, o quanto a separação de ambos teve marcas profundas na forma de agir e modo de viver de cada um.

As mudanças foram tantas que quando, enfim, Claire e Jamie conseguem se reencontrar é assustador a distância entre ambos, o quanto eles se mostram diferentes, mas muito apaixonados ainda. O que terá que acontecer a partir de então é os dois tentarem se reconhecer.


Para quem espera um reencontro cheio de emotividade, paixão devastadora, vai se surpreender pelo fato de não ter sido tão romântico o reencontro, pois foram 20 anos de distância, Jamie não estava preparado para ver Claire novamente, ao passo que Claire sabia que voltaria a vê-lo, isto é, estava preparada.

Após o estranhamento inicial - completamente coerente com a situação - tudo fica melhor entre o casal (que mais amo na literatura!!!), no entanto é meio estranho ver o quanto os dois não se conhecem mais e o quanto nós leitores sabemos mais um sobre o outro do que eles próprios, afinal nós acompanhamos o que aconteceu com ambos durante os vinte anos que se passaram, mas eles não!


O que vale a pena ressaltar é que Claire deixou seu futuro em 1968 para o "passado" e não importa muito o que ela viveu já que não estará mais vivendo aquela realidade, no entanto, em 1764 Jamie vive uma vida clandestina em que ele é traficante de bebidas e publica artigos e panfletos coercitivos, tudo contra a coroa inglesa, correndo o risco constante de ser enforcado.

Tais atitudes não coincidiam com o "antigo" Jamie, mas a mudança do personagem foi radical, ele não precisava ter medo da forca, pois tudo o que ele considerava importante não fazia mais parte de sua vida, então ele mudou bastante ao longo dos 20 anos e, sim, suas atitudes são quase irreconhecíveis.


Diana Gabaldon não decepciona o leitor nesse terceiro volume da série, é bastante "pé no chão" em relação a coerência de atitudes e mudanças físicas e psicológicas decorrente do tempo em seus personagens. Todos têm cicatrizes, perderam ou tiveram que renunciar a algo. O terceiro volume da série também faz um bem danado ao leitor, pois pode respirar tranquilo, pois não são tantas desgraças que se abatem aos nossos queridos personagens. É como um oásis no deserto!

Se você não conhece a série, não acompanha Outlander (que também é série televisiva) você está perdendo algo extremamente fabuloso e você precisa conhecer urgentemente! Sério, largue tudo e se jogue nessa viagem!!!!

"Você é a mãe da minha filha. Só por isso, eu já lhe devo minha alma, por saber que minha vida não foi em vão, que minha filha está a salvo... Mas já faz muito tempo, Sassenach, desde que eu e você éramos um só. Você teve a sua vida... no seu tempo... e eu tive a minha vida aqui. Você não sabe nada do que eu fiz, ou fui. Você veio agora porque quis... ou porque achou que era seu dever?" (p.407)


* Esse livro foi cortesia da Editora Saída de Emergência / Arqueiro, para maiores informações acesse AQUI.

8 comentários:

  1. Essa série é muito amorzinho... haja coração!

    abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. (*.*) ♥ Todos amamos Outlander!
      Outlander para presidente!

      rsrsrs

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Essa série é de tirar o fôlego.
    Romance, aventura, drama, paixão, amor, vingança, ódio, sentimentos tão profundos.
    Comecei assistir recentemente, e não consigo parar.
    É como se a autora lê-se o mais profundo do meu ser.
    As cenas de intimidade só poderiam ter sido escritas por uma mulher.
    Sempre tive uma atração pelo Reino Unido, principalmente Escócia e Irlanda, as paisagens, florestas, a música sempre mechem comigo.
    Estou apaixonada. Vou comprar os livros.
    Escuto a trilha sonora em casa, meu marido já não aguenta mais. rsrsrsrs
    Assim como você Mila, viajo através dos livros, como se eu fosse a personagem.
    Adorei a sua resenha. Abraço.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Alexandra

      amei seu comentário, que fofa!
      Eu sou uma terceira personagem ali ao lado do Jamie e da Claire, hahahaha
      Também sou apaixonada por histórias com viagens no tempo
      Que falem de fatos reais e misturem com ficção
      Que tenham personagens sedutores e cativantes
      Super indico os livros, sobretudo se você já assistiu e assiste a série e gosta.

      xoxo
      Mila F

      Excluir
  3. Estou aflita para que comece logo a terceira temporada. Descobri outlander recentemente e devorei as duas temporadas em menos de uma semana. Se soubesse, teria esperado para descobri-la já na terceira. Uma pergunta que não quer calar. Na primeira temporada, Frank encontra um homem que observava claire do lado de fora da casa? Era Jamie?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lizi,

      esse é um verdadeiro mistério, porque depois dessa aparição, não se voltou a este "assunto" é como se nunca ninguém tivesse observado Claire na janela. É como se o fato fosse insignificante e nem no livro e nem na série voltaram ao assunto.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  4. Terminei de ler o volume 2 de o resgate no mar e não achei tão tranquilo assim. .. Achei que Claire e Jamie ainda sofre m bastante! Acho que a 3. Temporada na TV não vai conseguir ser tão fidedigna ao livro na questão dos sentimentos mais profundos de Jamie e Claire porque eles se envolvem numa confusão muito grande repletas de aventuras. Acho que a série de TV vai focar mais no lado aventura.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pode ser que sim, afinal o local onde se passa a maior parte da história é um pouco limitado, pode ser que o foco maior seja realmente a aventura e não o relacionamento do casal.
      Bom ponto a ser analisado quando sair a terceira temporada Alessandra!

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!