Resenha: "Pretty Guardian Sailor Moon - Vol. 7" de Naoko Takeuchi

Pretty Guardian Sailor Moon - vol. 7, Naoko Takeuchi, São Paulo: JBC, 2014, 256 pág.
Tradução: Arnaldo Massato Oka
COMPRAR: Amazon, Box na Amazon

Saudações Leitores!
Sendo bem honesta, estou economizando na leitura dos mangás Pretty Guardian Sailor Moon, já que li mais da metade da série, ou seja, falta tão pouco para terminar que já sinto uma saudade grande. Aqui seguimos a continuação do arco "Infinito" iniciado do volume anterior.

Vale lembrar que aqui, no blog, temos as resenhas dos Sailor V  vol.1 e vol.2, e Pretty Guardian Sailor Moon Vol. 1Vol. 2Vol. 3Vol. 4, Vol. 5 e Vol. 6.
Uma das coisas que mais gosto em ler mangá é que eles são muito fáceis de ler e quando percebemos terminamos o volume num piscar de olhos. Ainda mais em se tratando de Sailor Moon, pois há sempre partes cômicas e muita aventura/ação.

Nesse volume 7 fica mais do que claro que um dos temas mais abordados é a amizade e a esperança em salvar não só o mundo da destruição, mas as pessoas, independente de quem sejam. 
O mangá continua de onde parou o volume anterior quando aparece uma misteriosa garota chamada Setsuna que não é ninguém menos que a Sailor Plutu ressucitada e infiltrada na Academia Infinito para descobrir possibilidades de ajudar as demais Sailor's.

No decorrer dos acontecimentos percebemos que a própria Sailor Pluto está unida as outras duas guerreiras Sailor Uranus e Neptunus, que mesmo sendo Sailor evitam 'trabalhar' em parceria com as demais Sailor que já conhecemos. Contudo com o andar da carruagem e a insistência de Usagi unir as guerreiras Sailor's, o trio acaba revelando os motivos de estarem naquele tempo e também o porquê de quererem 'trabalhar' separadas.
Usagi não entende realmente porquê se seguir caminhos separadas para quando o objetivo de todas as Sailor's é salvar o mundo da destruição, até porque ela acredita que a real força está na união das guerreiras e não em sua separação, assim, todas juntas trazem o Cálice Sagrado à tona e o poder é tamanho que transforma a Sailor Moon em Super Sailor Moon.

Pretty Guardian Sailor Moon, vol. 7 traz várias revelações sobre os motivos do vilão Pharao 90 usar os corpos humanos e extrair sua hóstia/alma afim de ter energia/poder para poder destruir a terra, ademais, este volume também vemos que a frágil Hotaru é na verdade a Sailor Saturn que não deve ser despertada para que não cause a destruição da terra, contudo dentro do corpo dessa guerreira há um monstro poderoso e a transformou em um ser maligno, será que as guerreiras Sailor irão conseguir salvar Hotaru/Sailor Saturn e o mundo?
Simplesmente amei este volume que também deixa uma mensagem bonita sobre o poder da amizade e que o quanto mais unidos estamos temos mais forças para vencer os problemas, perigos e adversidades.

Embora esteja ansiosa pela continuação, confesso que estou receosa sobre se todas as Sailor's conseguiram sair bem desse confronto tão perigoso, principalmente sabendo das condições que a Chibiusa se encontra. 

Não posso terminar essa resenha sem dizer que alguns pontos foram finalmente explicados em relação a Sailor Neptune e o beijo dado em Sailor Moon e isso foi bom, porque a duvida a respeito do ocorrido ficou me corroendo, mas, foi meio abalador e ao mesmo tempo superinteressante descobrir que Sailor Neptune é uma Sailor bissexual. 

0 comentários:

Deixe seu comentário

Muito obrigada pelo Comentário!!!!