Resenha: "Assombrado (A Mediadora, vol. 5)" de Meg Cabot

Saudações Leitores!
Nem acredito que estou quase terminando de ler a série A Mediadora, acho que venho economizando os livros porque se eu quisesse mesmo tinha lido tudo em uma semana, hahaha. Enfim, isso não vem ao caso, o que importa mesmo é que hoje venho falar do quinto livro da série: Assombrado e dizer que me surpreendeu, vejam:


Assombrado (A Mediadora, vol.5), Meg Cabot, Rio de Janeiro: Galera Record, 2014, 240 pág.
Traduzido por Alves Calado

Haunted (2003) é o quinto livro da série A Mediadora publicado, no Brasil,  com o título Assombrado, essa série foi escrita pela escritora best-seller Meg Cabot, os livros que o precedem são: A Terra das Sombras, O Arcano Nove, Reunião e A Hora Mais Sombria.

Durante toda a minha leitura desta série tenho procurado ser o mais honesta possível e aponto os pontos que considero bons e ruins, inclusive, a cada livro que leio tenho salientado que a série vem evoluindo - lentamente - e que no quarto livro da série já senti mais firmeza e um desenvolvimento melhor dos personagens (que estão amadurecendo) e um enredo mais consistente. 


Mas é claro que nem tudo são flores, alguns pontos negativos - para mim - ainda persistem: Suze ainda é uma garota egoísta e muito teimosa - a dona da razão universal - além disso Jesse, ao contrário do que pensei (após o beijo) continua apagado durante todo o livro e agora temos o retorno de Paul Slater que incrivelmente Suze tem uma quedinha por ele - coisa irritante ela sempre ter quedinhas por outros carinhas, quando na verdade ela deveria insistir mais com Jesse. Agora também temos um fantasma - Craig - que não é realmente um vilão, só está inconformado por sua morte inesperada e acidental.

Sim, vemos um triângulo amoroso entre Paul Slater, Jesse e Suze e, não é algo fofo e divertido, pelo contrário é chato, pois desde o primeiro livro, nós leitores, esperamos que Suze tenha um relacionamento com Jesse e isso era o mínimo que poderia acontecer depois do beijo, mas não acontece. Em partes eu até entendo a atitude de Jesse, afinal o cara tá mortinho da silva, mas Suze deveria ser mais aberta, afinal ela é mestre em falar besteira, porque não consegue falar de seus sentimentos?


O livro é um pouco mais explicativo, pois Paul tenta explicar a Suze o que ela pode ou não pode fazer com seus poderes de mediação, e vemos que há algumas conhecimentos que podem ser úteis para Suze em relação a Jesse, mas Paul não vai passar seus conhecimentos para Suze sem pedir nada em troca. Isso pode ser perigoso e misterioso e assustador, mas é claro que o melhor só vamos descobrir no próximo volume que até bem pouco tempo era o último, mas recentemente Meg Cabot publicou um sétimo volume para essa história.

Em resumo, achei Assombrado uma história mais consistente, envolvente, madura - apesar dos pesares - e deu uma repaginada a série A Mediadora, uma revigorada básica para que pudéssemos sentir interesse em ler o próximo volume, o livro me surpreendeu e até certo ponto superou as minhas expectativas de tal modo que anseio bastante o próximo volume...


Aliás...  quero confessar mais uma coisinha fiquei mortificada com uma situação que me abateu durante a leitura de Assombrado, bem nos últimos capítulos há uma cena hilária que eu tive a sorte de ler  no meu trabalho e ri tanto, tanta, mais tanto que chorei loucamente e ficava rezando para que ninguém entrasse na minha sala durante a crisa, mas é claro que não tive essa sorte, então tive que explicar o motivo de tanto riso e lágrimas. 

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!