SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta As Crônicas de Amor e Ódio. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta As Crônicas de Amor e Ódio. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor, Mary E. Pearson, 
Rio de Janeiro: Darkside Books, 2017, 128 pág.
Tradução: Ana Death Duarte
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor (Morrighan a Remnant Chronicles: Novella) é um romance no mesmo universo das Crônicas de Amor e Ódio, composta pelos livros The Kiss of Deception, The Heart of Betrayal e The Beauty of Darkness escrita por Mary E. Pearson.

Na realidade os fatos narrados em Crônicas de Morrighan se passam muito tempo antes das Crônicas de Amor e Ódio, e cumpre realmente o que Mary E. Pearson se propôs: contar como surgiu Morrighan e a origem do amor.
"há algumas coisas que nunca saberemos sobre as pessoas que vieram antes de nós. Algumas histórias se perdem para sempre."

Resenha: Crônicas de Morrighan: A Origem do Amor - Mary E. Pearson

terça-feira, 5 de fevereiro de 2019

Dance of Thieves - Dinastina de Ladrões - vol.1, Mary E. Pearson, 
Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2018, 512 pág.
Tradução: Ana Death Duarte
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Vamos conversar sobre Dance of Thieves, primeiro livro de uma nova série intitulada de Dinastia de Ladrões, escrita pela Mary E. Pearson, essa nova série se passa no mesmo universo da trilogia Crônicas de Amor e Ódio (The Kiss of Deception, The Heart of Betrayal e The Beauty of Darkness).
"Não podemos julgar um mundo apenas com base naquele em que vivemos. Eu tento ver tudo isso através dos olhos deles, e não dos meus."
De antemão já informo que amei poder voltar ao universo da trilogia anterior e, assim, poder descobrir mais sobre esse universo, além de que, vale a pena frisar que a narrativa deste livro se passa 5 anos após os acontecimentos do livro The Beauty of Darkness. Mas, calma, não é necessário ler a trilogia anterior para se situar a Dance of Thieves, dá para ler este volume tranquilamente, só que, para quem não leu e pretende ainda ler as Crônicas de Amor e Ódio vai se deparar com vários spoilers.

Resenha: Dance of Thieves - Dinastia de Ladrões, Vol.1 - Mary E. Pearson

quinta-feira, 7 de março de 2019

The Kiss of Deception, Mary E. Pearson, Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2016, 416 pág.
Tradução: Ana Death Duarte
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
The Kiss of Deception (2014) escrito pela norte americana Mar E. Pearson é o primeiro livro da trilogia Crônicas de Amor e Ódio sucedida por The Heart of Betrayal e The Beauty of Darkness. Trilogia esta que me chamou atenção pelas capas fabulosas publicada pela Editora DarkSide, depois de paquerar com esta capa fui conferir e sinopse e identifiquei no livro coisas que amo, mas demorei a ler e hoje me arrependo.

Confesso que assim que comecei a ler The Kiss of Deception a leitura não engrenou como achei que engrenaria, os quatro primeiros capítulos eu passei uma eternidade para ler de tão maçantes que foram, mas depois do bendito quarto capítulo passei a ler freneticamente, juro que até sonhar com o livro eu sonhava quando ia dormir.

Resenha: The Kiss of Deception - Crônicas de Amor e Ódio, vol. 1 - Mary E. Pearson

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

The Beauty of Darkness, Mary E. Pearson, Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2017, 576 pág.
Tradução: Ana Death Duarte
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
The Beauty of Darkness (2016) é o terceiro e último livro da trilogia Crônicas de Amor e Ódio escrita pela americana Mary E. Pearson e precedido pelos livros The Kiss of Deception e The Heart of Betrayal. Sempre dá uma sensação de orfandade quando estamos lendo o último livro de uma saga tão amada e foi com esse sentimento que me debrucei nas páginas de  The Beauty of Darkness, contudo não foi apenas com esse sentimento com quem tive que lidar.

Lembrando que, por ser o terceiro livro é claro que vou ter que falar de situações que aconteceram nos livros anteriores e, portanto, você pode considerar isso SPOILLER, então fica aqui o aviso.

Resenha: The Beauty of Darkness - Crônicas de Amor e Ódio, vol. 3 - Mary E. Pearson

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

The Heart of Betrayal, Mary E. Pearson, Rio de Janeiro: DarkSide Books, 2016, 400 pág.
Tradução: Ana Death Duarte
COMPRAR: Amazon


Saudações Leitores!
The Heart of Betrayal (2015) é o segundo volume de as Crônicas de Amor e Ódio escrita por Mary E. Pearson, o primeiro volume já foi resenhado no blog The Kiss of Deception e já estou terminando o terceiro e último volume The Beauty of Darkness.

Por se tratar de uma continuação, temo que esta resenha tenha spoilers, gosto de avisá-los com antecedência, pois sei que tem leitores que não gostam, já outros não se importam, portanto, decidam por si mesmo se querem seguir lendo a Review ou não.
"Se eu conhecesse suas forças, poderia descobrir suas fraquezas também. Todo mundo do tem fraquezas. Até mesmo o temido Komizar."

Resenha: The Heart of Betrayal - Crônicas de Amor e Ódio, vol. 2 - Mary E. Pearson

quarta-feira, 22 de novembro de 2017


Saudações Leitores!
Não sei se vocês já são íntimos dos termos Spin-off, Prequel, Companion e Crossover, mas preciso admitir que às vezes me "embanano" toda quando quero falar esses termos e, vez ou outra me confundo e preciso daquela "colinha" com os significados desses termos.

Estava pensando sobre isso hoje, então resolvi trazer o significado desses termos e quem sabe estar ajudando outros leitores apaixonados como eu a identificar quando acontece um Spin-offPrequelCompanion e Crossover. Confira!

Você sabe o que é Spin-off, Prequel, Companion e Crossover?

sexta-feira, 10 de abril de 2020

Saudações Leitores!
Conheçam os últimos lançamentos da Editora Companhia das Letras, Seguinte e Paralela, tem muita coisa bacana em nossas livrarias e é imprescindível conhecermos.

O mundo é plano – uma breve história do século XXI, de Thomas L Friedman (Tradução de Cristina Serra, Sergio Duarte, Nruno Casotti, Cristina Cavalcanti)
Elogiado pela crítica e sucesso mundial de vendas, O mundo é plano tornou-se já referência na história das relações internacionais. Thomas Friedman, um dos principais articulistas do New York Times e vencedor de três prêmios Pulitzer, foi pioneiro em enxergar e definir a “nova globalização”, era em que os avanços da tecnologia e da comunicação permitiram que os indivíduos se conectassem como nunca antes, transformando as noções conhecidas de distância, tempo e trabalho. Momento este, defende o autor, que se mostrou positivo para os países emergentes, seus negócios e meio ambiente, ao contrário da era da “velha” globalização, que só beneficiava quem já detinha capital. Através da ideia de achatamento do mundo, Friedman descreve como as pessoas passaram a colaborar umas com as outras e também competir em um mundo de forças mais igualitárias, e procura assim explicar a ascensão de novos players mundiais, como Índia e China. Leitura indispensável para a compreensão do novo jogo de forças do capitalismo social.

Entre amigos, de Amós Oz (Tradução do hebraico e notas: Paulo Geiger)
Nas oito histórias interligadas que compõem Entre amigos, Amós Oz recria com precisão a realidade de um kibutz. Inicia com o solitário Tzvi Provizor, que se ocupa diligentemente de seus jardins, mas no tempo livre espalha com especial prazer as notícias de tragédias e calamidades que escuta no rádio. A narrativa final retrata os últimos dias do velho sobrevivente do Holocausto, Martin Vanderbeg, que acredita na abolição de todos os estados nacionais e numa fraternidade mundial e pacifista, coroada pelo uso do esperanto como idioma comum a todas as pessoas. No arco que compreende essas duas histórias, outras passagens da vida no kibutz trazem caos de amor e traição, inveja, orgulho e abandono. Partindo dos males do mundo que Tzvi espalha de seu rádio para chegar à esperança do velho Martin no futuro, Amós Oz cria uma pequena comédia humana, que dá conta de dramas universais sem sair do kibutz Ikhat.

A cabeça do santo, de Socorro Acioli
Sob o sol torturante do sertão do Ceará, Samuel empreende uma viagem a pé para encontrar o pai que nunca conheceu. Ele vai contrariado, apenas para cumprir o último pedido que a mãe lhe fez antes de morrer. Quando chega à cidade quase fantasma de Candeira, encontra abrigo num lugar curioso: a cabeça gigantesca de uma estátua inacabada de santo Antônio, que jazia separada do resto do corpo. Coisas extraordinárias começam a acontecer depois que Samuel descobre ter o dom de ouvir as preces e os segredos do coração das mulheres das redondezas, que não param de reverberar dentro da cabeça do santo.

Doze anos de escravidão, de Solomon Northup (Tradução de Caroline Chang)
Doze anos de escravidão narra a história real de Solomon Northup, negro americano nascido livre que, por conta de uma proposta de emprego, abandona a segurança do Norte e acaba sendo sequestrado e vendido como escravo. Durante os doze anos que se seguirem ele foi submetido a trabalhos forçados em diversas fazendas na Louisiana. Este relato autobiográfico, publicado depois da libertação de Northup, em 1853, logo se tornou um best-seller, e hoje é reconhecido como a melhor narrativa sobre um dos períodos mais nebulosos da história dos Estados Unidos. Verdadeiro elogio à liberdade, esta obra apresenta o olhar raro de um homem que viveu na pele os horrores da escravidão.

Orlando, de Virginia Woolf (Tradução de Jorio Dauster)
Neste que é seu romance mais celebrado e popular, uma obra construída com exuberância estilística e imaginativa, Virginia Woolf (1822-1941) conebeu um dos personagens mais emblemáticos e paradoxais de toda a literatura universal. ascido no seio de uma família de boa posição em plena Inglaterra elisabetana, Orlando acorda com um corpo feminino durante uma viagem à Turquia. Como é dotado de imortalidade, sua trajetória então atravessa mais de três séculos, ultrapassando as fronteiras físicas e emocionais entre os gêneros masculino e feminino. Suas ambiguidades, temores, esperanças, reflexões – tudo é observado com inteligência e sensibilidade nesta narrativa que, publicada originalmente em 1928, permanece como uma das mais fecundas discussões sobre a sexualidade humana. Esta edição inclui introdução e notas de Sandra M. Gilbert, especialista em estudos de gênero e literatura inglesa, e uma brilhante crônica-ensaio de Paulo Mendes Campos, um dos grandes leitores brasileiros da obra de Virginia Woolf.

Goya à sombra das luzes, de Tzvetan Todoroy (Tradução de Joana Angélica d’Avila Melo)
Mais da metade da produção de Francisco José de Goya y Lucientes  (1746-1828) – cerca de mil desenhos e gravuras, além de várias pinturas destinadas à fruição privada do artista – se compõe de trabalhos que somente foram expostos ou publicados anos depois de sua morte. Nessas criações secretas, que coexistiram com as encomendas de cenas religiosas e retratos da nobreza que lhe cabiam como pintor oficial da corte espanhola, o artista visionário dos Desastres da guerra exorciza numerosos demônios particulares através de experimentos formais que antecipam o impressionismo e a arte moderna. Indiferente à opinião pública, Goya tematiza as principais questões filosóficas e políticas a Europa nos anos 1790-1820 soba influência das ideias iluministas, sem contudo negligeniar suas trágicas consequências na realidade histórica. Neste ensaio provocativo e esclarecedor, Tzvetan Todorov reconstitui a singular trajetória artística de Goya, desvendando as articulações ideológicas e estéticas de obras decisivas.

Quando é dia de futebol, de Carlos Drummond de Andrade
Nove Copas do Mundo, o auge de Pelé, o caráter mesmerizante de um esporte sobre todo um povo. É isso que Carlos Drummond de Andrade oferece – em prosa e poesia – nesta seleção de textos que tem o futebol como mote. São crônicas e poemas líricos, bem-humorados e meditativos escritos a partir de grandes jogos, lances geniais e episódios pitorescos do universo futebolístico. E não ficam apenas nisso: o poeta mineiro se vale do esporte bretão para tentar ler as inúmeras transformações pelas quais a realidade brasileira passou ao longo do século XX.

O corpo no escuro, de Paulo Nunes
Entre o lirismo e a observação lancinante sobre o ciclo da vida, a ausência de religião e a metafísica, um olhar inaugural e o manejo seguro da tradição da poesia em língua portuguesa, o mineiro Paulo Nunes faz de sua estreia em livro um desses momentos que devem ser saudados pelos leitores da nossa melhor lírica. O corpo no escuro é seu primeiro livro, mas reúne uma copiosa e consistente produção (conhecida apenas entre alguns leitores de revistas literárias) que cobre um período de mais ou menos vinte anos, o tempo que o autor, reservadíssimo e aplicado, levou para reuni-la nesta obra.
Dividido em duas grandes seções, “Óbvni” e “Tempo das águas”, o volume traz, articuladas ao longo dos poemas, meditações, observações e tentativas do autor de perscrutar a realidade em praticamente todos os seus aspectos. De feição sóbria, ostentando uma voz algo clássica e falando de temas maiúsculos da poesia (como o amor, o desencanto, o tempo e a morte), o conjunto impressiona pela coerência. Prova disso são poemas como “Um astronauta” (reproduzido na quarta capa), “Parapeito” e “O vigia”, entre outros. Anotações líricas em que a solidão e o abandono do homem contemporâneo – esse “corpo no escuro” – recebe contornos clássicos, arrebatadores. Mas a lírica de Paulo Nunes também versa sobre alguns lados luminosos da vida, especialmente os afetos. São as paixões, as amizades e o encantamento pelo outro que parecem reorganizar a visão do poeta, convertendo os momentos mais difíceis em oportunidade de pleno entendimento das coisas: “pensar, sentir: a penumbra/ confunde seus habitantes/ quase os devora, mas/ por um triz a pele reluz”, anota o poeta. Eis em síntese, talvez, a fórmula de toda essa poesia.

Editora Seguinte

Contos da Seleção, de Kiera Cass (Tradução de Cristian Clemente)
Antes de a Seleção começar… Aspen era o namorado secreto da America. E havia outra garota na vida do príncipe Maxon. Todo mundo já conhece as dúvidas e angústias de America quanto aos seus sentimentos, assim como as intrigas entre as Selecionadas. Mas alguém sabe o que se passa na cabeça dods dois homens que lutam pelo coração da garota? É exataemnte isso que será revelado em O príncipe e O guarda: os verdadeiros pensamentos e inquietações do misterioso Maxon, que precisa escolher uma esposa até o fim da disputa, e as ideias e emoções do jovem Aspen, ex-namorado de America que vai trabalhar como soldado no palácio durante o concurso. Leitura indispensável para os fãs da série, esta antologia inclui, ainda, um final estendido do conto O príncipe; bônus exclusivos, como uma entrevista com a autora e dados inéditos sobre os personagens; além dos três primeiros capítulos de A escolha, o aguardado desfecho da trilogia.

Editora Paralela

Um desejo selvagem, de Sylvia Day (Tradução de Alexandre Boide)
Neste segundo livro da série, Vash, a segunda vampira mais importante do mundo, e Elijah, líder dos licanos, assumem o papel central. Além de serem representantes de duas espécies que sempre se perseguiram, Elijah e Vash se odeiam, mas são obrigados a se aproximar em busca de parceria numa guerra contra os anjos. O único problema é que o ódio entre eles vai se transformando em uma paixão incontrolável. Vash, uma mulher dura e determinada, perde a concentração nas lutas, passa a ter ciúmes e a não controlar mais seus sentimentos, enquanto Elijah parece decidido a conquistá-la, usando os mais tentadores artifícios.

Tabuleiro dos deuses, de Richelle Mead (Tradução de Guilherme Miranda)
Justin March, um investigador de religiões charmoso e traiçoeiro, volta para a República Unida da América do Norte (RUAN), após um misterioso exílio. Sua missão é encontrar os responsáveis por uma série de assassinatos relacionados com seitas clandestinas. Sua guarda-costas, Mae Koskinen, é linda, mas fatal. Membro da tropa de elite do exército, ela irá acompanhar e proteger Justin nessa caçada. Aos poucos, os dois descobrem que humanos são meras peças no tabuleiro de poderes inimagináveis.

Lançamento: Contos da Seleção... e outros

terça-feira, 25 de fevereiro de 2014

Saudações Leitores!
Vamos espiar os lançamentos de janeiro da Editora Arqueiro, que - modestamente - traz muita coisa linda, aposto como vocês vão se interessar por alguns desses livros. Confiram!

9º JULGAMENTO
James Patterson

Um novo e astuto ladrão está deixando a alta sociedade de São Francisco em alerta. Enquanto os ricaços se divertem em grandes eventos e jantares, o criminoso se esgueira para dentro de suas mansões e rouba fortunas. Apelidado pela imprensa de Hello Kitty, o gatuno sempre fez um serviço limpo, mas o assalto à residência dos Dowlings muda tudo, pois a dona da casa acaba sendo morta.
A vítima é ninguém menos que a esposa de Marcus Dowling, um astro de Hollywood que fará toda a pressão possível sobre as autoridades para que o assassino seja capturado. No mesmo instante, Lindsay Boxer e Richard Conklin são chamados à cena do crime. Para solucionar o caso, contarão com a ajuda da repórter Cindy Thomas, da médica-legista Claire Washburn e da assistente de promotoria Yuki Castellano.
No entanto, Hello Kitty não é o único problema de Lindsay. Um serial killer começa a agir na cidade e seus alvos são sempre mães e filhos. Deixando estranhas assinaturas, o maníaco joga com a polícia e exige 2 milhões de dólares para interromper o rastro de mortes. Embora sempre tenha contado com a ajuda do Clube das Mulheres contra o Crime, desta vez Lindsay estará sozinha, na mira do psicopata, e o final pode não ser feliz.

ENFEITIÇADAS
Jessica Spotswood

Antes do alvorecer do século XX, um trio de irmãs chegará à idade adulta, todas bruxas. Uma delas terá o dom da magia mental e será a bruxa mais poderosa a nascer em muitos séculos: ela terá poder suficiente para mudar o rumo da história, para suscitar o ressurgimento do poder das bruxas ou um segundo Terror.
Quando Cate descobre esta profecia no diário de sua mãe, morta há poucos anos, entende que precisa repensar seus planos. Qual sera a melhor opção: servir a Irmandade, longe dos olhos vigilantes dos Irmãos caçadores de bruxas, aceitar uma proposta de casamento que lhe garanta proteção e segurança ou abandonar tudo e viver um grande amor proibido?
Prepare-se para se encantar com os jovens pretendentes de Cate, abominar o ódio e a repulsa que os Irmãos dedicam a meninas e mulheres, e aguardar ansiosamente pela sequência de As Crônicas das Irmãs Bruxas.

TENTAÇÃO AO PÔR DO SOL
Lisa Kleypas

Poppy Hathaway está em Londres para sua terceira temporada de eventos sociais. Como nos dois anos anteriores, ela se hospedou com a família no hotel Rutledge. E, como nos dois anos anteriores, tudo indica que retornará a Hampshire sem ter encontrado um pretendente com quem se casar.
Apesar de ser extremamente bonita e gentil, Poppy tem duas grandes desvantagens em relação às outras moças: sua inteligência deixa muitos homens acuados e o fato de vir de uma família tão pouco convencional faz com que os melhores partidos nem sequer a abordem.
Mas o destino a coloca no caminho de Harry Rutledge, um homem de passado triste, que venceu na vida por conta própria e aprendeu a encarar tudo como um negócio. O dono do hotel não ama ninguém, confia em poucos e manipula todos. Porém, mesmo sendo tudo o que Poppy nunca almejou, ela não pode negar o fascínio que sente por ele.
Quando Harry conhece Poppy, é tomado pelo desejo. Ele imediatamente tem a certeza de que a jovem será sua – e, para o bem ou para o mal, não mede esforços para que isso aconteça.
Mas fascínio e desejo não serão suficientes para construir sua história, sobretudo quando uma traição põe em jogo as bases do relacionamento. Agora, é entre quatro paredes que eles tentarão resolver problemas e anular diferenças, num romance sensual em que seu futuro juntos pode mudar a cada toque, cada encontro, cada descoberta.

SEGREDOS E MENTIRAS
Diane Chamberlain

Cara Anna,
Já comecei esta carta várias vezes e aqui estou, começando-a novamente, sem fazer a mínima ideia de como lhe dizer
A carta não terminada é a única pista que Tara e Emy têm para entender o que levou sua amiga Noelle ao suicídio. As três eram inseparáveis desde a faculdade e tudo a respeito de Noelle – seu trabalho de parteira, a forma como se dedicava apaixonadamente a diversas causas sociais, seu amor pelos amigos e a família – se encaixava na descrição de uma mulher que amava a própria vida.
Só que havia muitas coisas que Tara e Emy desconheciam. Por exemplo, quem é Anna e por que Noelle nunca a mencionara.
Com a descoberta da carta e do terrível segredo que a motivou, as duas começam a desvendar a verdade sobre essa mulher forte, independente e gentil que entrou em suas vidas trazendo amor e compaixão, mas que também pode ser a responsável por muitas tristezas e ilusões.
Com delicadeza e equilíbrio, Diane Chamberlain constrói uma história sensível sobre amizade e relacionamentos e levanta a pergunta: até que ponto você seria capaz de perdoar alguém que ama?

A REDENÇÃO DE GABRIEL
Sylvain Reynard

Parecia que eles seriam felizes para sempre. Mas toda relação tem seus conflitos.
Depois do escândalo em que se viram envolvidos em Toronto, Gabriel e Julia se casaram e se mudaram para Massachusetts, onde ele dá aula na Universidade de Boston e Julia faz doutorado em Harvard. Agora ela precisa provar que não vive à sombra do marido famoso.
Mas parece que Gabriel não está pronto para ver a esposa caminhar com as próprias pernas. Quando ela é convidada a dar uma palestra em Oxford, surge seu primeiro conflito: a linha de pesquisa dela diverge da teoria dele.
Durante a conferência, os dois são obrigados a confrontar antigos rivais, entre eles a incansável Christa, que, ainda determinada a humilhar Julia, ameaça revelar um dos segredos mais obscuros de Gabriel.
Além disso, as coisas entre eles não vão muito bem. Isso porque Gabriel está ansioso para ter um filho, mas Julia quer concluir o doutorado primeiro.
Para ver realizado seu sonho de formar uma família, Gabriel terá que enfrentar fantasmas do passado. Será ele capaz de fazer isso? E será que a generosidade de Julia resistirá à ameaça de ver arruinada a carreira que ela tanto se esforçou para construir?
A redenção de Gabriel é o desfecho brilhante dessa trilogia que arrebatou leitores no mundo inteiro.9º julgamento
9º julgamento

Lançamento: Enfeitiçadas... e outros

segunda-feira, 6 de janeiro de 2014

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Vow of Thieves é uma verdadeira aventura do começo ao fim!

Saudações Leitores!

Vow of Thieves (2019) de Mary E. Pearson é a conclusão da duologia intitulada de Dinastia dos Ladrões, que se iniciou com Dance of Thieves. Além do mais, outro ponto interessante sobre essa duologia é que a história de passa no mesmo universo da Trilogia Crônicas de Amor e Ódio.

Dito isso vamos acompanhar a conclusão da jornada de Kazi e Jase que acontece imediatamente após os acontecimentos bombásticos do final de Dance of Thieves e, diga-se de passagem, que me deixaram completamente mortificada - aqui também quero deixar claro que esperei com muita ansiedade pela continuação, por Vow of Thieves, e não entendo o porquê demorei tanto para ler, mesmo tendo o livro em mãos - Enfim...

Apenas agora eu entendia o peso insuportável dos segredos. Nunca se pode conhecer seu verdadeiro fardo até que ele tenha sido tirado da pessoa. Nessas últimas semanas, nós tínhamos sido varridos para dentro da leveza quase vertiginosa da verdade.

O fato é que devo alertar você, caro leitor, que mesmo com o final eletrizante de Dance of Thieves, este volume começa um pouco lento, pois vamos acompanhar Kazi e Jase voltando para a Boca do Inferno e nessa viagem de volta o casal parece dois" pombinhos em lua de mel" e isso é meio maçante, porque já sabemos que algo está acontecendo na Boca do Inferno e só queremos acompanhar as ações por lá e não a "curtição" de Kazi e Jase.

Passado esse início lento, quando o casal se aproxima da Torre da Vígilia de Tor e  Kazi percebe que algo está errado, principalmente após verem uma mensagem estranha, no entanto Jase, como um amador em guerras, deixa seu lado passional falar mais alto e saí em disparada rumo a construção para tentar saber como estão sua família, os Ballengers. É quando ele é atacado por várias flechas, mas Kazi consegue fazer o cavalo de Jase e o seu fugirem, no entanto ela acaba se tornando uma prisioneira.

Às vezes as mensagens davam um jeito de encontrar as pessoas. Os fantasmas, eles nos chamam em momentos inesperados.

A partir desse momento nós teremos uma narrativa intercalada (como já é de práxis nos livros de Mary E. Pearson) por capítulos narrados por Kazi e capítulos narrados por Jase, já que ambos estão separados.

Ao se tornar prisioneira Kazi descobre que a Boca do Inferno foi tomada por um forte inimigo e que no momento da invasão os Ballengers fugiram para as montanhas com alguns resistentes aos atos do novo "rei", porém, os irmãos mais novos de Jase foram capturados e, por conta disso, Kazi se vê tendo que fazer de tudo para proteger não só as crianças, mas também tentar salvar a Boca do Inferno, ainda sem saber se Jase conseguiu sobreviver aos ferimentos e se a família dele algum dia irá perdoá-la pelos atos que praticou (presentes no volume anterior).

Às vezes você precisa se lembrar de que não é impotente. De que tem alguma medida de controle. Talvez seja isso que o torne valente o suficiente para encarar um outro dia.

Enquanto isso, também acompanhamos Jase tentando se curar dos ferimentos e montar uma resistência para lutar pela Boca do Inferno, recuperar Kazi e sua família.

É nesse momento que Vow of Thieves fica ainda mais emocionante porque vamos acompanhar os planos de Kazi e Jase e aos poucos percebemos que em algum momento esses planos vão colidir, porém eu ficava me questionando se eles não acabariam atrapalhando um ao outro. Quase roí as unhas de tanta ansiedade!

Às vezes é necessário apenas uma pessoa para impedir que o mal vença.

Vow of Thieves é um livro eletrizante do começo ao fim! Você leu certo: mesmo com algumas partes maçantes e lentas, no geral, o livro é muito bom, cheio de aventuras, adrenalina e Mary E. Pearson sabe muito bem como escrever essas cenas e nos fazer ficar empolgados com as partes de ação. Já estou bastante ansiosa para conferir um próximo livro que a escritora vier a escrever, pois virei fã.

Ficha Técnica
Vow of Thieves (Dinastia dos Ladrões, vol.2). Mary E. Pearson. 
Rio de Janeiro: Darkside Books. 2019, 464 págs. 
Tradução: Ana Death Duarte

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Vow of Thieves (Dinastia de Ladrões, vol. 2) - Mary E. Pearson (resenha)

quinta-feira, 25 de fevereiro de 2021

Saudações Leitores!
Eu sei, eu sei que já estamos no final de Maio, mas eu ainda preciso mostrar para vocês os lançamentos do Grupo Planeta deste mês e, vocês vão ficar de queixo caído, pois tem muita novidade MARAVILHOSA!

A DESCONHECIDA
MARY KUBICA
Ficção
Palavras-chave: Ficção americana; Thriller psicológico
ISBN 978-85-422-0998-3
Formato 16 x 23 cmBrochura   Páginas 352

Mais um instigante thriller psciológico da mesma autora de A Garota Perfeita, best-seller do The New York Times
Todos os dias, a humanitária Heidi pega o trem suspenso de Chicago e se dirige ao trabalho, uma ONG que atende refugiados e pessoas com dificuldades. Em uma dessas viagens diárias ela se compadece de uma adolescente, que vive zanzando pelas estações com um bebê. É fato que as duas vivem nas ruas e estão sofrendo com a fome, a umidade e o frio intenso que castigam Chicago.
Num ímpeto, Heidi resolve acolher Willow, a garota, e Ruby, a criança, em sua casa, provocando incômodo em seu marido e sua filha pré-adolescente.
Arredia e taciturna, Willow não se abre e parece esconder algo sério ou estar fugindo de alguém. Mas Heidi segue alheia ao perigo de abrigar uma total estranha em casa. Porém Chris, seu marido, e Zoe, sua filha, têm plena convicção de que Willow é um foco de problemas e se mantêm alertas.
Em um crescente de tensão, capítulo após capítulo a verdade é revelada e o leitor irá descobrir quem tem razão.

MEU MAIOR PRESENTE
MILA WANDER
Ficção
Palavras-chave: Ficção brasileira; Romance erótico
ISBN 978-85-422-1020-0
Formato 16 x 23 cm
Brochura   Páginas 352

Lucas – “Não escolhemos o amor, é ele quem nos escolhe. Mas e se essa escolha estiver errada?”
A história de um amor proibido, escrita pela mesma autora do sucesso O Safado do 105 Lucas foi abandonado num orfanato e só aos nove anos de idade ganhou o presente que mais desejava: uma família.
Mel nasceu na família perfeita. Seu pai, sua mãe e seu irmão, dez anos mais velho, a amavam. Ela era o xodó dos Carvalho Lemos. O que ninguém esperava era que, na adolescência, Mel começasse a olhar de um jeito diferente para Lucas, seu irmão adotivo, seu protetor, seu motorista de baladas, seu confidente.
Ele também a percebeu diferente, a desejou e seu amor fraterno se transformou em outra coisa.
Lucas, porém, não podia deixar que esse novo e assustador sentimento arruinasse seu sonho de ser amado por uma família. Mas o que fazer com a vontade de seu coração e seus desejos? Mel, com certeza, sabia o que fazer.
Mel – “Só me sinto viva com você. Só me encontro em você.”

Lançamento: A Desconhecida... e outros

sábado, 27 de maio de 2017

Saudações Leitores!
Estamos em Março, claro, então permitam-me mostrar alguns dos lançamentos da Editora Planeta que sei que poderá agradá-los muito, na realidade, estou contando com isso, pois não quero ser aquela que surta sozinha com essas belezuras:

FRIDA E TRÓTSKI
A HISTÓRIA DE UMA PAIXÃO SECRETA - ROMANCE
GÉRARD DE CORTANZE
FICÇÃO
Palavras-chave: Romance francês
ISBN 978-85-422-1251-8
Formato 16 x 23 cm
Brochura - Páginas 288
COMPRAR: Amazon

Quando o coração de uma das pintoras mais cultuadas de todos os tempos encontra o de um grande revolucionário1937. Perseguidos pelo fascismo e pelas forças stalinistas, Leon Trótski e sua esposa, Natalia Sedova, fogem para o México, onde pedem asilo. Frida Kahlo e Diego Rivera oferecem abrigo aos dois russos, que são então acolhidos não apenas na célebre Casa Azul, mas também no agitado círculo de amigos intelectuais e artistas do casal mexicano. Depois de anos repletos de perigos e conflitos com o governo de seu país, os Trótski enxergam na hospitalidade de Frida e Diego um raio de esperança, a quase certeza de dias melhores.
No entanto, a paz de Leon parece ameaçada pelos encantos e pela extravagância de Frida, mulher brilhante, sensual, livre e em constante ebulição, colocando o escritor em um conflito interno entre o dever e o desejo.
A Cidade do México, sempre tão colorida e caótica, equilibrada entre a magia e a loucura, é palco da história desses dois amantes, dispostos a aproveitar cada encontro como se fosse o último. Mas a morte espreita a cada esquina, e os perseguidores do revolucionário russo estão prestes a encontrá-lo. Nessas circunstâncias, o amor pode ser uma urgência, mas a luta, um imperativo.

Lançamento: Frida e Trótski... e outros

sexta-feira, 9 de março de 2018

Instagram