Resenha: "A Coroa – A Seleção 5" de Kiera Cass

Saudações Leitores!
Ao pegar o exemplar de A Coroa em minhas mãos que, aliás, foi uma cortesia linda da Editora Seguinte (mais informações sobre o livro AQUI), lembrei da minha euforia ao ler a prova de A Seleção e o quanto fiquei o ano inteiro na expectativa da continuação, mas não estou triste por finalizar a série, pelo contrário, sinto-me aliviada e quero explicar meus motivos (não joguem pedras em mim antes de conferirem a resenha, please!)...


A Coroa, Kiera Cass, São Paulo: Seguinte, 2016, 310 pág.
Traduzido por Cristian Clemente

A Coroa (no original The Crown) é o quinto e - se Deus quiser - último livro da Série A Seleção que conta com os livros: A Seleção, A Elite, A Escolha, A Herdeira e os extras Contos da Seleção e Felizes Para Sempre escritos pela best-seller Kiera Cass, também autora de A Sereia.

Não é que esteja triste em me despedir da série, na verdade, sinto-me aliviada pela mesma ter terminado (embora já tenha lido que pode, sim, haver algo mais sobre esse universo) porque A Herdeira e A Coroa não foram muito bons e se eu pudesse dar um conselho a quem quer se aventurar pela série, leia até o terceiro livro e liberte-se. Os dois outros livros são meio frustrantes. 


Em A Coroa nos deparamos no exato momento em que terminou A Herdeira e vemos o caos e desespero de Eadlyn e Maxon ao constatar que America está a beira da morte e que Ahren fugiu para casar com a princesa da França. Maxon deixa Eadlyn para governar, pois está sem estrutura após a doença de America. Eadlyn, magicamente, torna-se madura e responsável a ponto de governar um país sem deixar de lado A Seleção.


Muitas coisas me incomodaram nesse livro, coisas até demais. Achei a mudança de Eadlyn completamente radical, como se ela tivesse sofrido uma lavagem cerebral, no entanto, vez por outra ela desliza com aquele papo absurdamente infantil e imaturo "ninguém tem mais poder do que eu". O que quero dizer é que ela mudou muito rápido, tudo o que ela era deixou de ser num piscar de olhos... não creio que alguém tão mimada e detestável (em A Herdeira) pudesse mudar tanto: da água para o vinho.


Outro ponto que me deixou em choque foi a atitude de Maxon: após vinte anos lutando por seus ideais e seu pais ele deixa uma "fedelha arrogante" - pois é isso que Eadlyn era no livro anterior - se tornar a rainha, simplesmente vira as costas para todas as suas conquistas e seu país. Tudo bem, ele ficou ao lado de America, mas essa atitude é incoerente (até mesmo America aceitar esse tipo de coisa) e imatura para um Rei. Faça-me o favor! Eu sei que ele estava passando a coroa para sua filha mas as atitudes dela não demonstravam que estava preparada para tal responsabilidade. 


São tantas coisas incoerentes que eu poderia colocar em questão nessa resenha, mas ficaria extensa demais que daria preguiça ler, mas  acho importante frisar algo: A Seleção. Não houve seleção meu povo, foi uma encheção de saco, aparentemente não tinha nenhum rapaz na Elite que tivesse REAL interesse em Eadlyn, e por que será? Fico me questionando. 

Obvio que tinham rapazes que estavam interessados em casarem com Eadlyn, mas tudo foi vazio demais e carecia de química e amor, todos os rapazes estavam mais interessados em ter a amizade da rainha. Por outro lado, temos Eadlyn querendo, enfim, se apaixonar, mas ela é tão egoísta que não consegue enxergar o amor e quando FINALMENTE o vê, está disposta a deixá-lo passar por ela.


A Coroa teve mais pontos fracos do que fortes, talvez minhas expectativas estavam altas demais (sim, eu esperava uma maior participação de America e Maxon, não houve). Inclusive um dos pontos fracos também é um dos principais pontos fortes do livro - em minha opinião - o amadurecimento de Eadlyn, apesar de drástico e incoerente, tornou-se admirável, foi ótimo ver uma personagem mais madura e carismática. 

Em meu ponto de vista, Kiera deve ter visto muito fã reclamando de Eadlyn, em como ela era chata e metida e fez com que a personagem se tornasse adorável nesse volume, mas não foi uma mudança sutil. De odiada a amada é questão de segundos? Não combinou.


Apesar de não ser meu livro preferido da série, A Coroa, foi uma leitura agradável, afinal estamos falando da escrita de Kiera Cass e essa escritora sabe prender o leitor. E em minha humilde opinião de fã e leitora, essa série já deu o que tinha que dar, está na hora de parar porque pode ficar feio continuar com essa história...

Outra coisa, só para finalizar: essa capa... gente, tá feia. Uma das séries com as capas mais bonitas, infelizmente teve essa decepção de capa. Que mau gosto horrível!

4 comentários:

  1. Oi Mila!
    Concordo com sua opinião sobre a capa. Cagaram justo na última!!
    Mas eu discordo um pouco da sua opinião com relação ao livro. Eu entendo tudo isso, também acho que as mudanças foram bem drásticas, mas a escrita da Kiera é tão gostosa, mas tão gostosa, que eu nem percebi essas outras questões. Eu adoro romances bobinhos e me apaixonei por A Seleção desde o início. Por isso, adoraria que tivessem mais e mais histórias nesse universo.

    Abraços!
    Petra | Na Próxima Página...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Petra,

      muito obrigada pela visita e comentário. Adorei.
      Como sempre digo um livro provoca sensações e nos dá experiências sem termos realmente vivido o que estamos lendo, isso é fantástico.
      Mas acho que o arco da trilogia tinha muito mais história e a Kiera poderia ter explorado ali e não criado um novo arco com a filha de America e Maxon, que garota irritante e que mudança enorme ela "sofreu" em A Coroa, não condiz. Senti que a autora estava dando uma rasteira nos leitores: vou fazê-los amarem Eadlyn a todo custo, enfiar ela goela abaixo. Achei forçado, mas tirando isso eu gostei da resolução do livro. Gostei como as coisas terminaram.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir
  2. Vou deixar passar Mila....


    talvez algum dia eu confira, mas estou meio cansada de romances juvenis.

    abraços.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ai Ju,

      fico triste que voc~e não esteja mais tão empolgada com os livros teens, acho que tem alguns que valem a pena, sim, conferir, embora esse que resenhei não seja muito o caso. Acho que depois do terceiro livro a série perdeu e muito a qualidade... isso o que dá quando a escritora decide escrever uma trilogia e passa para um série sem ter noção de quando parar de escrever.

      xoxo
      Mila F.

      Excluir

Muito obrigada pelo Comentário!!!!