SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens com marcador Editora Rocco. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador Editora Rocco. Mostrar todas as postagens


Saudações Leitores!

Eu sei que todo mundo já falou sobre A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes, porém, como prometi que traria meu veredito estou cumprindo a promessa, além do mais mina opinião é bem diferente das muitas reviews que já vi no Youtube , Instagram e Blogs. Espero que confiram.

COMPRAR: AMAZON / OUTRAS LOJAS

A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes - Suzanne Collins (Em Vídeo)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2020

A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes, Suzanne Collins. Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores. 2020, 576 págs.
Tradução: Regiane Winarski
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes (The Ballad of Songbirds and Snakes, 2020), escrito pela best-seller Suzanne Collins autora da famosa trilogia distópica Jogos Vorazes, trata-se de um prequel da famosa trilogia, sendo assim, se passa 10 anos pós-guerra entre os distritos e a Capital de Panem e, por isso, ainda podemos considerar um período de consolidação de Panem e os alicerces para o "purgatório" dos Jogos Vorazes, de modo que esta narrativa se passa mais de 60 anos antes da história  que acompanhamos na Trilogia Jogos Vorazes.

É diante dessa perspectiva que nos deparamos com um empecilho para nos interessarmos por A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes, pois aqui iremos acompanhar ninguém menos do que um dos vilões mais tenebrosos da literatura: Coliolanus Snow, o futuro presidente Snow de Panem.

Resenha: A Cantiga dos Pássaros e das Serpentes - Suzanne Collins

quinta-feira, 8 de outubro de 2020


Os Testamentos, Margaret Atwood, Rio de Janeiro: Rocco, 2019, 448 págs.
Tradução: Simone Campos
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Os Testamentos (The Testaments, 2019) é a mais esperada sequência do aclamado O Conto da Aia (The Handmaid's Tale, 1985) da escritora canadense Margaret Atwood que, após 34 anos, resolveu responder algumas perguntas de seus leitores, sobretudo, surgidas após a adaptação pela Hulu, do livro para série de TV.

Os Testamentostrata-se de um spin-off que se passa 15 anos depois dos acontecimentos de O Conto da Aia e, só posso dizer que estava ansiosa para ler este livro desde o lançamento e minhas expectativas estavam altas para "colher" algumas respostas de Atwood. Confesso que a escritora não me decepcionou em nada, pelo contrário, surpreendeu-me.

Resenha: Os Testamentos (O Conto da Aia, Vol. 2) - Margaret Atwood

segunda-feira, 23 de março de 2020

O Conto da Aia - Margaret Atwood
O Conto da Aia : Graphic Novel, Margaret Atwood, Rio de Janeiro: Rocco, 2019, 240 págs.
Arte e Adaptação: Renée Nault
Tradução: Ana Deiró
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
O Conto da Aia: Graphic Novel (The Handmaid's Tale: The Graphic Novel) escrito pela canadense Magaret Atwood e adaptado para Graphic Novel por Renée Nault foi minha primeira leitura de 2020  e preciso dizer: que leitura sensacional!

Decidi ler O Conto da Aia: Graphic Novel para refrescar minha memória, pois pretendo ler Os Testamentos em breve, entretanto, é claro que ainda lembrava bem do enredo do romance O Conto da Aia, afinal, como esquecer uma leitura que deixou uma marca tão profunda em mim?

Resenha: O Conto da Aia - Graphic Novel - Margaret Atwood

quinta-feira, 23 de janeiro de 2020

Harry Potter - Guia Cinematográfico (Coleção), Felicity Baker, Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2017, 64 págs cada um dos 4 volumes.
Tradução: Regiane Winarski

Saudações Leitores!
Recentemente li a coleção de Harry Potter - Guia Cinematográfico que contém 4 volumes, cada um destinado a um personagem: Harry Potter, Hermione Granger, Rony Weasley e Alvo Dumbledore.

Os livros abordam sobre cada personagem como se fosse uma biografia resumida da vida, das proezas e percalços de cada um. Achei as edições fascinantes, principalmente para quem não leu os livros da J.K. Rowling, pois podem não ter atentado para todos os detalhes e informações colocados nos filmes, sendo assim, essa coleção, é ótima para mostrar momentos importantes na trajetórias desses personagens no filme.

Resenha: Harry Potter - Guia Cinematográfico (Coleção) - Felicity Baker

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata, Mary Ann Shaffer e Annie Barrows, Rio de Janeiro: Rocco, 2009, 304 pág.
Tradução: Léa Viveiros de Castro
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata (The Guernsey Literary and Potato Peel Pie Society, 2008) foi escrito pelas norte-americanas: Mary Ann Shaffer e sua sobrinha Annie Barrows. Na realidade, o livro foi publicado postumamente, após a morte de Mary Ann e como o livro não tinha sido finalizado, sua sobrinha, Annie Barrows, tornou-se uma co-autora finalizando-o e preparando-o para a publicação.

Confesso que antes do lançamento do filme pela Netflix, com o mesmo título,  eu nunca tinha ouvido falar do livro, mesmo ele tendo sido traduzido para o Brasil há anos atrás. Vi muitos bons comentários a respeito do filme e decidi que queria conferi-lo apenas depois de ler o livro, não demorei muito para adquirir o e-book e o devorar!

Resenha: A Sociedade Literária e a Torta de Casca de Batata - Mary Ann Shatfer e Annie Barrows

domingo, 2 de setembro de 2018

O Conto da Aia, Margaret Atwood, Rio de Janeiro: Rocco, 2017, 368 pág
Tradução: Ana Deiró
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
O Conto da Aia (The Handmaid's Tale), foi escrito pela canadense Margaret Atwood e vencedor do premio Arthur C. Clarke Award esse é o livro que inspirou a série televisiva com o mesmo título do livro: The Handmaid's Tale. 

Originalmente O Conto da Aia foi publicado em 1985, mas esta ficção distópica teve um grande reconhecimento após Trump vencer as eleições Norte Americana e também com a criação da série, claro.
"Aprendemos a sussurrar quase sem qualquer ruído. Na quase-escuridão podíamos esticar nossos braços, quando as Tias não estavam olhando, e tocar as mãos umas das outras sobre o espaço. Aprendemos a ler lábios, nossas cabeças deitadas coladas às camas, viradas para o lado, observando a boca uma das outras. Dessa maneira trocávamos nomes, de cama em cama"
Sem sombra de dúvidas, O Conto da Aia, aborda um assunto, um tema bem desconfortável e que pode causar um certo incômodo quando o associamos a alguns fatos de nossa realidade. De antemão, a estória abordada por Margaret Atwood é bem mais complexa do que podemos imaginar em uma leitura superficial, pois muito do que acontece realmente é proporcionado por nossa própria leitura subjetiva com referências de mundo e vivências reais.

Resenha: O Conto da Aia - Margaret Atwood

segunda-feira, 20 de agosto de 2018

Eleanor Oliphant está muito bem, Gail Honeyman, Rio de Janeiro: Fabrica231, 2017, 352 pág.
Tradução: Edmundo Barreiros
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
Eleanor Oliphant is completely fine (2017) no Brasil Eleanor Oliphant está muito bem  é o livro de estreia de Gail Honeyman. Na minha opinião, é um livro muito bem escrito para uma estreia, mas acredito que fui com sede demais ao pote.

Em Eleanor Oliphant está muito bem vamos acompanhar a história dessa mulher, Eleanor, que com quase 30 anos, começa a entender que não está tão bem quanto pensava que estava e nós vamos acompanhar essa "descoberta", que interessante, não é?! Nem tanto. Nem tanto.
"Sempre me orgulhei muito de cuidar da minha vida sozinha. Sou uma sobrevivente solitária. Sou Eleanor Oliphant. Não preciso de mais ninguém - não há nenhum grande vazio em minha vida, nenhuma parte faltando em meu quebra-cabeça particular. Sou uma entidade independente. De qualquer forma, isso foi o que sempre disse a mim mesma."

Resenha: Eleanor Oliphant está muito bem - Gail Honeyman

quinta-feira, 22 de março de 2018

Saudações Leitores!
Consegui ler mais um dos livros que estavam na minha meta de leitura para 2017 (você pode conferir o vídeo AQUI), mas eu não consegui gostar do livro, na verdade, sendo bem honesta, foi uma leitura horrível e, no vídeo, vou tentar explicar vocês os motivos para eu não ter gostado, confiram:

Resenha: A Descoberta das Bruxas - Deborah Harkness (Vídeo)

sábado, 16 de dezembro de 2017

A Descoberta das Bruxas, Deborah Harkness, Rio de Janeiro: Rocco, 2011, 640 pág.
Tradução: Marcia Frazão
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
A Discovery of Witches no Brasil A Descoberta das Bruxas, é o primeiro volume da Trilogia das Almas composto por outros dois: Sombra da Noite e O Livro da Vida. A Trilogia foi escrita pela norte-americana Deborah Harkness, que é mais conhecida como historiadora do que como escritora, até porque - se não estou enganada - de ficção ela escreveu apenas esta trilogia.

A Trilogia das Almas é bastante conhecida, mas causa uma relação do tipo extremista: ou você ama ou odeia, no meu caso, que li apenas A Descoberta das Bruxas, não consegui suportar este livro. Foi uma leitura horrorosa e só consegui apreciar mesmo no final do livro que foi realmente bom.

Resenha: A Descoberta das Bruxas - Trilogia das Almas, vol.1 - Deborah Harkness

quarta-feira, 13 de dezembro de 2017

O Caderno Azul, James A. Levine, Rio de Janeiro: Rocco, 2010, 208 pág
Tradução: Ryta Vinagre

COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
The Blue Notebook (2009), no Brasil, O Caderno Azul é o livro de estreia de James A. Levine, apesar de ser ficção, o enredo choca pelo fato de ser inspirada na vida de milhares de crianças e adolescentes que vivem da prostituição. James A. Levine é um médico renomado e em suas campanhas internacionais presenciou cenas de prostituição infantil e isso serviu de inspiração para o livro, também uma forma de denunciar um fato que muitas pessoas preferem não comentar achando que isso vai fazer com que a prostituição suma.
"Minha mãe sempre me espancava porque minha resistência era grande demais. A palma vermelha de sua mão batia na minha cara com tal violência que eu achava que podia quebrar meu pescoço. Antes de uivar de dor desses ataques frequentes, eu tentava reprimir o grito, porque queria fortalecer minha capacidade de morar dentro de mim mesma. Hoje em dia, os golpes não são com a mão de mamãe aberta e vermelha de hena, mas do bater dos quadris dos homens nos meus. Mas minha mãe me treinou bem, porque agora eu vivo dentro de mim."

Resenha: O Caderno Azul - James A. Levine

terça-feira, 28 de novembro de 2017

Vidas Muito Boas, J.K. Rowling, Rio de Janeiro: Rocco, 2017, 80 pág.
Tradução: Ryta Vinagre
COMPRAR: Amazon


Saudações Leitores!
Very Good Lives (2015) é o mais novo livro da J.K. Rowling (livros da escritora resenhados no blog AQUI) publicado no Brasil, mas na verdade não é algo inédito, pois se trata de um discurso da escritora para uma turma de Formandos em Harvard feito no ano de 2008.
"Não precisamos de magia para transformar nosso mundo; todos já temos dentro de nós o poder de que precisamos: o poder de imaginar melhor."

Resenha: Vidas Muito Boas - J. K. Rowling

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Divergente, Veronica Roth, Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2012
Tradução: Lucas Peterson
COMPRAR: Amazon, Box Amazon

Saudações Leitores!
Divergente é uma trilogia escrita pela norte americana Veronica Roth, que ficou muito conhecida e se tornou queridinha de muitos leitores, muitos chegaram disseram que era bem parecida com Jogos Vorazes e foi isso que me fez ter vontade de ler Divergente, pois amo, amo, amo JV, mas foi também por isso que tive receio e somente recentemente me joguei dentro destas páginas, até porque este livro estava figurando na minha meta de leitura para este ano de 2017.

Sinceramente achei bem parecido com a trilogia Jogos Vorazes (Jogos Vorazes, Em Chamas, A Esperança e a trilogia O Teste (O Teste, Estudo Independente, A Formatura), trilogias que amei ler e que acontece nesse futuro distópico, então até que o ponto de ser parecido foi algo favorável e esse universo criado por Veronica Roth se tornou bem aceitável.

Resenha: Divergente - Trilogia Divergente, vol.1 - Veronica Roth

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Belezas Perigosas, Libba Bray, Rio de Janeiro: Rocco, 2008, 324 pág.
Tradução: Léa Viveiros de Castro
COMPRAR: Amazon

Saudações Leitores!
A Great and Terrible Beauty (2003) no Brasil Belezas Perigosas não é nenhum lançamento, mas é um livro que, há bastante tempo, tinha vontade de ler e que inclusive tinha na minha estante há anos, mas ainda não tinha lido. Esse é o primeiro livro da Trilogia Gemma Doyle que vem seguido de Anjos Rebeldes e Doce e Distante. Libba Bray é uma escritora norte americana bastante conhecida.

Em Belezas Perigosas vamos acompanhar a adolescente Gemma Doyle de 16 anos. De início a história começa em Bombaim no ano de 1895 com uma discussão entre Gemma e sua mãe, Virgínia Doyle, sobre o fato de não suportar mais morar na Índia e querer ir com a mãe para Londres e frequentar bailes e festas, após essa discussão algo assustador acontece: Gemma acaba tendo uma visão assustadora de sua mãe se matando e depois ela vê o fato se tornar real.

Resenha: Belezas Perigosas, vol.1 (Trilogia Gemma Doyle) - Libba Bray

sábado, 19 de agosto de 2017

Maldosas - Pretty Little Liars, vol. 1, Sara Shepard, Rio de Janeiro: Rocco, 2010, 296 pág.
Tradução: Fal Azevedo

Maldosas é o primeiro livro da série Pretty Little Liars composta por 16 livros e escrita pela escritora norte americana Sara Shepard. Essa série além dos 16 livros divididos em 4 Arcos contem ainda mais três livros extras.
"Três pessoas podem guardar um segredo, se duas delas estiverem mortas. (Benjamin Franklin)" (p.5)
Nesse primeiro volume, somos inicialmente apresentados a cinco amigas: Alison, a garota mais popular da escola, Aria, Hanna, Spencer e Emily. Todas tem grandes segredos e apesar de nunca terem sonhado em serem amigas, através de Alison se tornam inseparáveis, mesmo com grandes diferenças.

Resenha: Maldosas (Pretty Little Liars, vol. 1) - Sara Shepard

sexta-feira, 17 de março de 2017

Saudações Leitores!
Estou tão empolgada porque hoje vou apresentar para vocês minha primeira vídeo resenha e é bastante especial porque será do livro Harry Potter e a Criança Amaldiçoada, versão em português. Lamentavelmente a resenha tem alguns spoiler, então fica o aviso.
Desde já agradeço a quem assistir e comentar e vou amar ainda mais se vocês me disserem o que acharam não só do livro, mas do vídeo em sim. Tô aprendendo ainda sobre perder o diacho da timidez em frente a câmera, a ser mais sucinta e editar vídeo é uma "parada" completamente nova para mim (sou bem amadora). 

Resenha: Harry Potter e a Criança Amaldiçoada - J.K. Rowling, John Tiffany & Jack Thorne

sábado, 3 de dezembro de 2016

Saudações Leitores!
Estava guardando Os Contos de Beedle, o Bardo para ler quando eu estivesse absurdamente nostálgica em relação a Harry Potter, pois era o único que não tinha conferido. Esse dia chegou e quero compartilhar a emocionante experiência...


Os Contos de Beedle, o Bardo, J. K. Rowling, Rio de Janeiro: Rocco, 2008, 107 pág.
Traduzido por Lia Wyler

The Tales of Beedle the Bard no Brasil: Os Contos de Beedle, o Bardo, é basicamente um livro extra para os fãs do universo de Harry Potter, o qual J.K. Rowling nos presenteou e faz parte do que comumente é conhecido como Biblioteca de Hogwarts que é composta por o já mencionado livro e Animais Fantásticos e Onde Habitam e Quadribol Através do Séculos.

Todos os livros extras foram citados na obra de J.K. Rowling, e Os Contos de Beedle, o Bardo teve um papel bastante fundamental no desenrolar dos fatos do último livro da série (Harry Potter e as Relíquias da Morte), portanto, é quase uma leitura obrigatória para os amantes da série que marcou uma geração de leitores.


Os Contos de Beedle, o Bardo é o que nós (trouxas) podemos comparar com os nossos populares contos de fadas, no entanto eles são destinados a comunidade bruxa. Tratam-se de cinco histórias diferentes com características moralizantes (tais como os contos de fadas).

As cinco histórias presentes no livro são: O Bruxo e o Caldeirão Saltitante, A Fonte da Sorte, O Coração Peludo do Mago, Babbity, a Coelha, e seu Toco Gargalhante e O conto dos Três Irmãos após cada conto temos os comentários e observações de Alvo Dumbledore.


Fico sem palavras para descrever meus sentimentos durante a leitura de Os Contos de Beedle, o Bardo, porque indubitavelmente me teletransportei novamente para o universo Harry Potter e é sempre bom poder voltar para um lugar conhecido. Além do mais eu não me canso de elogiar a genialidade de  J.K. Rowling por conseguir ter criado um universo tão fantástico e tão incrivelmente real para seus leitores.

J.K Rowling escreve de maneira fabulosa e encantadora, de tal modo que a leitura flui e quando percebemos já estamos virando a ultima página do livro e nos cobrindo com um sentimento saudosista e nostálgico maravilhoso, porque só podemos nos sentir assim quando vivemos e entramos em uma história.



Resenha: Os Contos de Beedle, o Bardo - J.K. Rowling

quarta-feira, 11 de maio de 2016

Saudações Leitores!
Trago para vocês a resenha do livro Eu, Você e a Garota que vai Morrer, fiquei bastante curiosa a Respeito desse livro principalmente após saber que sofreria adaptação cinematográfica, aliás, supus previamente que ele seguiria a linha de sick-lits como ACEDE, Como Viver Eternamente, Zac & Mia etc, mas cometi um terrível engano...


Eu, Você e a Garota que vai Morrer, Jesse Andrews, Rio de Janeiro: Fabrica231, 2015, 288 pág.
Traduzido por Ana Resende

Me and earl and the dying girl: a novel (2012) é o primeiro livro de Jesse Andrews e em breve estará disponível a adaptação cinematográfica desse livro pela Fox Filmes.
Em Eu, Você e a Garota que vai Morrer não temos uma história fofinha e reflexiva que nos faz suspirar e chorar ou mesmo um romance. Não tem nada disso, claro que se buscarmos com afinco um motivo ou um sentido para este livro poderemos encontrar alguns pontos positivos, mas nem mesmo eles conseguem salvá-lo.
Temos o personagem principal chamado Greg que é absurdamente infantil, apesar de já estar no último ano do ensino fundamental e se preparando para entrar na faculdade.  Temos seu melhor amigo Earl que apesar de ser mais interessante que Greg é tão exótico quanto e tem sérios problemas familiares. Depois temos Rachel que se descobre com leucemia, ou seja, câncer no sangue e na medula óssea, isso é triste e ela vai passar por maus bocados e como o título já diz: irá morrer.
Greg descobre que Rachel está doente através da mãe dele, que pede que se aproxime da antiga amiga e tente animá-la, coisa que não é nada fácil para ele. Nesse ínterim Earl também passa a ser amigo da garota e os dois planejam fazer um filme em homenagem a ela. Aparentemente tudo vai sair errado e muito bizarro.
O fato de Eu, Você e a Garota que vai Morrer não ter dado certo foi os personagens, consigo colocar a culpa neles porque são idiotas e bobos demais para suas idades, são indiferentes e insensíveis ao sofrimento de Rachel, além do mais são tão egoístas que estão preocupados com a opinião dos outros. Isso é patético, não consigo imaginar "amigos" indiferentes a uma doença tão devastadora. Definitivamente, isso me incomodou bastante.
O enredo e a ideia aparentemente são ótimas: o livro não é focado na adolescente com câncer, mas nos amigos e familiares, no tentando, foi tão mal desenvolvido. Uma pena. 
Não estou dizendo que a leitura é ruim, acredito que a forma como o livro foi escrito: similar a um roteiro de filme (que podemos supor que seja o resultado final da homenagem de Greg para Rachel) torna a leitura "tragável", se não fosse assim, certamente eu não teria conseguido terminar esse livro, porque quanto mais eu lia, mas eu não via nada com nada nas ações dos personagens e, sobretudo, nos diálogos surreais e sem noção.
Para não dizer que o livro todo foi ruim, eu gostei das ultimas dez páginas, pois pude visualizar algo como o a realidade que a situação exige. Traduzindo meus sentimentos em relação a esse livro através de uma única palavra eu usaria: frustrante. Desse modo não vou indicar a leitura de Eu, Você e a Garota que vai Morrer, vou deixar que, caso leiam, seja por conta de seus próprios riscos.


Resenha: Eu, Você e a Garota que vai Morrer - Jesse Andrews

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Saudações Leitores!
Sempre tive muita curiosidade em ler Neil Gaiman, então quando uma amiga me emprestou O Mistério da Estrela aproveitei a oportunidade e me deparei uma história extremamente criativa, fofa, surpreendente e envolvente. Hoje estou aqui para compartilhar minha leitura com vocês, confiram:


O Mistério da Estrela, Neil Gaiman, Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2008, 280 pág.
Traduzido por Waldéa Barcellos
Ilustrado por Janaina Tokitaka

Stardust foi publicado originalmente em 1999 e escrito pelo autor best-seller Neil Gaiman, inclusive em 2007 ganhou uma adaptação cinematográfica pela Paramount Pictures.
O livro inteiro tem uma aura de contos de fadas, o que prova que os contos de fadas não são apenas para crianças, mas para adultos também. 

Em O Mistério da Estrela, somos apresentados para a cidade de Muralha, que é a fronteira entre a Terra Encantada, que fica além da Muralha, desse modo acompanhamos o nascimento inusitado de Tristan Thorn e posteriormente vemos o crescimento do rapaz e sua aventura pela Terra Encantada em busca de uma estrela caída que ele pretende dar para a garota mais bonita de Muralha por quem está apaixonado.
"A Terra Encantada, afinal de contas, não é uma terra única, um principado ou um domínio. Mapas da Terra Encantada não são confiáveis, e não se pode contar com eles." (p.75)
Esse livro junta o que é comum e real em nosso mundo e o que é mágico, é uma junção tão fascinante e coerente que a história vai ganhado espaço e se tornando ainda mais criativa. É bem difícil explicar, porque é algo que podemos entender melhor quando entramos em contato com a leitura.
Após encontrar a estrela caída, que se chama Yvaine, Tristan tenta retornar para a Muralha, mas por incrível que pareça, achar a estrela foi fácil, difícil é fazer o retorno para a Muralha, muita coisa vai acontecer e muitas outras histórias irão se destrinchar.
"Não é difícil possuir uma coisa. Ou tudo. Você só precisa saber que ela é sua e depois estar disposto a se desapegar dela." (p.152)
É incrível que eu nunca tinha lido nada do Neil Gaiman, mas achei tão fascinante que foi como se eu já o tivesse lido milhares de vezes, sem dúvida Gaiman tem muita referencia literária de outros autores que já li, inclusive achei bem parecido com a forma de narrar da Cornelia Funke e isso me envolveu ainda mais.
"_ Bem, você quer voltar, não quer? Lá para cima, para o céu. Para brilhar de novo à noite. Nós podemos tentar resolver isso.
Ela olhou para ele e fez que não
 _ Isso não acontece _ explicou_ As estrelas caem. Elas não voltam para seu lugar.
_ Você poderia ser a primeira_ disse ele._ Só precisa acreditar. Se não, nunca vai acontecer mesmo." (p.194)

Simplesmente amei o livro, porque tem esse estilo de contos de fadas maduro e isso é tão fascinante porque eu sempre gostei de contos de fadas. Espero ter oportunidade de ler outros livros do Neil Gaiman, sem dúvida, ele é digno de todos os elogios que tem ganhado.

Resenha: O Mistério da Estrela: Stardust - Neil Gaiman

quarta-feira, 6 de janeiro de 2016

Saudações Leitores!
Estou até com vergonha de admitir, mas faz muito tempo que comprei Deixe a Neve Cair e somente este ano consegui ler, na verdade, tenho um certo medo de ler John Green pois acho um escritor supervalorizado, então eu sempre adio as leituras dos livros que ele escreve. Nesta resenha quero falar um pouquinho dessa minha experiência.


Deixe a Neve Cair, John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle, Rio de Janeiro: Rocco Jovens Leitores, 2013, 336 pág.
Traduzido por Mariana Kohnert

Let it Snow (2008) no Brasil Deixe a Neve Cair é um livro composto pelos três contos: O Expresso Jubileu, O Milagre da Torcida de Natal e O Santo Padroeiro dos Porcos, escritos por Maureen Johnson, John Green e Lauren Myracle, respectivamente.
Os três contos são independentes, mas são conectados, pois se passam na mesma cidade e os personagens acabam se conhecendo e aparecendo uns nos contos dos outros. Na noite de Natal uma tempestade de neve cai sobre uma cidadezinha chamada Gracetown que acaba se tornando o centro de vários encontros e desencontros amorosos, a descoberta e os recomeços são elaborados em cada conto.
No conto O Expresso Jubileu acompanhamos a história de Jubileu (sim, esse é o nome da garota) que tem o Natal arruinado por seus pais e acaba indo parar em Gracetown onde conhece Stuart e vai viver um monte de emoções e aventuras ao lado dele, além disso vai se descobrir durante esse dia. Em minha opinião, esse foi o meu conto favorito, eu vibrei bastante com ele, tem tudo na medida tão certa que é impossível não suspirar e torcer.
Em O Milagre da Torcida de Natal vamos acompanhar Tobin, JP e Duke (Duke é menina, gente) numa aventura pra lá de bizarra no intuito de chegarem à lanchonete onde o amigo trabalha e que durante a nevasca uma porção de líderes de torcida foram parar lá. Esse conto não é o meu favorito, pelo contrário, acho que se fosse para escolher, esse estaria no último lugar, pois só passei a gostar dele no finalzinho. Foi meio incoerente demais para o meu gosto, então as ações dos personagens não me convenceram e ficaram surreais e sem noção.
Por fim, em O Santo Padroeiro dos Porcos vamos nos infiltrar nos dramas da vida de Addie que está sofrendo e atordoada com o fim de seu relacionamento com Jeb, portanto, acaba ignorando e colocando em segundo plano suas amigas Tegan e Dorrie. Na realidade, é comum Addie ignorar os problemas, sonhos e desejos dos outros, ela está mais preocupada com seu mundo, como se ele girasse em torno dela. Esse é um dos contos que passam uma das mensagens mais lindas não só apenas sobre o perdão e o amor, mas a importância e o valor das amizades.
No geral, Deixe a Neve Cair, é um ótimo e divertido livro e realmente indicado para essa época de Natal, onde queremos histórias que nos toquem, sensibilizem e envolvam. Vale a pena conferir esse livro, leitura leve e descontraída!

“O Natal nunca termina, a não ser que você queira. O Natal é um estado de espírito." (p.286)

Resenha: Deixe a Neve Cair - John Green, Maureen Johnson e Lauren Myracle

quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Instagram