SOCIAL MEDIA

Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Outlander: A Viajante do Tempo. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta Outlander: A Viajante do Tempo. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Saudações Leitores!
Ainda me sinto estarrecida só em pensar em Oultander: A Viajante do Tempo*, porque a leitura me surpreendeu de tal modo que fiquei a pensar nela por vários dias após ter virado a última página e simplesmente fiquei com raiva de mim por ter demorado tanto em pegar esse livro para ler.
Minha reação foi tipo: Nossa! Uau! Pqp! Ahhh! Ohhhh! Ai! Eca! Valha me Deus! Nãoooo! Isso! Meu Deus! Como isso foi acontecer?! Vai, vai! Para, para, para! Por quê?! 
Meus sentimentos: amor, raiva, ódio, indignação, esperança, surpresa, histeria, revolta, conformação, ansiedade, choro, risos...etc.
Ah, uma coisa boa que aconteceu é que esse livro li com minhas amigas e companheiras do Clube do Livro Cookies & Borrões e foi muito bom porque eu podia comentar com elas os meus sentimentos durante a leitura e desabafar.


Outlander 1#: A Viajante do Tempo, Diana Gabaldon, Rio de Janeiro: Saída de Emergência,
2014, 800 pág.
Tradução de Geni Hirata

Outlander: A Viajante do Tempo foi originalmente publicado em 1991 e trata-se de uma série escrita pela norte americana Diana Galbadon. A Série Outlander conta atualmente com 8 títulos, entretanto os livros 3, 4, 5, 6, 7 são divididos em 2 volumes, ou seja, no total teríamos 13 livros (*.*) até agora. Na ordem de título e ano de publicações originais seria assim:
1 A Viajante do Tempo (1991)
2 A Libélula no Âmbar (1992)
3 O Resgate no Mar – volumes I e II (1993)
4 Os Tambores de Outono – volumes I e II (1996)
5 A Cruz de Fogo – volumes I e II (2001)
6 Um Sopro de Neve e Cinza – volumes I e II (2005)
7 Ecos do Futuro – volumes I e II (2009)
8 Written in my heart’s blood (2014)

Além desse detalhe, a série tem ganhado cada vez mais destaque porque em 2014 ela começou a ser adaptada em uma série televisiva pelo canal Starz. Diana Galbadon é autora best-seller e já tem ganhado vários prêmios por seus livros, em especial por suas séries Outlander e Lord John.
Outlander: A Viajante do Tempo é um romance histórico que acontece na Escócia no pós-segunda guerra, 1945, e na Escócia de 1743. Além de romance a série traz muita aventura, mistério, fantasia, pesquisa histórica e cultural, fábulas, misticismo, ficção. É, de fato, uma obra completa.
Essa resenha é uma das mais difíceis que escrevo em minha vida porque não consigo traduzir a multiplicidade de sentimentos que me envolveram durante esta leitura, só digo uma coisa que pode servir de exemplo: Nunca tinha lido um livro tão fantástico, bem escrito, viciante, com uma história original e envolvente como este. Minha resenha estará muito inferior ao potencial de descrição e qualidade deste livro.
Sobre o enredo, é normal já termos lido ou ouvido falar de algum livro com viagens no tempo, mas Outlander tem suas particularidades e são essas particularidades que envolvem TODOS os leitores. Se um livro bom for aquele que faz com que seus leitores sejam incapazes de descrevê-lo através de palavras literais, este livro é exatamente assim e só consigo pensar em metáforas para descrevê-lo: Outlander é como um mergulho histórico, cultural, sensível, cruel, irreverente, impiedoso e devastador de uma época em que a Escócia tinha um brilho e naturalidade exuberantes, mas escondia coisas devastadoras, é impossível não se perder em suas páginas e viajar no tempo com Claire para a Escócia de 1743.
Claire, uma mulher casada, enfermeira, que experiênciou e viveu a Segunda Guerra Mundial de perto, ao desfrutar de sua segunda lua de mel na Escócia com seu marido Frank após a guerra, vê-se numa situação inimaginável e que seu cérebro não conseguiria processar de maneira científica: transporta-se magicamente para uma Escócia inóspita de 1743 e está jogada a própria sorte, aventuras e perigos que jamais supôs que algum dia viveria, até conhecer o Clã Mackenzie e consequentemente Jamie, um foragido sobrinho do representante do Clã e está sob sua proteção.
Os personagens de Galbadon são extremamente reais, quase palpáveis. Numa época em que o “bum” literário está voltado para os romances juvenis, nos depararmos com personagens maduros, capazes de nos cativar, inteligentes, sem mimimis, briguinhas bobas e conflitos psicológicos rasos me faz perceber o quanto a literatura é um mundo incrível e inovador. Os personagens de Oultander surpreendem por sua profundidade e personalidades fortes e isso vale para os personagens principais e secundários – a escritora soube trabalhar perfeitamente bem em todos, uma artesã das palavras e descrições – Claire e Jamie são personagens capazes de cativar todos os tipos de leitores: uma mulher a frente do tempo em que foi mandada, com conhecimentos, mas incapaz de lidar com a forma de viver, por isso Jamie vem ao seu socorro, com delicadeza, dureza, brutalidade, amor, admiração.
Sobre o romance entre Jamie e Claire, que acontece de forma inusitada e, portanto, não tem aqueles fogos de artifícios, mas que nasce de uma profunda admiração e de forma paulatina, de forma em que ambos se descobrem apaixonados desde o primeiro instante, mas as circunstâncias não favoreciam em nada o romance, então, ele vai acontecendo página a página e podemos nos apaixonar pelo casal na medida em que eles se apaixonam. Cá entre nós, os dois tem uma química incrível e o relacionamento deles soltam faíscas capazes de nos queimar. Sim, há muito erotismo – sem vulgaridade – entre o casal e cenas (muitas cenas) de amor e paixão torrenciais.
Diana Galbadon não é apenas uma ótima escritora no sentido de ter escrito uma boa história, mas ela é capaz de prender o leitor e sem sombra de dúvida teve que fazer uma vasta pesquisa histórica e cultural da Escócia para escrever este livro, além de idiomas como o gaélico, o inglês, nomes de lugares, trajes como o kilt, armamento da época, as mudanças entre a Escócia de 1743 e 1945, com tudo isso ela ainda nos presenteou com a proeza de um livro rico em detalhes e cujas informações são ligadas e sem fios soltos desnecessários, a não ser aqueles necessários para dar vazão a continuação. [ainda estou curiosa com relação ao homem que Frank vê espiando a janela enquanto Claire se arruma em 1945].
Sem sombra de dúvidas já estou ansiosa pela leitura de Oultander: A Libélula no Âmbar, embora esteja com aquela dúvida de todo leitor: Será que o segundo livro é páreo ao primeiro? Não obstante, a escrita de Diana Galbadon e seu potencial de criatividade já me cativaram tanto que deposito todas as minhas expectativas em seus livros e tenho certeza que ela não irá me decepcionar. Dou o voto de confiança e a escritora já se tornou uma de minhas favoritas.
Então, tá esperando o quê para ler Oultander e se encantar também por essa história? Vá com tudo e perca o fôlego! Detalhe, se prepare porque a leitura fará você: perder o fôlego, rir, chorar, ficar tensa, arregalar os olhos, falar palavrões, querer quebrar a cara de algum personagens, jogar o livro fora, esculhambar um personagem, se apaixonar e, como todo bom livro, você ainda corre o risco de ficar com um enorme DPL, e ficar com os personagens e a história rondando sua cabeça por dias e meses, mas garanto: Vale a pena!


*Esse livro foi uma cortesia da Editora Saída de Emergência, para saber mais sobre ele clique AQUI.

Resenha: Outlander: A Viajante do Tempo (Livro 1) - Diana Gabaldon

sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Saudações Leitores!
Enfim consegui terminar a leitura de Outlander: A Libélula no Âmbar*, o livro é enorme e quando olhava para ele me dava uma enorme preguiça de ler (tenho vergonha de admitir isso), além disso ele não é um livro que podia carregar para todos os cantos por conta do volume eu só o lia quando estava em casa e como quase não pari em casa, foram quase três meses para finalizar a leitura e estou eufórica e louca para começar a ler o terceiro volume, porque essa escritora e essa série não são bons, são destruidores. Eu sou completamente apaixonada e agora vou tentar ser coerente e explicar o que achei desse segundo volume. ATENÇÃO: tem spoiller.


Outlander: A Libélula no Âmbar, Diana Gabaldon, Rio de Janeiro: Saída de Emergência, 2014, 944 pág.
Traduzido por Geni Hirata

Outlander: A Libélula no Âmbar (em inglês Dragonfly in Amber) foi originalmente publicado no ano de 1992 pela escritora norte americana Diana Gabaldon e trata-se do segundo volume da série Outlander cujo primeiro livro é  Outlander: A Viajante do Tempo, essa série já conta com 13 livros (*.*).
Esse segundo volume não começa de onde parou o livro anterior, ele tem um começo inusitado (que eu realmente jamais esperei) onde tem se passado 20 anos que Claire esta de volta ao seu tempo e sua filha Brianna que já é, então, uma mulher. No começo é bem normal ficar meio perdido nessa reviravolta até porque, o fim do livro anterior, Claire e Jamie estão juntos a caminho de Paris. Mas o que aconteceu? Isso vai ser explicado no decorrer de todas as páginas.
Claire e sua filha voltam para a Escócia após a morte de Frank ((ex)marido de Claire) e lá Claire conta seu maior segredo: sua viagem no tempo para a Escócia de 1743 onde conheceu Jamie, que é pai de Brianna. Toda a revelação é um choque para a jovem que se recusa a aceitar que seu pai não seja Frank.
Quando Claire conta a história para Brianna, ficamos por dentro de como ela retornou no tempo deixando Jamie e seus amigos na antiga Escócia. Sabemos as confabulações que aconteceram em Paris na tentativa de evitarem que os Jacobitas lutassem para a restauração do reino Stuart onde vários clãs escoceses seriam massacrados. Embora Claire e Jamie tenham se esforçado para evitar a batalha em Culloden, muitos fatores os levaram a culminância dessa batalha.
Outlander: A Libélula no Âmbar deixou meu coração angustiado e eufórico em vários momentos, Diana Gabaldon é uma escritora que não tem dó nem piedade de seus leitores e tão pouco de seus personagens. Não há um personagem que não tenha uma história tensa, triste e trágica ou que não passe por algo doloroso. É um pouco difícil acompanhar algumas partes porque são aterrorizantes, há muita crueldade em algumas passagens. Sofri e amei esse livro, gosto de escritores que não poupam seus leitores, escritores que são capazes de nos fazer sentir a história. Diana Galbadon não só faz Claire viajar no tempo, mas leva todos os seus leitores juntos nessa viagem.
As descrições de ambiente, vestimentas, clima, natureza, dor, alegrias, sexo são tão esplendidas que é como se você pudesse estar vendo ou sentindo tudo aquilo. Durante toda a leitura eu me senti na Escócia e na pele dos meus personagens preferidos.
Apesar de ter amado a leitura de Outlander: A Libélula no Âmbar devo ser honesta e dizer que o começo não me agradou muito e considerei muito maçante, sem ação e chato, quando na realidade tudo o que eu queria era saber de Jamie, mas na medida em que os fatos são narrados, quando começou a falar da estadia de Claire e Jamie em Paris eu me frustrei também, lá não foi tão emocionante quanto eu pensei que seria, mas depois, nooooossa, o livro criou ritmo e eu fiquei absurdamente viciada  e quando pausava a leitura ficava com a história e os personagens a borbulhar na minha mente. Apeguei-me a cada um dos personagens, por isso, na guerra, sofri com algumas perdas.
Sabe um livro que nos faz falar ou pensar milhares de palavrões? Esse livro é isso. Ele mexe com nossos nervos, nossas emoções e é incontrolável. É impossível não gostar. Esse livro é perfeito! E o final, o final... UAU... estou mais do que ansiosa para ler o próximo volume e com certeza vou perder o fôlego e a compostura. Eu amo essa série!
Eu sei que o tamanho do livro é um pouco esmorecedor - eu mesma fiquei com preguiça de começar - mas é um livro que vale a pena porque não é uma leitura vazia, é daquelas que marcam o leitor para toda a vida. Não percam a oportunidade de ler, vão em frente.


*Esse livro foi cortesia da editora Saída de Emergência Brasil, para saber mais sobre o mesmo clique AQUI.

Resenha: Outlander: A Libélula no Âmbar - Livro 2 - Diana Gabaldon

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Saudações Leitores!
Vim falar hoje sobre uma das minhas séries - de livros e de TV - favoritas da vida que é Outlander, francamente não venho dar minha opinião dessa série assim que a assisti pela primeira vez, essa já é a segunda vez que assisto a primeira temporada e, acreditem, estou amando ainda mais a série.

Outlander (1ª Temporada)
Título Original: Outlander (Season 1)
Direção: John Dahl, Brian Kelly, Anna Foerster, Metin Huseyin
Duração: 1042 min (16 episódios)
Gênero: Fantasia, Romance, Drama, Ficção Científica
Ano: 2014
País de Origem: Estados Unidos
Sinopse: Claire Randall é uma enfermeira em combate em 1945. Ela é misteriosamente transportada através do tempo e mandada para 1743, e sua vida passa a correr riscos que ela desconhece. Forçada a se casar com Jamie Fraser, um cortês e nobre guerreiro escocês. Um relacionamento apaixonado se acende, e deixa o coração de Claire dividido entre dois homens completamente diferentes, em duas vidas que não podem ser conciliadas.

Um dos melhores romances de fantasia histórica de todos os tempos

Provavelmente essa é a  review de série mais difícil que já fiz até o momento neste blog, porque tentar explicar minha opinião e todos os sentimentos sentidos ao assistir Outlander é particularmente, difícil.

Uma das coisas que mais gosto dessa série é que cada temporada corresponde a um volume dos livros, portanto, essa primeira temporada corresponde ao livro Outlander: A Viajante do Tempo. Dito isso, vamos ao que interessa.

Aqui temos essa personagem: Claire, que ao viver uma segunda lua de mel com seu marido, visitando a Escócia, logo após a Segunda Guerra Mundial (1945), acaba viajando no tempo para uma Escócia de 1743, onde é muito perigoso para as mulheres e onde o exercito inglês infiltrado, é nesse "passado" que ela irá conhecer Jamie Fraser e viver inúmeras aventuras.

A série é uma obra de arte

Apesar de ter amado muito a primeira temporada de Outlander e reconhecer a arte em cada um de seus episódios, ainda assim a série é mais... resumida, por assim dizer, já que o livro é um pequeno calhamaço e a autora (Diana Gabaldon) é muito detalhista, a série temos alguns cortes, no entanto é muito fidedigna.

Em outras palavras: mesmo com os cortes e algumas sutis modificações em relação ao livro, Outlander é uma verdadeira obra de arte que não frustra nenhum fã, pelo contrário, faz com que fiquemos ainda mais envolvidos com o enredo e os personagens.

Até mesmo as cenas mais pesadas e cruéis, foram expostas de maneira esplendorosa na série, ou seja, se, como leitor, já sentimos angústia, nojo, medo, raiva, etc, durante a leitura, ao assistir, esses sentimentos são intensificados em gênero, número e grau.

Os atores tem uma química de tirar o fôlego e fazer nosso coração saltar pela boca

Antes de assistir Outlander, devo admitir que não conheci nenhum dos atores presentes na série, então não sabia exatamente o que esperar dele, porém, mesmo com as expectativas controladas a esse respeito fui absolutamente arrebatada pela atuações.

Além a química incontestável dos atores protagonista Caitriona Balfe e Sam Heughan, que deixam suas cenas de tirar o fôlego, temos uma química maravilhosa entre todos os atores que souberam, realmente, dar vida a seus personagens, incorporando suas características e personalidades.

Como fã, nesse quesito, não tenho do que reclamar, tenho até que louvar a escolha dos atores. Veja bem, quando vi a primeira vez a atriz Caitriona Balfe como Claire, eu não gostei fisicamente dele, porque não correspondia a imagem mental que eu tinha feito da personagem quando li o livro, entretanto, após sua atuação magnífica eu simplesmente aplaudi de pé e não consigo mais imaginar atriz melhor que ela.

Prepare o coração para as grandes emoções e surpresas

Mesmo tendo lido o livro anteriormente e me preparado psicologicamente para o que iria assistir, porque, é um livro potente, que não "protege" o leitor das atrocidades e injustiças, confesso que mesmo assim me surpreendi bastante com a forma como tudo foi exposto na série.

Em algum momento, na minha cabeça, pensei que algumas cenas não seriam tão claramente mostradas, mas me equivoquei, os diretores, roteiristas e produtores, tal como Gabaldon, em seu livro, não poupou seus telespectadores e entregou uma série bastante fiel e emocionante para os fãs.

Simplesmente, sempre que alguém pede recomendação de série desse estilo recomendo Outlander, e acho que sempre irei recomendar. Uma das melhores séries da minha vida!

Série: Outlander (1ª Temporada)

segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Saudações Leitores!
Terminei de ler Outlander: O Resgate no Mar, Parte I* ontem à noite e estava eufórica querendo postar logo a resenha para vocês, venham conferir minha opinião, mas advirto que essa resenha tem spoiler dos livros anteriores, ok?


Outlander: O Resgate no Mar, parte I, Diana Gabaldon, 
São Paulo: Saída de Emergência, 2015, 592 pág.
Traduzido por Geni Hirata

Outlander sem dúvida é a Melhor Série que acompanho atualmente, a autora, Diana Galbadon, nunca me decepcionou, pelo contrário: me surpreende, me tortura, me deixa eufórica, viciada, ansiosa, apaixonada.

O Resgate no Mar (Voyager, em inglês) é o terceiro livro da série e foi dividido em dois volumes, um contendo a parte I e o outro contendo a parte II. Vou falar de O Resgate no Mar, parte I. Para quem acompanha o blog sabe que já resenhei o primeiro e segundo volumes: A Viajante do Tempo e A Libélula no Âmbar.


Após os acontecimento em A Libélula no Âmbar em que Claire, Brianna e Roger descobrem fatos históricos que os levam a acreditar que Jamie sobreviveu ao massacre em Culloden o trio começa a pesquisar com afinco dados que os levem ao paradeiro de Jamie.

Após 20 anos em que Claire fez a viagem no tempo e conheceu seu amado Jamie, estamos no ano de 1968 e a personagem começa a crer que pode voltar a ver seu Jamie caso descubram onde ele possa estar no passado.


Roger e Brianna descobrem pistas de sua existência e Claire precisa se decidir se irá ou não voltar as Ruínas de Craigh na Dun e tentar fazer a viagem no tempo para 1764, abandonando sua filha. A decisão não é fácil, pois dessa vez ela tem uma escolha. No entanto, até sua filha, Brianna, reconhece que Claire precisa voltar para Jamie e, após algumas ponderações, a viagem é certa.

No entanto antes da viagem e no processo das descobertas do paradeiro de Jamie, houve muita história e vamos conhecendo um pouco do que aconteceu com Claire e Brianna enquanto moravam com Frank, ao passo que também ficamos sabendo o que estava acontecendo com Jamie e seu exílio, prisão, torturas e vida solitária.


É incrível como Diana Gabaldon soube fazer um paralelo entre as duas histórias e o como ficou perceptível a dor tanto de Claire quanto de Jamie, o quanto a separação de ambos teve marcas profundas na forma de agir e modo de viver de cada um.

As mudanças foram tantas que quando, enfim, Claire e Jamie conseguem se reencontrar é assustador a distância entre ambos, o quanto eles se mostram diferentes, mas muito apaixonados ainda. O que terá que acontecer a partir de então é os dois tentarem se reconhecer.


Para quem espera um reencontro cheio de emotividade, paixão devastadora, vai se surpreender pelo fato de não ter sido tão romântico o reencontro, pois foram 20 anos de distância, Jamie não estava preparado para ver Claire novamente, ao passo que Claire sabia que voltaria a vê-lo, isto é, estava preparada.

Após o estranhamento inicial - completamente coerente com a situação - tudo fica melhor entre o casal (que mais amo na literatura!!!), no entanto é meio estranho ver o quanto os dois não se conhecem mais e o quanto nós leitores sabemos mais um sobre o outro do que eles próprios, afinal nós acompanhamos o que aconteceu com ambos durante os vinte anos que se passaram, mas eles não!


O que vale a pena ressaltar é que Claire deixou seu futuro em 1968 para o "passado" e não importa muito o que ela viveu já que não estará mais vivendo aquela realidade, no entanto, em 1764 Jamie vive uma vida clandestina em que ele é traficante de bebidas e publica artigos e panfletos coercitivos, tudo contra a coroa inglesa, correndo o risco constante de ser enforcado.

Tais atitudes não coincidiam com o "antigo" Jamie, mas a mudança do personagem foi radical, ele não precisava ter medo da forca, pois tudo o que ele considerava importante não fazia mais parte de sua vida, então ele mudou bastante ao longo dos 20 anos e, sim, suas atitudes são quase irreconhecíveis.


Diana Gabaldon não decepciona o leitor nesse terceiro volume da série, é bastante "pé no chão" em relação a coerência de atitudes e mudanças físicas e psicológicas decorrente do tempo em seus personagens. Todos têm cicatrizes, perderam ou tiveram que renunciar a algo. O terceiro volume da série também faz um bem danado ao leitor, pois pode respirar tranquilo, pois não são tantas desgraças que se abatem aos nossos queridos personagens. É como um oásis no deserto!

Se você não conhece a série, não acompanha Outlander (que também é série televisiva) você está perdendo algo extremamente fabuloso e você precisa conhecer urgentemente! Sério, largue tudo e se jogue nessa viagem!!!!

"Você é a mãe da minha filha. Só por isso, eu já lhe devo minha alma, por saber que minha vida não foi em vão, que minha filha está a salvo... Mas já faz muito tempo, Sassenach, desde que eu e você éramos um só. Você teve a sua vida... no seu tempo... e eu tive a minha vida aqui. Você não sabe nada do que eu fiz, ou fui. Você veio agora porque quis... ou porque achou que era seu dever?" (p.407)


* Esse livro foi cortesia da Editora Saída de Emergência / Arqueiro, para maiores informações acesse AQUI.

Resenha: Outlander: O Resgate no Mar - Livro 3 (Parte I) - Diana Gabaldon

sábado, 14 de maio de 2016

Saudações Leitores!
Finalmente conferi a 3ª temporada de Outlander, mesmo já tendo algum tempo que li ao terceiro volume dos livros, adorei a adaptação, porém tenho algumas ressalvas que vou falar abaixo, espero que confiram.

Outlander (3ª Temporada)
Título Original: Outlander (Season 3)
Direção: Brendan Maher
Duração: 760 min (13 episódios)
Gênero: Romance, Drama, Fantasia, Ficção Científica
Ano: 2017
País de Origem: Estados Unidos
Sinopse: A terceira temporada de Outlander se baseia no livro 'O Resgate no Mar' da série literária 'A Viajante do Tempo', de Diana Gabaldon.
O terceiro ano começa mostrando as dificuldades de Claire em retornar ao ano de 1948, enquanto o seu casamento com Frank se complica sob a tensão de seu reaparecimento e sua gravidez de um filho de Jamie. Já no século 18, Jamie tenta reconstruir sua vida após a batalha devastadora de Culloden e a partida de Claire.

Série: Outlander (3ª Temporada)

sexta-feira, 29 de novembro de 2019

Outlander: Os Tambores do Outono - Livro 4 (Parte 1), Diana Gabaldon, 
São Paulo: Arqueiro, 2016, 576 pág.
Tradução: Carolina Caires Coelho
COMPRAR: Amazon | Outras Lojas

Saudações Leitores!
Os Tambores do Outono (Drums of Autumn, 1997) é o quarto livro da série Outlander, escrita por Diana Gabaldon. Essa minha edição é a parte 1 do livro 4, mas já se encontra no Brasil uma edição única com a parte 1 e 2 juntas. O que, para mim, faz bem mais sentido, e irei explicar nessa review.

Porém, antes de começar a falar sobre o livro e o que achei dele, já quero deixar de sobreaviso que essa resenha pode ter spoiler, então... você decide se quer ler ou não, eu ficarei muito feliz se você decidir seguir lendo, mas também entenderei se preferir esperar para ler o livro e voltar aqui depois.

Resenha: Outlander: Os Tambores do Outono - Livro 4 (Parte I) - Diana Gabaldon

segunda-feira, 14 de outubro de 2019


Saudações Leitores!
Como já é de práxis aqui no DLL faço um apanhado das leituras que realizei durante o ano: as melhores do ano! Para cada mês escolho minha leitura preferida, contudo é muito difícil escolher sempre uma única leitura porque meu coração leitor é grande e, tipo comumente leio 6 livros por mês (às vezes mais e às vezes menos), mas é sempre difícil escolher. Como temos 12 meses durante o ano, elejo os 12 melhores livros que li. Vamos lá ao que interessa:

JANEIRO - FEVEREIRO - MARÇO

Outlander: A Viajante do Tempo - Diana Gabaldon (Saída de Emergência)
Janeiro é sempre uma dificuldade para ler, mas sem dúvida, dos livros que li meu preferido foi Outlander.
Fangirl - Rainbow Rowell (Novo Século)
Fiquei super dividida em escolher apenas Fangirl, porque eu também amei Simplesmente Acontece da Cecelia Ahern publicado pela Novo Conceito. 
Filme Noturno - Marisha Pessl (Intrínseca)
Parece que todos os meses eu sempre faço várias leituras maravilhosas, também fiquei dividida ao escolher esse, mas foi um dos melhores suspenses-terror-policial que já li na vida! Não podia ficar de fora.

ABRIL - MAIO - JUNHO

A Teoria de Tudo - Jane Hawking (Única Editora)
Abril eu consegui ler 10 livros, então foi basicamente uma tortura escolher apenas um para considerar a melhor leitura do mês, mas analisando tudo decidi por por A Teoria de Tudo, uma boa pedida também é assistir ao filme, são ótimos.
Insana: Meu Mês de Loucura - Susannah Cahalan (Belas-Letras)
Em maio minha melhor leitura foi Insana, porque além de ler um livro baseado em fatos reais, aponta a luta da pessoa e da ciência para buscar a cura de uma doença quase não conhecida.
Por Lugares Incríveis - Jennifer Niven (Seguinte)
Em Junho eu li 12 livros e foi uma tortura escolher apenas uma única leitura como a melhor, mas sem dúvida Por Lugares Incríveis foi perfeito.

JULHO - AGOSTO - SETEMBRO

A Vida do Livreiro A. J. Fikry - Gabrielle Zevin (Paralela)
Em julho fiz ótimas leituras, mas uma que me envolveu bastante foi A Vida do Livreiro A.J. Fikry acho um  livro fascinante sobretudo para quem é apaixonado por livros.
Outlander: A Libélula no Âmbar - Diana Gabaldon (Saída de Emergência)
Mês de agosto voltei a ficar dividida entre qual livro escolher, mas além de Outlander outro livro que amei foi Mulheres publicado pela Sextante e me parece ser também uma ótima escolha.
A Extraordinária Garota Chamada Estrela - Jerry Spinelli (Gutenberg)
Sinceramente, em setembro fiz uma leitura incrível e acredito que todos deveriam ler, mas também adorei A Lista, publicado pela Novo Conceito.

OUTUBRO - NOVEMBRO - DEZEMBRO

Neve na Primavera - Sarah Jio (Novo Conceito)
Foi difícil escolher o melhor livro de outubro porque eu também queria ter escolhido Zac & Mia, publicado pela Novo Conceito.
Por Causa do Sr. Terupt - Rob Buyea (Pandorga)
Em novembro aprendi com esse livro que quando amamos o que fazemos podemos mudar todos a nossa volta, mesmo quando não percebemos. Eu amo esse livro.
A 5ª Onda - Rick Yancey (Fundamento) 
Simplesmente fiquei eufórica com esse livro, não sou muito de ficção científica mas esse me pegou de jeito e estou precisando do segundo volume para ontem.


Sei que vocês me entendem quando digo o quão difícil foi escolher apenas 12 livros que super gostei nesse ano principalmente porque consegui ler mais de 90 livros, no entanto é sempre bom poder voltar os meses e balançar as minhas leituras, relembrar as histórias e decidir as que mas me envolveram e perceber - sobretudo - que esses livros que citei me marcaram profundamente e que são meus xodós. 2015 foi lindo, que venha 2016... que seja lindeza!


Um ano, 12 meses, os 12 melhores livros que li em 2015

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Saudações Leitores!
Sou completamente apaixonada pela série Outlander e a prova disso é que devoro os livros consideravelmente rápido (se levarmos em consideração que os livros são volumosos), seguindo o rumo dos volumes, li a parte II de O Resgate no Mar e estou no chão, não pensei ser possível amar cada vez mais esta série, mas é o que acontece a cada livro que leio.

>>> Para saber mais sobre o livro clique AQUI.


Outlander: O Resgate no Mar, parte II, Diana Gabaldon, 
Rio de Janeiro: Saída de Emergência, 2015, 656 pág.
Traduzido por: Geni Hirata

Outlander ficou bastante conhecida a partir da adaptação em Série televisiva pela Straz, mas é uma série já bem antiga, o primeiro livro foi publicado em 1991, O Resgate no Mar, Parte II, é o terceiro livro da série que foi dividida em dois volumes. No blog temos as resenhas dos livros anteriores: A Viajante do Tempo, A Libélula no Âmbar O Resgate no Mar, Parte I.

Resenha: Outlander: O Resgate no Mar - Livro 3 (Parte II) - Diana Gabaldon

quinta-feira, 29 de setembro de 2016

Saudações Leitores!
ESTOU PASSANDO MAL, olha só quanto lançamento FANTÁSTICO da Editora Arqueiro, já estou até pensando em vender um rim para comprar TODOS... mas antes disso, vim aqui compartilhar essa BOMBA com vocês... e olha que Fevereiro só está começando... Haja coração!

Outlander - A cruz de fogo
Livro 5, parte 1
Diana Gabaldon
Lançamento: 1.fev
Gênero: Ficção | Formato: 16x23cm | Páginas: 720
ISBN: 978-85-8041-660-2
EAN: 9788580416602
E-book:
e-ISBN: 978-85-8041-661-9

No ano de 1771, a guerra na Escócia se aproxima. Por mais que Jamie se revolte com a verdade, ele precisa acreditar em sua esposa, que tem, ao mesmo tempo, uma vantagem estratégica e uma terrível profecia em seu papel como viajante do tempo.
Quanto a Claire, agora cirurgiã, mãe e esposa, ela continua se sentindo uma forasteira, longe de sua terra e de seu tempo. Mas agora, por escolha própria, ela está ligada por amor à sua única âncora – Jamie Fraser. A visão privilegiada que Claire tem do futuro já trouxe perigo e libertação para Jamie no passado, e seu conhecimento sobre a revolução que se aproxima é uma tocha que pode iluminar o caminho de Jamie pela escuridão, ou terminar por atear fogo a tudo o que ele conhece, deixando para trás apenas cinzas...

Lançamento: Outlander - A cruz de fogo... e outros

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2017

Saudações Leitores!
Agosto chegou e que venha cheio de gostosas leituras e, claro, lançamentos! Então, vocês podem conferir abaixo alguns lançamentos da Editora Arqueiro e Saída de Emergência.... Sim, falei sobre lançamentos da Arqueiro e da SdE mesmo... tem muito livro bom chegando nas livrarias inclusive uma espécie de prequel da saga dos tigres mais sedutores e famosos do mundo [suspiros] e também tem lançamento de capa nova de um livro que virou filme e de um livro que virou série e que já está arrancando suspiros... confiram:

A promessa do tigre
Colleen Houck
Preço: R$ 24,90
Ficção • 128 páginas
ISBN e EAN: 978-85-8041-301-4
16 x 23 cm • 20.000 exemplares

Mais de 300 anos antes de Kelsey Hayes surgir na vida de Ren e Kishan, uma jovem cruzou o caminho dos príncipes. Seu amor por um deles mudou o curso da história e o destino da família Rajaram.
Criada longe dos olhos da corte, isolada do convívio no castelo, Yesubai luta para suportar os maus-tratos do pai e manter em segredo suas habilidades mágicas. Lokesh é um poderoso e cruel feiticeiro que foi capaz de assassinar a própria esposa porque ela lhe deu uma filha em vez de um filho.
Ao completar 16 anos, Yesubai é surpreendida por um anúncio do rei. Procurando fortalecer suas relações diplomáticas, o nobre acredita que um casamento entre a filha de Lokesh, comandante de seu exército, e um pretendente de algum dos reinos vizinhos será uma boa estratégia para diminuir os conflitos na região.
A jovem recebe a notícia com alegria. Pela primeira vez ela enxerga um fio de esperança, a perspectiva de escapar do controle do pai e de levar uma vida fora do confinamento de seus aposentos.
Mas esses não são os planos do feiticeiro. Ele vê no iminente casamento de Yesubai uma oportunidade de conseguir ainda mais poder e não poupará esforços para atingir seus objetivos sombrios.

O doador de memórias
Lois Lowry
Preço: R$ 29,90
Ficção • 320 páginas
ISBN e EAN: 978-85-8041-293-2
16 x 23 cm • 60.000 exemplares

Em O doador de memórias, a premiada autora Lois Lowry constrói um mundo aparentemente ideal onde não existem dor, desigualdade, guerra nem qualquer tipo de conflito. Por outro lado, também não há amor, desejo ou alegria genuína.
Os habitantes de uma pequena comunidade, satisfeitos com a vida ordenada e pacata que levam, conhecem apenas o presente – o passado e todas as lembranças do antigo mundo lhes foram apagados da mente.
Um único indivíduo é encarregado de ser o guardião dessas memórias, com o objetivo de proteger o povo do sofrimento e ter a sabedoria necessária para orientar os dirigentes da sociedade em momentos difíceis.
Aos 12 anos, idade em que toda criança é designada à profissão que irá seguir, Jonas recebe a honra de se tornar o próximo guardião. Ele é avisado de que precisará passar por um treinamento difícil, que exigirá coragem, disciplina e muita força, mas não faz ideia de que seu mundo nunca mais será o mesmo.
Orientado pelo velho Doador, Jonas descobre pouco a pouco o universo extraordinário que lhe fora roubado. Como uma névoa que vai se dissipando, a terrível realidade por trás daquela utopia começa a se revelar.

Bem-casados
Nora Roberts
Preço: R$ 29,90
Ficção • 288 páginas
ISBN e EAN: 978-85-8041-305-2
16 x 23 cm • 25.000 exemplares

Parker, Mac, Emma e Laurel, amigas de infância, ganham a vida realizando o sonho de inúmeros casais apaixonados. As quatro são proprietárias da Votos, uma empresa de organização de casamentos.
Após ter trilhado um caminho muito duro para conseguir ser alguém na vida, Laurel McBane se tornou a criadora dos bolos e quitutes mais lindos e saborosos do estado. Ela preza sua independência acima de tudo e não aceita que ninguém interfira em suas decisões.
Apaixonada desde sempre por Delaney Brown, irmão de Parker, nunca teve coragem de revelar seus sentimentos Del sempre se sentiu responsável pelo bem-estar das quatro sócias. Porém, sua postura paternalista e superprotetora começa a gerar desentendimentos entre ele e Laurel.
Mas essas diferenças de opinião também fazem ferver uma química que vinha cozinhando em fogo brando havia muito tempo, acendendo uma faísca que eles não sabem se conseguirão – ou se querem – conter.
Agora Laurel e Del precisarão conciliar suas convicções e personalidades para que o orgulho não fale mais alto que a paixão.

Os segredos de Colin Bridgerton
Julia Quinn
Preço: R$ 29,90
Ficção • 336 páginas
ISBN e EAN: 978-85-8041-307-6
16 x 23 cm • 15.000 exemplares

Há muitos anos Penelope Featherington frequenta a casa dos Bridgertons. E há muitos anos alimenta uma paixão secreta por Colin, irmão de sua melhor amiga e um dos solteiros mais encantadores e arredios de Londres.
Quando ele retorna de uma de suas longas viagens ao exterior, Penelope descobre seu maior segredo por acaso e chega à conclusão de que tudo o que pensava sobre seu objeto de desejo talvez não seja verdade.
Ele, por sua vez, também tem uma surpresa: Penelope se transformou, de uma jovem sem graça ignorada por toda a alta sociedade, numa mulher dona de um senso de humor afiado e de uma beleza incomum.
Em Os segredos de Colin Bridgerton, quarto livro da série Os Bridgertons, que já vendeu mais de 3,5 milhões de exemplares, Julia Quinn constrói uma linda história que prova que de uma longa amizade pode nascer o amor mais profundo.

Private Londres
James Patterson
Preço: R$ 29,90
Ficção • 224 páginas
ISBN e EAN: 978-85-8041-303-8
16 x 23 cm • 8.000 exemplares

Quando os ricos e famosos estão em apuros, a primeira ligação deles não é para os serviços de emergência. Eles ligam para a Private.
Um minuto foi suficiente para Jack Morgan falhar em salvar a mãe de Hannah Shapiro. Impotente e com medo, a jovem de 13 anos viu a mãe ser morta quando o pai não pagou o resgate aos sequestradores.
Mas isso foi antes da Private. Antes de Jack Morgan ter recursos.
A agência se expandiu, abrindo filiais no mundo inteiro. Com um seleto time de investigadores e equipamentos de última geração, a Private é uma rede bem-estruturada e Jack saberá usá-la para a proteção de Hannah. Para isso, ele convoca Dan Carter, responsável pelo escritório da Private em Londres, como guardião de Hannah, agora uma mulher de 20 anos, estudante de psicologia.
O plano não podia dar errado – até Hannah e as amigas, incluindo a afilhada de Carter, serem atacadas em frente à universidade. Quando Hannah é mais uma vez sequestrada e sua afilhada entra em coma, Dan Carter descobre que os  sequestradores são profissionais, alguém está vazando informações e a questão é pessoal.
O pesadelo recomeçou.

Outlander, a viajante do tempo
Diana Cabaldon
Gênero: Romance
Formato: 16 x 23 x 4,1 cm
Páginas: 800
Preço: R$ 49,90
ISBN e EAN: 978-85-67296-23-4

Em 1945, no final da Segunda Guerra Mundial, a enfermeira Claire Randall volta para os braços do marido, com quem desfruta uma segunda lua de mel em Inverness, nas Ilhas Britânicas. Durante a viagem, ela é atraída para um antigo círculo de pedras, no qual testemunha rituais misteriosos. Dias depois, quando resolve retornar ao local, algo inexplicável acontece: de repente se vê no ano de 1743, numa Escócia violenta e dominada por clãs guerreiros.
Tão logo percebe que foi arrastada para o passado por forças que não compreende, Claire precisa enfrentar intrigas e perigos que podem ameaçar a sua vida e partir o seu coração. Ao conhecer Jamie, um jovem guerreiro escocês, sente-se cada vez mais dividida entre a fidelidade ao marido e o desejo. Será ela capaz de resistir a uma paixão arrebatadora e regressar ao presente?

Lançamento: A Promessa do Tigre... e outros

terça-feira, 5 de agosto de 2014

Saudações Leitores!
Outubro foi um mês muito bom tanto para leitura quanto para a aquisição de novos livros... foram bastante e eu saí novamente dos trilhos e comprei mais do que eu pensei em comprar... passei por dias tensos e para espantar a tristeza me via comprando livros porque ter que esperá-los me fazia feliz.
E nem vou me criticar por ter comprado tanto, porque eu sofri muito este mês e precisava... também consegui ler muitos livros e isso não tem preço. Agora chega desse meu blá blá blá.

Chegou da Belas-Letras o livro Pólvora (Tico Sta. Cruz), que já li mas ainda não postei a resenha aqui no blog, mas pretendo postar em breve. Da Geração Editorial Jovem chegou o livro Deuses do Olimpo (Dad Squarisi) que também já li, mas ainda não postei resenha aqui no blog, em breve devo postá-la também. Da Novo Século chegou o livro Fangirl (Rainbow Rowell) quem em breve estarei lendo <3

Da Editora Arqueiro/Saída de Emergência chegaram as solicitações do mês passado (que estava atrasada) e as desse mês: Outlander: A Viajante do Tempo (Diana Gabaldon); O Nome do Vento (Patrick Rothfuss); O Temor do Sábio (Patrick Rothfuss) e O Melhor de Mim (Nicholas Sparks) com a capa do filme.

Da querida Novo Conceito chegaram os livro e kits lindos de: Para Onde Ela Foi (Gayle Forman); Sonhos Despedaçados (Ellie James); Twittando o Amor (Teresa Medeiros); O Lago Místico (Kirstin Hannah); Simplesmente Acontece (Cecelia Ahern); O Homem Pefeito (Vanessa Bosso); Superação (Nick Vujicic) e Magisterium: O Desafio de Ferro (Cassandra Clare; Holly Black).

Da Editora Verus recebi os livros: Um Amor de Cinema (Victoria Van Tiem); Coração de Mãe (Jodi Picoult); da Record recebi os livros: Os Últimos Preparativos (Maggie Shipstead), já comecei a ler e pretendo postar a resenha logo; Encontros no Parque (Hilary Boyd).

Da querida Companhia das Letras recebi o livro Ligue os Ponto (Gregorio Duvivier), já li, mas ainda nem escrevi a resenha; e da Seguinte recebi a versão finalizada de Mentirosos (E. Lockhart).

Agora vem a parte das minhas compras: Traiçoeiras (Sara Shepard); Implacáveis (Sara Shepard); Estonteantes (Sara Shepard) publicados pela Rocco; Diários do Vampiro - Caçadores: Canção da Lua (L.J. Smith) publicado pela Galera Record, e Como Eu Realmente (Fernanda Nia), publicado pela Nemo, já li e amei tanto, logo a resenha sai aqui no blog.

Também comprei da blogueira do Garota Liber os livros Bela Maldade (Rebecca James) publicado pela Intrínseca - minha amiga falou tão bem desse livro que não resisti; Deixe a Neve Cair (John Green, Maureen Johnson, Lauren Myracle) publicado pela Rocco e Desculpa se Te Chamo de Amor (Federico Moccia) publicado pela Planeta.

Por fim recebi os livros do projeto Itaú: leia para uma criança: Gato pra cá, rato pra lá (Sylvia Orthof); Papai! (Philippe Corentin), já li e achei uma fofura!

Então foi isso o que chegou em outubro! \õ/ Que tal vocês compartilharem comigo o que chegou para vocês? Fico tão curiosa!

Boas Leituras!
Bem-vindo Novembro!

Chegou pelo Correios 50#

sábado, 1 de novembro de 2014

Saudações Leitores!
Sabemos que dia 08 de Março é o Dia Internacional da Mulher e que não é apenas uma data clichê, mas há todo um significado histórico de luta pela igualdade de gênero e liberdade, desse modo o blog Queria Estar Lendo lançou um desafio bastante interessante para comemorar o Mês das Mulheres e o DLL vai participar e convida a todos que tiverem interesse se juntarem a esta iniciativa tão fabulosa.
O nome do desafio é Desafio Eu e as #MulheresdaLiteratura e para participar basta responder a 31 questões!

Você pode respondê-las todas de uma vez só, uma por dia, em blocos ou em desafios marcando os amigos! Responda no seu blog, no facebook, no instagram, no twitter ou onde quiser! O que vale é usar a hastag #MulheresdaLiteratura, dessa forma todos podem encontrar a sua indicação de leitura feita por uma incrível mulher!

Vale lembrar que o desafio pode ser feito tanto por meninos e meninas, a intenção master é divulgar a literatura feminina, se divertir e propor leituras interessantes.

Desafio Queria Estar Lendo: Eu e as #MulheresdaLiteratura

1 - O primeiro livro escrito por uma mulher que você leu;

O Natal de Poirot, de Agatha Christie
Não consigo lembrar de outro livro, aliás gostei tanto dessa leitura que Viciei nos livros da A.C. 

2 - O seu livro preferido escrito por uma mulher;

Harry Potter e o Cálice de Fogo.
Pra ser bem sincera eu amo todos os livros da série HP, mas acho que o meu livro preferido de todos é o Cálice de Fogo. Ever.

3 - O seu livro preferido protagonizado por uma mulher;

Outlander: A Viajante do Tempo, de Diana Gabaldon.
Definitivamente um dos meus livros preferidos protagonizados por mulher é Outlander, exatamente por tudo o que Claire representa, já que tem que se adaptar rapidamente e é muito à frente de seu tempo, corajosa e muito determinada.... Fabulosa!

4 - Sua autora preferida;

J.K. Rowling
Porque ela além de escrever bem e ser diva, representa toda uma geração e herança cultural enormes... Sou fã e a admiro muito.

5 - Um livro com uma amizade forte entre mulheres;

Amigas para Sempre, de Kristin Hannah.

Apesar de ser uma amizade conturbada e cheia de altos e baixos, na realidade toda amizade é assim, as duas mulheres tem uma história de amizade de longa data e se amam de uma forma tão singular que a felicidade de uma depende, sim, da outra.

6 - Um livro com uma heroína que salva a si mesma;

Jogos Vorazes, de Suzanne Collins.

Acredito que JV tem uma personagem feminina, a Katniss, que deveria virar um exemplo: além de proteger quem ama, mesmo tendo que enfrentar seus medos, ela consegue lutar pelo que acredita e dar esperança aos marginalizados. É uma personagem forte e cheia de atitude. Admirável!

7 - Um livro com uma heroína que não tem medo de armas;

A 5° Ondas, Rick Yancey.
Cassie é só uma adolescente, mas por conta de tudo o que tem passado foi obrigada a amadurecer rapidamente r se adaptar ao novo mundo que vive e para isso precisa usar armas e ter coragem de atirar quando necessário, além do mais a garota não foge de uma luta se for para defender e proteger quem ama.

8 - Um livro de romance escrito por uma mulher;

A Última Carta de Amor, Jojo Moyes
Esse foi o livro que comprei pela capa e me proporcionou a conhecer a escrita da Jojo e me encantar com esse romance encantador e atemporal. Jojo arranca lágrimas em seus livros...



9 - Um livro de romance policial escrito por uma mulher;

Palavras Envenenadas, de Maite Carranza. 

Sabe aquele livro que você lê e nunca mais esquece a história? Foi isso que aconteceu com Palavras Envenenadas. A história é angustiante e sofrida, mas não conseguia parar de ler, eu precisava saber o que tinha acontecido com Bárbara Molina e, passo a passo, ia acompanhando as investigações do policial Salvador Lozano

10 - Um livro de fantasia escrito por uma mulher;

Crepúsculo, de Stephenie Meyer
Foi a primeira saga que li e me apaixonei, nunca vou esquecer a sensação... É amor para sempre.

11 - Um livro sobrenatural/sci-fi escrito por uma mulher;

A Hospedeira, Stephenie Meyer
Esse foi o primeiro livro de ficção científica que li e até então tinha um certo preconceito com esse tipo de literatura, mas A Hospedeira foi um livro que me marcou profundamente... Eu, simplesmente, não conseguia largá-lo

12 - Um livro de terror escrito por uma mulher;

Filme Noturno, de Marisha Pessl.
Um dos livros mais assustadores que já li, juro que vez por outra ainda penso no Córdova e fico toda arrepiada... A escritora é tão foda, tão foda que as vezes fico pensando que não é ficção, mas uma história real... 

13 - Um livro com a mocinha na capa;

A Seleção, de Kiera Cass
É um conto de fadas distópico que traz a America, personagem principal, que me cativou desde a primeira página. 

14 - Um livro com uma heroína que não se conforma em ser o que esperam dela;

Muito mais que uma Princesa, Laura Lee Guhrke. 
Definitivamente a personagem Lucia! Ela nunca será jamais o que esperam dela. Filha bastarda de um príncipe com uma cortesã e passou a vida inteira em escolas e conventos, mas mesmo nesse enclausuramento ela não consegue parar de aprontar todas e causar polêmicas e escândalos. Agora seu pai decide que precisa casá-la, mais eis aí uma tarefa que não vai ser tão fácil como se imagina. Lucia sempre surpreende o leitor porque ela não é a personagem tradicional e está longe de ser o que se espera dela, sobretudo se considerado a tradição da época. Indubitavelmente, Muito Mais que Uma Princesa, foi o melhor romance de época que já li na minha vida!

15 - Um livro escrito por duas (ou mais) mulheres;

Marcada (House of Night), de P.C. Cast e Kristin Cast.
Essa série foi escrita por mãe e filha, então está valendo, né? São duas escritoras... Mas joguem pedra em mim: apesar de ter vários livros da série (faltam apenas os três últimos) ainda nem comecei a ler... Quem sabe esse ano eu leia... Cruzar os dedinhos.

16 - Um livro com a sua heroína preferida;

Os Delírios de Consumo de Becky Bloom. 

Eu gosto da Becky Bloom porque ela é louuuuca e adora comprar, nunca vi uma personagem tão parecida comigo. Aliás minhas amigas dizem que se eu fosse uma personagem de livro eu seria uma personagem de chick-lit então eu amo a Becky porque ela é tão real e tão sem prevenção de ser perfeita... É absurdamente impulsiva, espontânea, apaixonada e teimosa... E pode não parecer, mas é super inteligente!



17 - Uma autora que te inspira;

Rainbow Rowell
Rainbow Rowell é uma das minhas escritora favoritas também, então acho justo ela estar nesse desafio, até porque ela é extremamente inspiradora: seus livros são lindos, abordam assuntos fofos, delicados, sérios, conflituosos e tudo de uma maneira singular que só Rainbow consegue expressar através das palavras... Seus livros são explosões de arco-íris.

18 - Um livro com uma heroína na qual você se espelha;

Poliana, de Eleanor H. Porter.

Acho que Poliana é uma das personagens que mais me espelho porque além de fofa tem o jogo do contente, que temos que sempre ver o lado bom das coisas. Como não se espelhar numa personagem assim? 

19 - Um livro com uma heroína que as meninas deveriam conhecer desde novas;

Poliana, de Eleanor H. Porter
Sem dúvida A heroína escolhida é Poliana, gente toda menina deveria ler esse livro quando criança, porque ele ensina coisas lindas e fantásticas... Vale tanto a pena.... Eu sei que esse é o mesmo livro de ontem, mas não é trapassa, é amor!

20 - Um livro com uma protagonista que você não esperava ser tão forte quanto foi;

Eleanor, a protagonista do livro Eleanor e Park.
Não esperava que Eleanor fosse tão forte, pelo histórico de bullying que sofria, pela violência na família, pela baixa estima. Mas ela se mostrou bastante fofa e corajosa, tanto que enfrentou seus medos e tomou uma atitude de mudar sua vida. Uma história de superação e amadurecimento. 

21 - Um livro com uma heroína que você começou odiando e terminou amando;

A personagem Jessica Trent de O Príncipe dos Canalhas, de Loretta Chase
Não é que eu tenha odiado a personagem e depois amado, apenas achei que a Jessica Trent era muito metida e ao mesmo tempo tão independente, então fiquei decepcionanda quando ela sucumbiu de paixão pelo lorde Belzebu (Dain) sobretudo porque ela tinha consciência que ele era um canalha mulherengo de uma figa... Daí minha raiva, mas lá pelo meio do livro comecei a entender ela... E ele... Ambos se mereciam e somente juntos poderiam mudar a si mesmos e despertarem o melhor um no outro. Foi interessante. Apreciei bastante a coragem e determinação de Jessica. Portanto, acredito que se encaixe no perfil dessa heroína.

22 - Um livro onde a heroína salva o herói;

Como se Apaixonar, de Cecelia Ahern
Christine literalmente salva Adam... Ela pode ser considerada exemplo de alguém que está constantemente buscando salvar o mocinho... Achei esse livro uma fofura e assim que li a proposta 22 deste desafio pensei nele.

23 - Um livro com uma mulher transsexual;
Eu não lembro de ter lido nenhum livro com uma personagem trans.
24 - Um livro com uma mulher bissexual/homossexual;

O que Há de Estranho em Mim, de Gayle Forman
Uma das amigas de confinamento da personagem principal é bissexual, ela se chama Cassie e é super tarada e engraçada... Vez por outra fala loucuras. Tem uma personalidade, inteligência e coragem de se assumir muito marcantes.



25 - Um livro com uma personagem feminina que seja uma figura de poder;

A Rainha Normanda, de Patricia Bracewell.
O livro traz Emma, da Normandia, uma adolescente de 15 anos que se casa e tem que segurar-se ao poder e ir de encontro com as decisões políticas de dois países, além do mais casa-se sem amor e vive como uma sombra, mas cumpre seus deveres. Acho-a incrível e forte...

26 - Um livro com uma mulher que escolheu a família;

Coração de Mãe, Jodi Picoult
Um dos livros mais sensíveis que li. Paige tem uma história de família complicada, então quando conhece Nicholas e inesperadamente engravida vê-se despreparada para o desafio, então ela toma várias decisões até se encontrar como mãe e entregar-se a sua família com todas as suas forças. É lindo e intenso, capaz de nos fazer derramar lágrimas 

27 - Um livro com a melhor vilã;

A Rainha Vermelha, de Victoria Aveyard
Gostaria de citar a Umbridge (Harry Potter), mas descobri uma outra vilã de arrepiar que vale a pena apresentar: a rainha Elara, que tendo o poder de entrar na mente das pessoas e manipulá-las torna-se assustadora e tirana.

28 - Um livro com uma protagonista negra;

Só consegui lembrar desses dois clássicos que li há muiiiiiito tempo: A Moreninha, de Joaquim Manuel de Macedo; e A Escrava Isaura, de Bernardo Guimarães.

29 - Um livro com uma protagonista que superou abusos físicos e/ou emocionais;

Quarto (Emma Donoghue) e Identidade Roubada (Chevy Stevens)

30 - Um livro com uma protagonista que não queria salvar o mundo;

Ensaio Sobre a Cegueira, de José Saramago.
A mulher do médico nunca quis salvar o mundo ou ter pessoas para cuidar, ela jogou-se no desconhecido por amor, para estar com seu marido e no final teve que ajudar várias pessoas a sobreviverem. Era os olhos daqueles que não podiam ver. O meu livro favorito de todos os tempos, já li mais de 20 vezes

31 - Um livro com uma personagem feminina (ou a autora) que represente o que é ser mulher para você.

Mulheres, de Carol Rossetti
Tanto a autora como as personagens desse livro representam o que é ser mulher. Existem muitos tipos de mulheres e independente de cor, raça e credo todas merecem respeito e oportunidades iguais (ou no mínimo semelhantes) e a Carol Rossetti mostra que as mulheres devem além de ter amor-próprio, direito, dignidade e Respeito, devem se defenderem e lutarem por aquilo que acreditam ou desejam independente do que outras pessoas (preconceituosas, puritanas, ou falsas idealistas) pensem ou digam. Mulheres graciosas, decididas alcançam a honra!!!!! 




Minha ideia é postar, a cada dia do mês, uma das minhas respostas a estas perguntas no meu perfil do Instagram (@camilamarcia_) e, no final do mês, pretendo atualizar esse post com todas as minhas respostas... portanto, não deixem de me seguir no Insta e/ou conferirem a hastag #MulheresdaLiteratura


Desafio Dos 31 Dias De Livros: Eu E As Mulheres Da Literatura (Mês das Mulheres) - post atualizado

terça-feira, 1 de março de 2016

Instagram