SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens com marcador Lucinda Riley. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Lucinda Riley. Mostrar todas as postagens
A Sala das Borboletas. Lucinda Riley. São Paulo: Arqueiro. 2019. 496 págs.
Tradução: Alves Calado
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

A Sala das Borboletas é uma verdadeira lição de vida e amor em forma de livro!

Saudações Leitores!

A Sala das Borboletas (The Butterfly Room, 2019) é mais um livro da escritora irlandesa Lucinda Riley, umas das minhas escritoras favoritas, diga-se de passagem, então, sempre que tiver oportunidade de ler a autora irei abraçá-la.

É impressionante como os livros de Lucinda Riley sempre me tocam de uma maneira diferente e trazem uma experiência completamente nova, mesmo estando "acostumada" com o estilo de narrativa da escritora, por exemplo, quando peguei A Sala das Borboletas não consegui parar até terminar a leitura de quase 500 páginas!

Nesse volume vamos acompanhar a história de Posy que já é uma senhora de quase 70 anos e vive numa mansão chamada Admiral House, no entanto, manter a mansão exige muito dinheiro e Posy terá que tomar a difícil decisão de vendê-la, já que não tem dinheiro para reformar, porém, sofre ao pensar nessa possibilidade pois a propriedade está há mais de 100 anos em sua família.

Com essa difícil decisão para ser tomada por Posy, ainda neste volume vamos acompanhar as histórias dos filhos dela: Sam e Nick que tem seus problemas e frustrações. Sam é casado com Amy, mas vive uma vida difícil porque seus negócios nunca vão para frente o que acaba fazendo com que Amy (esposa) sustente a casa. Já Nick está envolto em dúvidas sobre voltar para Inglaterra após mais de 10 anos morando na Austrália e sendo um homem bem sucedido por lá.

O mais incrível e também algo que já faz parte das narrativas de Lucinda Riley é que em A Sala das Borboletas vamos acompanhar dois tempos de narrativa: uma que se situa no passado - contando a infância, amadurecimento e formação de Posy -, e outra no "presente" falando sobre os dilemas de Posy com seus quase 70 anos além dos problemas de seus filhos, ao passo que também traz um amor do passado de Posy que irá colocar em cheque grandes revelações e segredos virão à tona.

Como estava com saudades de ler Lucind Riley e poder A Sala das Borboletas foi um verdadeiro presente, amo como a escritora consegue alternar entre passado e presente, nos fazer ficar envolvidos com todos os acontecimentos e personagens de cada tempo em que a narrativa está.

Além desse aspecto, em A Sala das Borboletas levantou várias outras questões bastante contemporâneas e que desde de sempre são temas recorrentes, mas que antes eram considerados mais tabus ou eram tratados com mais discrição dentro das famílias.

E para fechar com chave de ouro Lucinda Riley sempre fala de amor em seus livros e de como devemos seguir o coração porque são nossos sonhos e anseios que nos levam para o caminho da felicidade. Sem dúvida, durante toda a leitura de A Sala das Borboletas me vi diante de grandes lições de vida e amor que merecem ser compartilhadas, por conta disso, claramente, super indico o volume. Boas Leituras!

COMPRAR: Amazon | Outras Lojas


A Sala das Borboletas - Lucinda Riley (resenha)

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2021



O Segredo de Helena, Lucinda Riley, São Paulo: Arqueiro, 2018, 480 págs.
Tradução: Vera Ribeiro
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
O Segredo de Helena (The Olive Tree, 2016) é mais um livro da escritora irlandesa Lucinda Riley, que já conta com vários livros publicados no Brasil, inclusive há duas resenhas de livros dela aqui no blog: A Casa das Orquídeas e A Carta Secreta.

Lucinda Riley é mundialmente conhecida por escrever livros de ficção histórica, ou seja, livros em que uma boa parte da narrativa se passa no passado em algum evento histórico e outra parte se passa no presente/contemporaneidade, como uma "consequência" do que aconteceu no passado.

Resenha: O Segredo de Helena - Lucinda Riley

segunda-feira, 6 de abril de 2020

A Carta Secreta - Lucinda Riley
A Carta Secreta, Lucinda Riley, São Paulo: Arqueiro, 2019, 480 pág.
Tradução: Fernanda Abreu
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
A Carta Secreta (The Love Letter, 2018) escrito por Lucinda Riley, é meu segundo contato com a escritora, cujo primeiro livro que li foi A Casa das Orquídeas e é um dos melhores livros que já li na vida.

A Carta Secreta é um romance que acabou sendo uma grande surpresa para mim, pois, aqui, a escritora se reinventa e entrega um livro com romance, drama, suspense, mistério e muito, muita ação, o que - particularmente - não era algo que esperava. Essa surpresa foi um verdadeiro trunfo e me deixou ainda mais empolgada com a leitura.

Resenha: A Carta Secreta - Lucinda Riley

domingo, 30 de junho de 2019

Saudações Leitores!
A Editora Novo Conceito anunciou nesta semana que a autora Lucinda Riley, autora best-seller de A Casa das Orquídeas e A Luz Através da Janela, com mais de 1,7 milhões de exemplares vendidos em todo mundo está desembarcando no Brasil, mais precisamente no Rio de Janeiro, na próxima semana. 

Desta vez, a autora vem com um objetivo especial: escrever seu próximo romance, cuja história se passará no Rio [isso mesmo, podem ficar com os olhos brilhando]. A inspiração surgiu em sua primeira visita ao Brasil, no ano passado, quando participou da Bienal Internacional do Livro, em São Paulo. Em passagem pelo Rio, a autora se apaixonou pela beleza e história da cidade, e elegeu-a como cenário de seu próximo título. Lucinda estará em pesquisa na cidade, com a ajuda de uma historiadora, por quatro dias, e depois seguirá para Búzios, onde escreverá o livro.

A Novo Conceito aproveita o momento em que estreia na rede social Google+ para promover um Hangout em parceria com o Google Play entre a autora e todos os seus leitores.

Participe do nosso Concurso Cultural e tenha a chance de participar do Hangout e fazer sua pergunta, ao vivo, para a Lucinda Riley ou de ter sua pergunta selecionada para que ela responda.
E o melhor: os leitores que tiverem as 20 melhores perguntas ganharão um exemplar de "A Luz Através da Janela" autografado com seu nome.

Fique tranquilo! Se você não puder falar ao vivo pela webcam com a autora, você poderá acompanhar o bate-papo através do link que será divulgado em nossas redes sociais.
Faça suas perguntas neste post: AQUI em nossa página no Google +, leia atentamente o regulamento e participe!

Aguardem mais novidades! 

Notinha 6#: Lucinda Riley, autora best-seller, vem ao Brasil!

sábado, 23 de fevereiro de 2013

Saudações Leitores!
A resenha da vez é do livro "A Casa das Orquídeas", cedido pela editora Novo Conceito (Obrigada!), o livro é  lindo e como disse a minha querida Paloma Viricio (Jornalismo na Alma) em sua caixinha de correio, trata-se, realmente, de uma verdadeira "enciclopédia romântica". O livro é um pouco grande, mas a história é leve e a leitura acontece suavemente. Confiram a resenha:


A Casa das Orquídeas, Lucinda Riley, Ribeirão Preto, SP: Novo Conceito, 2012, 560 pág. (traduzido Bárbara Menezes de Azevedo Belamoglie)

Com o título original “Hothouse flowers” foi escrito por Lucinda Riley e publicado primordialmente em 2011 (no Brasil foi neste ano, 2012). Lucinda é natural da Irlanda, viveu em Londres, tornou-se atriz e trabalhou com teatro, cinema e televisão.
A Casa das Orquídeas”, conta em plano principal a história de Júlia Forrester, uma pianista famosa que após perder o marido e o filho em um trágico acidente de carro, vê seu ‘mundo’ desmoronar. Ela, sem chão, decide se isolar e perder o contato com tudo aquilo que lembrava seus amores, e assim ela fica por vários meses entorpecida.
"Ela estava simplesmente, entorpecida. Sim, estava comendo, dormindo, conversando... Mas, por dentro, se sentia oca. Um espaço escuro e sem nada. (p.499)
Entretanto é nessa letargia que Júlia se reencontra com lorde Christopher Crawford, ou simplesmente Kit, que é o atual proprietário de Wharton Park, uma propriedade próxima ao chalé em que ela se ‘exilou’. Kit é lindo, educado – um lorde – mas a propriedade que herdou da tia está em ruínas e ele não tem como mantê-la e decide coloca-la à venda.
Só que Kit encontra um diário, da época da Segunda Guerra Mundial, que ele julga ser de Bill, avô de Júlia, então ele o entrega a ela. É por causa desse diário que Júlia busca sua avó Elsie e ela lhe conta a história da família Crawford, que como toda família tem seus segredos. Em especial, essa família tem nos antepassados um segredo de amor, uma história de dor, dedicação e renúncia, onde todos saíram machucados.
A segunda história que é contada no livro ocorreu há muitos anos atrás entre o período antes e pós-Segunda Guerra em que figuram como personagens Harry, Olívia e Lídia.
"[...] quando você mexe em um segredo do passado, é como se abrisse as comportas de uma represa. Sei que você já deve ter escutado isso muitas vezes, mas, meu anjo, é verdade... Porque a água cai e se espalha por lugares que você não esperava." (p. 463)
Muitos segredos e mistérios são colocados em cheque a partir dessa história e, por conseguinte, esta história tem o poder de mudar o futuro. Amores mal resolvidos perseguem as gerações da família Crawford.
O livro é marcado pela intensidade e frieza de sentimentos exacerbados, ademais a obra é marcadamente compassada pela música e poesia. É, também, dividida em duas partes que ressaltam essa intensidade e frieza, são elas: Parte 1: Inverno e Parte 2: Verão. O Inverno frio, solitário e incerto, que representa as perdas. O Verão cheio de vida, que traz no aroma das flores – das orquídeas – o amor, nascido da maneira mais inesperada e intensa. A vida é como uma fênix que se reconstitui das cizas. É chama, é fogo que não se apaga.
A narrativa em terceira pessoa também dá espaço para partes narradas em primeira pessoa que trazem os pensamentos e sentimentos interiores de Júlia. A leitura torna-se agradável e o virar de páginas torna-se constante e quase imperceptível, quando menos percebemos o livro já chegou ao final!
A Casa das Orquídeas” é uma obra muito detalhada, cuja história e personagens são intensos e tão reais que carregam suas próprias feridas e cicatrizes. O passado precisa ser reconstituído e o futuro construído. É isso o que encontramos no livro: um fim e um recomeço. Toda velha história precisa ter um fim para dar inicio a uma nova. Um livro surpreendente, encantador e cheio surpresas!
Uma obra mais do que indicada para todos os apaixonados e para os que acreditam que o amor é tão bonito como uma flor, que florece quando é bem tratada e cujo perfume exalado inebria a todos!

Camila Márcia

Resenha: A Casa das Orquídeas - Lucinda Riley

sábado, 23 de junho de 2012

Instagram